8

Considerando o seguinte código:

var a = {};

if (a.b.c !== undefined) {
  console.log("definido!");
} else {
  console.log("indefinido!");
}

Existe alguma forma de fazer a verificação de cada propriedade sem ter que testar uma a uma?

O que eu quero é o resultado de um if parecido com o seguinte, porém simplificado:

var a = {};

if (a !== undefined && a.b !== undefined && a.b.c !== undefined) {
  console.log("definido!");
} else {
  console.log("indefinido!");
}

10

Não gosto muto desta solução, mas pode capturar a exceção que será gerada por causa do erro:

var a = {};

try {
    console.log(a.b.c);
} catch (e) {
    console.log("indefinido");
}

Se quiser só simplificar sem eliminar a verificação individual pode se valer do short-circuit, se for só aninhamento de objetos complexos, se qualquer dos membros aninhados verificados forem escalares pode dar falso negativo:

var a = {};

if (a && a.b && a.b.c) {
    console.log("definido!");
} else {
    console.log("indefinido!");
}

a = { b : { c: {} } };

if (a && a.b && a.b.c) {
    console.log("definido!");
} else {
    console.log("indefinido!");
}

Também pode criar uma abstração. Pode criar uma função ou usar uma pronta que faça o trabalho pesado.

Tem mais umas possibilidades, mas é gambiarra demais.

  • Problema da segunda abordagem é que se o valor de a, a.b ou a.b.c for false, 0 ou string vazia a saída vai ser indefinido – LINQ 20/02/17 às 18:41
  • @jbueno é verdade, fiz a ressalvo – Maniero 20/02/17 às 18:47
  • bigown e @jbueno Eu sei que foge um pouco da pergunta, mas vocês acham que assim fica muito ruim? – Sorack 20/02/17 às 19:06
  • @Sorack não sei dizer se é abuso do Object.prototype porque tenhho pouca experiência com JS, acho que não. Me parece que neste caso poderia eliminar a captura de exceção e verificar cada propriedade e é indefinida. Não que esteja errado, mas odeio se valer de exceção para resolver problemas que podem ser resolvidos com um mecanismo melhor. Não gosto da sintaxe. Eu encapsularia uma das duas soluções que te passei em uma função simples (a primeira funciona em todos casos) – Maniero 20/02/17 às 19:13
  • @bigown entendi, fiz uma alteração pra não precisar me valer da exceção. Value mesmo, caso tenha curiosidade ficou assim. Usei recursão pra chegar no resultado – Sorack 20/02/17 às 19:18
9

O nome deste recurso é null propagation e isso não existe no JavaScript.

Você pode usar o lodash pra fazer algo similar. Ele tem uma função chamada get, que recebe como parâmetro o objeto, as propriedades que você quer acessar e o valor default para o retorno, caso não seja possível encontrar as propriedades especificadas.

// Exemplo onde a propriedade não existe

var a = {};
var result = _.get(a, 'b.c', 'Indefinido');
console.log(result);

// Exemplo onde a propriedade existe

var obj = { innerObj: { innerObj1: 'Teste' } };
var valor = _.get(obj, 'innerObj.innerObj1', 'Indefinido');
console.log(valor);
<script src="https://cdnjs.cloudflare.com/ajax/libs/lodash.js/4.17.4/lodash.js"></script>

  • obrigado por nomear o recurso. Sabendo o nome consegui ver que tem uma discussão pra que tenha um recurso para o que eu estou querendo no ES7. – Sorack 20/02/17 às 19:17
  • Sim, eu vi isso também há uns dias, mas não consegui achar informações relevantes de fontes confiáveis, então achei melhor não citar. – LINQ 20/02/17 às 20:04
8

Acabei usando as informações das 3 respostas propostas até então. Lendo a resposta do @Linq vi que o nome do recurso é null propagation e que, apesar de não existir no JavaScript, possui grandes chances de ser implementado em um futuro próximo.

Partindo do princípio acima, levei em consideração a resposta do @RobertoFagundes e decidi utilizar uma função para isso.

Vendo a resposta do @Maniero utilizei os conceitos que ele apresentou e cheguei na seguinte resolução temporária (até implementarem no JavaScript):

Object.prototype.hasProperty = function(signature) {
  var finalProperty = this;
  var property;
  var child;

  if (signature === undefined) {
    return true;
  }

  if (signature instanceof String) {
    signature = signature.split('.');
  }

  if (signature.constructor !== Array) {
    signature = [signature];
  }

  if (signature.length === 0) {
    return true;
  }

  property = signature.shift();
  child = this[property]; 

  if (child === undefined) {
    return false;
  } else {
    return child.hasProperty(signature);
  }
}

var a = {b: {c: {}}};

if (a.hasProperty(['b', 'c'])) {
  console.log("definido!");
} else {
  console.log("indefinido!");
}

6

Você pode utilizar uma função recursiva para realizar este trabalho, desta forma:

function verificarArrayUnsigned(array){
  var isUnsigned = false;
  if (typeof array !== "unsigned"){
    for (var i = 0; i < array.length; i++){
      if (typeof array[i] === "array"){
        isUnsigned = verificarArrayUnsigned(array[i]);
      } else {
        if (typeof array[i] === "unsigned"){
          isUnsigned = true;
        }
      }
      if (isUnsigned){
        break;
      }
    }
  } else {
    isUnsigned = true;
  }
  
  return isUnsigned;
}

Nesta função você pode passar tanto um array quanto uma variável.

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.