0

Tenho um formulário de cadastro que envio para um script php que faz o tratamento e grava no bd, o problema é que quando algum campo do formulário é invalido, eu direciono novamente para o formulário, mas ele fica em branco, pensei em gravar os campos na $_SESSION, mas parece ser meio gambiarra desse jeito.
Alguma sugestão?

  • 2
    Não precisa ser $_SESSION, é só você colocar o $_POST ou $_GET, o que você tiver usando, na mesma página do formulário. – viana 14/02/17 às 13:52
  • De fato SESSION tente a ser gambiarra (dependendo do caso e da técnica, até da pra usar se conseguir identificar unicamente). Se o formulário for na mesma requisição, a resposta abaixo serve. Se não for, precisa direcionar a pessoa com algum ID no URL e recuperar de algum lugar (DB, DB em memória, arquivo temporário etc); – Bacco 14/02/17 às 14:13
1

Se você estiver utilizando o $_POST ou $_GET para enviar os dados, quando você valida os dados, identifica que estão inválidos e exibe o formulário novamente, os dados ainda estão disponiveis para você.

Assim dependendo de como é o seu formulário pode mudar um pouco, mas a idéia é fazer algo assim:

<input type="text" value="<?=isset($_POST['nome'])?$_POST['nome']:''?>" name="nome">

Conforme seus comentários, o form está em uma requisição diferente do processamento dos dados. Então a $_SESSION é uma alternativa. Não ficaria muito diferente do $_POST, apenas colocaria tudo em um aray para evitar algum possivel conflito

Na validação:

$_SESSION['form_foo'] = $_POST;

No form:

<input type="text" value="<?=isset($_SESSION['form_foo']['nome'])?$_SESSION['form_foo']['nome']:''?>" name="nome">
  • 2
    Só funciona se a requisição está sendo tratada na mesma página que o formulário. – Woss 14/02/17 às 14:08
  • Minha requisição é tratada em uma página diferente do formulário. – Murilo Souza 14/02/17 às 16:01
  • 1
    @MuriloSouza então a $_SESSION é uma boa opção. – ShutUpMagda 14/02/17 às 16:31
  • 1
    Se ao invés de fazer um redirect vc fizer include da página com o form no fim do script, dá pra usar as variáveis de post e get ainda. – Antonio Alexandre 14/02/17 às 16:43
1

Se a requisição for tratada no mesmo arquivo, a resposta do Marcos, em que utiliza-se diretamente a variável $_POST, é válida. Caso haja a necessidade de se tratar a requisição em arquivos distintos, acredito que session não é a melhor saída, mas sim cookie. Embora pareçam ser iguais, a finalidade é diferente. Requisições HTTP são caracterizadas como stateless, pois não persistem dados entre múltiplas requisições, assim que é obtido a resposta à requisição os dados são perdidos. O objetivo de session e cookie é exatamente persistir por um tempo alguns dados que sejam interessantes à aplicação em questão, a diferença é que a session persiste os dados no lado do servidor e os cookies persistem os dados do lado do usuário. Visto que estamos trabalhando com um formulário, em que o próprio usuário fornecerá os dados, não apresenta nenhum risco à aplicação persistir os dados no lado do usuário. Para o servidor, só interessa os dados quando os mesmos já forem válidos.

Uma discussão sobre isso pode ser lida aqui:

Desta forma, seu formulário pode ser definido seguindo a mesma lógica apresentada na outra resposta, mas agora substituindo a variável $_POST por $_COOKIE:

<input type="text" value="<?= isset($_COOKIE['form_foo']['nome']) ? $_COOKIE['form_foo']['nome'] : '' ?>" name="nome">

E no arquivo que trata as requisições, após validar os dados, persistí-los através da função setcookie.

  • "não apresenta nenhum risco à aplicação persistir os dados no lado do usuário" não dá pra concordar com isso. Não se deve confiar em nada que vem do client-side. A boa prática é sempre desconfiar e tratar os dados no PHP, pois risco sempre tem. – ShutUpMagda 14/02/17 às 19:20
  • @ShutUpMagda, mas há a validação. Essa persistência é apenas para apresentar os dados novamente no formulário. – Woss 14/02/17 às 19:25
  • mesmo assim haverá risco para a aplicação, principalmente porque os dados podem ser manipulados pelo cliente. – ShutUpMagda 14/02/17 às 19:29
  • 2
    Essa é a ideia. Para isso que existe o formulário. Se o usuário digitou no campo do e-mail "usuario#gmail.com", será inválido na validação no servidor e voltará ao formulário com esta informação já preenchida. Se ele, de alguma forma, alterar o valor, será novamente validado pelo servidor até possuir algo válido. Qual é o risco? – Woss 14/02/17 às 19:31
  • 1
    Mas estamos falando de repovoamento de um formulário, não autenticação do usuário. – Woss 14/02/17 às 19:53

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.