8

Estava lendo uma resposta aqui e me deparei com esse termo, então o que significa esse termo, e qual a relação/influência nas linguagens atuais?

10

É uma notação para expressar gramáticas livres de contexto. Em geral é usada em gramáticas de linguagens de programação. Mas também é usada para expressar protocolos de comunicação, formato de dados, outros tipos de linguagens, etc. Em geral não é usado em língua natural porque essa notação não é adequada para gramáticas que dependem de contexto.

De uma certa forma podemos dizer que é uma linguagem para escrever linguagens (especificação, não implementação da linguagem).

Ela demonstra como os tokens podem ser usados de forma válida no texto que será produzido com aquela linguagem ou formato.

Ela tem algumas regras que indicam quais caracteres são aceitos, que são os tokens mais básicos e dá-se um nome para cada grupo desses caracteres. Também pode ser expresso como esses tokens podem ser compostos para formar outros tokens, e assim por diante. Na verdade em geral é expresso o contrário, os tokens mais complexos são expressados primeiro e cada componente deste token é expressado depois.

A notação permite dizer quais são as sequências de tokens válidos, se ele pode ser repetido ou não, ou até omitido, ou ainda se existe alternativas de uso. Geralmente permite recursão no uso de tokens. Obviamente que para isto precisa expressar de uma forma que a recursão não seja infinita, através da alternativa.

Veja um exemplo que é legal porque a própria notação BNF pode ser expressada em BNF, conforme artigo da Wikipedia:

 <syntax>         ::= <rule> | <rule> <syntax>
 <rule>           ::= <opt-whitespace> "<" <rule-name> ">" <opt-whitespace> "::=" <opt-whitespace> <expression> <line-end>
 <opt-whitespace> ::= " " <opt-whitespace> | ""
 <expression>     ::= <list> | <list> <opt-whitespace> "|" <opt-whitespace> <expression>
 <line-end>       ::= <opt-whitespace> <EOL> | <line-end> <line-end>
 <list>           ::= <term> | <term> <opt-whitespace> <list>
 <term>           ::= <literal> | "<" <rule-name> ">"
 <literal>        ::= '"' <text1> '"' | "'" <text2> "'"
 <text1>          ::= "" | <character1> <text1>
 <text2>          ::= "" | <character2> <text2>
 <character>      ::= <letter> | <digit> | <symbol>
 <letter>         ::= "A" | "B" | "C" | "D" | "E" | "F" | "G" | "H" | "I" | "J" | "K" | "L" | "M" | "N" | "O" | "P" | "Q" | "R" | "S" | "T" | "U" | "V" | "W" | "X" | "Y" | "Z" | "a" | "b" | "c" | "d" | "e" | "f" | "g" | "h" | "i" | "j" | "k" | "l" | "m" | "n" | "o" | "p" | "q" | "r" | "s" | "t" | "u" | "v" | "w" | "x" | "y" | "z"
 <digit>          ::= "0" | "1" | "2" | "3" | "4" | "5" | "6" | "7" | "8" | "9"
 <symbol>         ::=  "|" | " " | "-" | "!" | "#" | "$" | "%" | "&" | "(" | ")" | "*" | "+" | "," | "-" | "." | "/" | ":" | ";" | "<" | "=" | ">" | "?" | "@" | "[" | "\" | "]" | "^" | "_" | "`" | "{" | "|" | "}" | "~"
 <character1>     ::= <character> | "'"
 <character2>     ::= <character> | '"'
 <rule-name>      ::= <letter> | <rule-name> <rule-char>
 <rule-char>      ::= <letter> | <digit> | "-"

Aí o token <syntax> pode ser composto por um <rule>, OU por um conjunto de <rule> seguido de um <syntax> (notou a recursão?).

Para saber como é composto o <rule>, está embaixo. Para saber como é composto cada um dos seus elementos, vai olhando cada regra BNF listada.

Alguns são terminadores, ou seja, não tem mais o que olhar. É o caso, neste exemplo de <letter>, <digit> e <symbol>. Terminadores também são usados opcionalmente em outras regras.

Existem extensões da notação para expressar melhor algumas situações.

EBNF de uma versão da EcmaScript.

2

BNF (Backus-Naur Form), foi originalmente criada por John Backus e Peter Naur, é uma metassintaxe usada para expressar gramáticas livres de contexto. Com ela, é possível especificar quais sequências de símbolos constituem um programa sintaticamente válido em um determinado idioma.

A relação/influência nas linguagens de programação é que a BNF foi inicialmente desenvolvida para especificar e documentar a linguagem Algol 60. Posteriormente, foi utilizada para definição de várias linguagens incluindo C, Pascal e Ada.

O blog iMaster, tem um artigo interessante sobre o assunto: O que é BNF e por que os desenvolvedores devem ser importar?

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.