2

Existe um problema da divisão Euclidiana em que o resto r não pode ser maior que o b, seguindo o teorema a = b.q + r.

Eu fiz um código e recebi um accepted, mas encontrei um melhor que o meu!

#include <iostream>
#include <cmath>


using namespace std;


int main(){

    int a,b,q,r;

    cin>>a>>b;
    q = a/b;
    r = a - b*q;

    if(r < 0)
        r = r + abs(b);

    q = (a-r)/b;
    cout<<q<<" "<<r<<endl;



    return 0;
}

Alguém sabe como chego a conclusão que se r < 0, o novo resto é r = r - b ou r = r - |b|?

fechada como não está clara o suficiente por Luiz Vieira, Lucas Costa, user28595, Taisbevalle, MarceloBoni 22/01/17 às 6:25

Esclareça seu problema específico ou acrescente outros detalhes para destacar exatamente o que precisa. Do modo como está escrito aqui, é difícil saber exatamente o que você está perguntando. Consulte a página Como perguntar para obter ajuda no esclarecimento desta pergunta. Conheça as regras na central de ajuda e edite a pergunta para que fique adequada.

  • Amigo, tá difícil de entender qual é a sua dificuldade. O que é "um novo resto"? A frase sozinha, do jeito que está, não faz sentido. Edite a pergunta e melhore-a, pois não está nada claro. Explique também se o seu problema é matemático ou de programação. – Luiz Vieira 19/01/17 às 1:18
3

Imagine que queiramos dividir a chocolates para b crianças de forma que cada criança receba q chocolates e que sobrem r chocolates no final. Se tivermos que r >= b, então desses r chocolates restantes, poderíamos pegar mais b chocolates e dar mais um para cada criança, o que significa que cada criança receberia q + 1 chocolates, uma contradição. Logo temos provado que r < b para valores positivos.

Para valores negativos, isso pode ser generalizado como |r| < |b|. A prova por contradição seria parecida com a anterior, onde poderíamos distribuir um excedente de +-b itens do suposto resto e alterando o suposto quociente.

Sendo então a=b.q+r, logo a-r=b.q, consequentemente -r=b.q-a e finalmenter=a-b.q.

Agora, vamos ao seu programa. Primeiro:

r = a - b*q;

Ora, isso é exatamente o que está na equação acima.

Também podemos deduzir que se r>0, então a>b.q. Se r>0, então a<b.q. Disso dá para se chegar ao testar as quatro combinações de sinais de a e b (e também o zero para a) que |a|>=|b.q| e com isso que |a|-|b.q|>=0.

Também dá para se concluir a partir de |a|>=|b.q| que (sgn(a-b.q)=sgn(a) ou a = b.q), e com isso (sgn(r)=sgn(a) ou r=0).

Assim sendo, para que tenhamos r<0, é porque a<0. E é nesse caso que se entra no if.

Dentro do if, sabemos que r < 0. Assim sendo, temos que r+|b|=|b|-|r|=r_{novo}. Uma vez que |r| < |b|, então |b| - |r| > 0 e com isso r_{novo}>0.

Ter a hipótese de que |b| - |r| >= |b| é absurda porque significaria que |r| <= 0, e o resultado de um módulo não pode ser negativo e o caso do zero não entra nesse if. Assim sendo, temos que |b| - |r| < |b| e portanto r_{novo} < |b|.

Se não entrar no if, o próprio |r| < |b| já garante que r >= 0 porque módulos não podem ser negativos, e essa condição também o impede de alcançar ou ultrapassar o valor de |b|.

Unificando os casos em que entra ou não no if, temos que 0 <= r_{final} < |b|.

O caso onde o módulo faz diferença dentro do if é quando a < 0 e b < 0.

O valor somado ao resto dentro do if está correto porque ao somar |b|, é como se fingíssimos que um chocolate a mais foi dado para cada criança, o que deve deixar o resto resultante igual. Como já explicado acima, isso não viola a condição de que |r| < |b|, e de fato, serve exatamente para colocar o valor do resto na faixa esperada, e portanto fica tudo certo.

  • 1
    Muito Obrigado pela resposta!! está bem completa! Mas de fato fiquei horas pensando e não cheguei a conclusão matemática que r + b = R novo, todas as outras hipóteses eu consegui enxergar. Grato – Mikhail 19/01/17 às 3:53

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.