6

Vendo algumas bibliotecas e exemplos é comum encontrar o sprintf em algumas situações em que acho estranho.

Lendo sua documentação notei que existem diversos tipos de formatação, entretanto vejo alguns casos que não vejo utilidade de utilizar isso, uma vez que apenas insere uma variável em uma string.

Um exemplo real, extraído do StatusPage.io:

$ch = curl_init(sprintf("%s/pages/%s/metrics/%s/data.json", $BASE_URI, $PAGE_ID, $METRIC_ID));

Um exemplo adicional, extraído da Yubico/Yubikey:

$query = sprintf("SELECT username FROM demoserver WHERE id='%s'",
           pg_escape_string($identity));

Qual é diferença do strintf contra isso:

$ch = curl_init("$BASE_URI/pages/$PAGE_ID/metrics/$METRIC_ID/data.json");

$query = 'SELECT username FROM demoserver WHERE id="'.pg_escape_string($identity).'"';

Qual seria a vantagem de se utilizar o sprintf em situações como essa?

  • Não vejo vantagem em situações como essa, Acho legal usar quando o argumento do sprintf é um argumento de uma função. Tem que balancear pra ver o que é necessário, e o que é firula alheia – Wallace Maxters 18/01/17 às 0:48
  • Ei, acha que já pode marcar uma das respostas? – Wallace Maxters 3/02/17 às 15:13
6

A função sprintf() formata uma string baseado na ordem dos parâmetros definida no primeiro argumento, o que torna tudo muito dinâmico, permitindo formatar strings com muita flexibilidade.

Um exemplo de grande utilidade é quando precisa escrever dados em idiomas diferentes.

Formatação para templates, saída de dados, etc.

Casos comuns são nomes de pessoas, pronomes de tratamento pessoal, endereços, etc.

O exemplo abaixo elucidada melhor:

// Define idioma. Modifique para "pt" e veja como é a saída dos dados.
$l = 'ja';

// tratamento pessoal
$t['ja'] = '様';
// nome da pessoa
$n['ja'] = array('name' => '太郎', 'surname' => '山田');
// endereço
$a['ja'] = array(
    'postal_code' => '104-0045',
    'country_name' => '日本',
    'province_name' => '東京都',
    'city_name' => '東京',
    'city_subregion' => '中央区',
    'county_name' => '明石町',
    'building' => 'マンション名123'
);

// tratamento pessoal
$t['pt'] = 'Sr(a)';
// nome da pessoa
$n['pt'] = array('name' => 'Fulano', 'surname' => 'Silva');
// endereço
$a['pt'] = array(
    'postal_code' => '06453-040',
    'country_name' => 'Brasil',
    'province_name' => 'SP',
    'city_name' => 'Barueri',
    'city_subregion' => '',
    'county_name' => 'Alphaville',
    'building' => 'Calçadas das Papoulas 123'
);

// regra de formatação para idioma japonês
$nf['ja'] = '%3$s %2$s %1$s'; // nome
$af['ja'] = '〒%1$s %2$s %3$s %4$s %5$s %6$s %7$s'; // endereço

// regra de formatação para idioma português
$nf['pt'] = '%1$s %2$s %3$s'; // nome
$af['pt'] = '%7$s %6$s'.(empty($a[$l]['city_subregion'])? '': '- %5$s').', %4$s - %3$s, %1$s, %2$s'; // endereço

// escreve o nome
echo sprintf($nf[$l], $t[$l], $n[$l]['name'], $n[$l]['surname']).'<br>';
// escreve o endereço
echo sprintf(
    $af[$l],
    $a[$l]['postal_code'],
    $a[$l]['country_name'],
    $a[$l]['province_name'],
    $a[$l]['city_name'],
    $a[$l]['city_subregion'],
    $a[$l]['county_name'],
    $a[$l]['building']
);

Note que no momento de escrever, nada se altera. A estrutura dos dados nos arrays também não se altera. Ambos são iguais. O que faz a diferença é a regra de formatação, a qual informa a função sprintf() como e onde concatenar os outros parâmetros.

Experimente tentar chegar ao mesmo resultado sem usar a função. Torna-se algo complicado com muitas condicionais num emaranhado de códigos. Um pesadelo.

Isso aqui é um exemplo somente para 2 idiomas e é um caso muito simples e "fácil". Há coisas mais complexas, no entanto, o exemplo acima é o suficiente para o que pede a pergunta.

Formatação de números

Há diversas outras utilidades de uso da função, como exemplo, converter um número em formato de notação científica para decimal/float.

$n = '5.3882598876953E-5';

// Esse trecho é para obter o exponente. Não é relevante para a questão
if ($p = strpos($n, '-')) {
    $decimals = strlen(substr($n, 0, $p - 1));
    $exponent = substr($n, $p + 1);
    $decimals += !empty($exponent)?$exponent - 1: 0;
} else {
    $decimals = strlen(substr($n, strpos($n, '.') + 1));
}

echo $n.'<br>'.sprintf('%.'.$decimals.'f', 1 * $n);

Imagine fazer isso sem a função sprintf().

Opinião

Por fim, opinião pessoal, mas sem querer desmerecer ninguém, acho desnecessário usar em tudo apenas para tornar o código bonito. Não faz sentido usar em casos onde o formato é estático, por exemplo. Estaria apenas consumindo processos desnecessários.

Exemplo de situação onde se faz desnecessário

$ch = curl_init(sprintf("%s/pages/%s/metrics/%s/data.json", $BASE_URI, $PAGE_ID, $METRIC_ID));

Não faz diferença se fizer uma concatenação organizada e padronizada.

$ch = curl_init($BASE_URI.'/pages/'.$PAGE_ID.'/metrics/'.$METRIC_ID'./data.json');

Conforme mencionado acima, o formato nesse caso é estático. Não há necessidade em usar um recurso de formatação dinâmica para algo estático.

$var1 = 'A';
$var2 = 'B';
$var3 = 'C';
echo $var1.''.$var2.''.$var3;
//Tempo: 596μs e algumas vezes a 610μs
// Não faz menor diferença usar vírgula ou ponto para concatenar.

$var1 = 'A';
$var2 = 'B';
$var3 = 'C';
echo sprintf('%1$s %2$s %3$s', $var1, $var2, $var3);
//Tempo: 786μs, porém, fica "flutuando" entre 880μs e 900μs

μs: microsegundos

A diferença para uma única e simples linha é de 2 a 3 microsegundos. Claro que para uma única execução é irrelevante, porém, se o aplicativo adota a função para fazer todas as concatenações, somatize-as. Se tiver 100 concatenações nos códigos, já deixa de ser irrelevante. Uma perda de performance por um "capricho" desnecessário.





Os exemplos tem finalidade didática. São meramente ilustrativos.

5

O sprintf no PHP tem a basicamente a mesma função que no C, que é o de permitir que os recursos de formatação de valores disponíveis no printf possam ser aplicados a uma string, em vez de jogar no terminal.

Concordo, o exemplo que você deu não ilustra um caso onde o sprintf é realmente útil. Porem, na minha opinião, o código ficou mais limpo.

Mas eis uns caso onde ele pode auxiliar.

$pi = 3.14159265359;
$piResumido = sprintf("PI com duas casas decimais: %.2f",$pi);
echo $piResumido;
3

Tenha em mente que a função sprintf pode fazer muito mais do que simplesmente reservar um espaço para ser preenchido com um argumento.

Ela é muito mais abrangente que isso. Através dessa função, você poderá formatar números com preenchimentos com zero a esquerda, poderá processar integers e floats.

Exemplo:

sprintf('%010.2f', 11.66); // '0000011.66'
sprintf('%010d', 11.66); // '0000000011'

Ou seja, o argumento pode ser processado de diversas maneiras.

Vale lembrar que, entre a chamada de uma função e uma declaração de uma string, o segundo caso seria mais performático.

Não estou aqui pra pregar microotimização (até mesmo porque eu odeio), mas creio que no exemplo descrito na pergunta não há benefício real em usar sprintf, embora tenho que confessar quem em alguns casos (como na elaboração de um caminho de arquivo, que é um processo que deve ser cuidadoso) eu uso sprintf pra fins de organização, pouco importando pra mim a performance, já que a performance não depende de uma função apenas, mas do conjunto da obra todo.

Não digo que priorize a legibilidade nem a performance, mas que seja moderado entre os dois, pois tudo nessa vida sem equilíbrio gera problemas.

2

Visibilidade

O sprintf pode facilitar o entendimento e melhorar a visibilidade de um trecho de código, leve em consideração os exemplos abaixo com variáveis pequenas:

// exemplo 1
$ch = curl_init(sprintf("%s/pages/%s/metrics/%s/data.json", $BASE_URI, $PAGE_ID, $METRIC_ID));

// exemplo 2
$ch = curl_init("$BASE_URI/pages/$PAGE_ID/metrics/$METRIC_ID/data.json");

// exemplo 3
$ch = curl_init("{$BASE_URI}/pages/{$PAGE_ID}/metrics/{$METRIC_ID}/data.json");

// exemplo 4
$ch = curl_init($BASE_URI.'/pages/'.$PAGE_ID.'/metrics/'.$METRIC_ID.'/data.json');

Todos ficaram fácil de entender, não houve muita diferença, embora eu prefira o exemplo 1 e 3.

Mas veja agora este outro cenário com váriaveis "grandes", fica ainda mais claro que o uso do sprintf melhora visibilidade.
Compare o exemplo feio com o bonito e perceba que é muito mais fácil entender no bonito o conjunto da informação que a string quer passar.

// feio
// Quebrei em linhas para ficar "menos pior"
$description  = "Ação: {$acao->getDescricao()} (ID: {$acao->getDescricao()}), ";
$description .= "Pessoa: {$pessoa->getDescricao()} (ID: {$pessoa->getId()}), ";
$description .= "Local: {$loja->getDescricao()} (ID: {$loja->getId()}), ";
$description .= "Data: {$data->format('d/m/Y')}";

// bonito
$description .= sprintf('Ação: %s (ID: %d), Pessoa: %s (ID: %d), Local: %s (ID: %d), Data: %s',
    $acao->getDescricao(),
    $acao->getId(),
    $pessoa->getDescricao(),
    $pessoa->getId(),
    $loja->getDescricao(),
    $loja->getId(),
    $data->format('d/m/Y')
);

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.