1

Eu estou pesquisando como funcionam os campos auto incremento no Firedac, usando Delphi xE7 e consegui montar um exemplo da documentação que sincroniza duas tabelas master-detalhes com a chave correta. A dúvida surgiu quando eu quis fazer um espelho do meu servidor Firebird em SQLite, pois vou distribuir uma aplicação que precisa não só trabalhar off-line, como também persistir os dados ao fechar o aplicativo.

Então em minha aplicação remota eu adicionarei registros em duas tabelas (Pedidos,Itens) no esquema master-detalhe, que precisam ter uma chave estrangeira em comum. Ao conectar no servidor no final do dia eu quero enviar os pedidos e os itens novos, sabendo que podem haver outros usuarios que tambem geraram chaves SQLite iguais as minhas. Usando Firedac, como atualizá-las com chaves inéditas, sem perder o vinculo master-detalhe? Lembrando que o servidor é Firebird e localmente é SQLite...

1

Vamos por partes:


Primeiro: Firedac é acesso a dados então o autoincremento é algo do banco de dados e não do firedac. No Firebird 3 está disponível a opção de auto incremento sem o uso da combinação sequence/trigger.

fieldid bigint generated by default as identity primary key

Para ao inserir você ter o valor da ID o firebird oferece o recurso do returning

INSERT INTO tab1 (...) values (...) RETURNING idpk;


Segundo: No sistema que mantenho de automação de venda a tabela de pedidos(SQLLite) de cada vendedor possui uma ID própria, ao enviar o pedido para o banco de dados principal é usado a combinação IdVendedor/IdPedido para identificar de forma inequívoca o pedido. Ou seja estes campos são atributos da pedido no lado Firebird da força.
Uma solução para sincronizar primary key em diferentes aplicações que operem de forma assíncrona, independente do motivo de trabalhar assim, é o uso de UUID, Universally Unique IDentifier (UUID) O UUID é um tipo hexadecimal de 128bits, o Firebird o utiliza um tipo char de 16 bytes para este fim. O Firebird traz as funções GEN_UUID() desde a versão 2.1, UUID_TO_CHAR() e CHAR_TO_UUID() desde a versão 2.5, necessárias para o uso do UUID em sua aplicação no lado Firebird.

Quando ao SQLite: Consulte as referencias abaixo
Geração do UUID
Exemplo de DDL

  • Caro Edison. Muito obrigado pelo comentário. Infelizmente este não é o ponto. O Firedac possui tantos recursos inteligentes com chaves e transações que deve haver um método melhor para fazer isso sem mexer no Banco. Lembrando que é importante pro meu projeto centralizar as regras de negocio no delphi. Sabemos por exemplo que o Firedac gerencia a geração de chaves quando trabalha offline, com commit. E funciona mesmo com as tabelas master-detalhe. Agora, em relação a INSERT INTO tab1 values (...) RETURNING idpk, não sei como tirar proveito disso estando o servidor off-line. Alguma ideia? – Ricardo da Rocha Vitor 7/01/17 às 19:32
  • 1
    Vai depender de como está estruturado o software, considerando que a sua parte remota, não terá integração on-line com o server, uma maneira de ter esta "chave inédita" é utilizando UUID. Referencia em link – Edison de Brito 9/01/17 às 17:16

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.