18

Sempre vejo algumas respostas de perguntas sugerindo que se fizer algo de forma x é mais elegante que a forma y. Comecei pensar o que seria elegante no nosso contexto.

9 páginas de 50 registros com o termo: https://pt.stackoverflow.com/search?q=elegante

Dicionário:

  1. que se caracteriza pela harmonia, leveza ou naturalidade. "traje e." 2. frequentado por pessoas elegantes (diz-se de lugar ou ambiente); seleto. 3. requintado na escolha das palavras; apurado, fino. "sintaxe e." 4. moral ou intelectualmente correto; honrado, nobre. "disputa e." 5. relativo às pessoas elegantes ou a seus atos. "jantar e." 6. adjetivo e substantivo de dois gêneros que ou quem revela bom gosto na escolha de suas vestes e no modo de usá-las. "homem e." 7. adjetivo e substantivo de dois gêneros que ou quem revela correção e fineza nas atitudes; distinto, delicado.

Quando este termo começou ser utilizado em programação? Em programação o que pode-se definir como elegante?

  • 2
    Relacionado: O que define um código limpo? - obs: desde que explicado que não é algo padronizado ou técnico ou qualquer coisa assim, a pergunta me parece valida se a(s) resposta(s) forem bem explicadas acho, o problema são as respostas ruins que costumam atrair, mas nem por isso deve deixar de perguntar. – Guilherme Nascimento 23/12/16 às 13:57
16

Primeiro entenda que a avaliação sempre será subjetiva, ainda que possa haver critérios objetivos.

A definição do dicionário é boa. Claro que não ajuda entender os pontos a considerar, mas também acredito que nem em um livro dá para definir de forma concreta. E existem vários que tentam fazer isso.

  • Obviamente que todo código elegante é correto, isso eu coloco como hors concours. Não basta "funcionar", tem que ser correto. Ele faz o que deveria fazer em qualquer situação planejada e lida bem com as situações não planejadas.

  • Acho que a principal característica é o código ser legível por profissionais qualificados. Note a diferenciação. Ser legível para leigos, estudantes, amadores os pseudo-profissionais não é um requisito para ser elegante. O código deve ser facilmente percebido, ainda que eventualmente precise de comentário que façam sentido.

  • Outra característica muito forte é que ele deve ser simples, estúpido. O problema pode ser complexo, a solução deve ser simples, que é o oposto de complicado.

  • Ser um código limpo é outra característica. Não deve ter nada que não precise. Não deve ter mais de uma responsabilidade. Mas também não deve encurtar ao ponto de não ser fácil entender o que está ocorrendo ali. De nada adianta criar um monte de camadas para atingir este objetivo e piorar outro.

  • O código deve ser claro e expressar bem o que deseja. Deve ser uma solução óbvia. Deve ser tão conciso quanto possível sem comprometer a legibilidade. Para isso deve ter as abstrações certas, e o nível abstrativo adequado.

  • Geralmente ele deve fazer da forma como já é conhecida por todos e não tentar inventar uma forma esquisita sem necessidade. Deve escolher os algoritmos adequados. Não reinventar a roda, no bom sentido.

  • Deve seguir convenções de codificação estabelecidas em termos gerais, pela linguagem e pela equipe. Assim fica mais fácil acompanhar o que está escrito. Código elegante está bem formatado, não tem brancos demais e nem de menos (vertical ou horizontal). Não tem abreviaturas desnecessárias, usa nomes significativos.

  • Deve ter uma forma que facilite a manutenção e evite bugs. Você pode confiar no código. Pode mudar sem susto.

  • Provavelmente ele não deve fazer otimização prematura. Mas ele deve ser tão rápido quanto possível sem comprometer outras características. E é claro que deve ter a performance desejada, se possível. Mas mais que ser rápido, ele precisa ser eficiente.

  • Não deve ser clever. Essa é uma palavra geralmente usada para indicar que o programador tentou fazer um código muito inteligente, performático, curto, que parece fazer algo curioso, que se aproveita de alguma característica da linguagem ou da matemática para obter o resultado, mas que não é facilmente compreensível. Clever code pode parecer elegante, mas é o oposto.

Você só obtém isso se domina a computação (no sentido matemático e técnico), sabe como o computador, a linguagem e outros recursos funcionam. Só pode fazer código elegante se entende o problema que está resolvendo e fez um planejamento prévio do que precisa, do que pode dar errado, de todas necessidades. Então dá para dizer que só escreve código elegante sempre, quem tem experiência, e não é teimoso :) Claro que copiar código elegante de outros faz aquele trecho elegante, mas pra produzir código inovador elegante precisa "chão".

Elegância é fazer o que é mais adequado para aquele caso. E seguir regras prontas cegamente, não ajuda muito. Por isso boas práticas não ajudam diretamente a fazer código elegante. São coisas disntintas.

O código elegante é, possivelmente, aquele que alguém te mostra como você poderia ter feito e você fala "por que eu não pensei nisso antes?" :).

Um código WTF não é elegante.

Tem linguagens que incentivam código elegante, outras nem tanto.

Ficou mais claro? Talvez não, mas é o tipo de coisa que não se mostra no papel.

  • Ficou bem mais claro. Quando perguntei pensei que talvez seria difícil de explicar, mas creio que entendi a "essência". – user26552 23/12/16 às 16:56
3

Excelente pergunta.

Embora isto possa trazer várias interpretações baseado na experiência profissional de cada desenvolvedor, o destino final de um código elegante deve atender alguns requisitos que, no final das contas, leva-nos a um código que atenderá a exigências de qualidade para alguém com vários anos de experiência na linguagem.

Listei alguns pontos abaixo, onde alguns deles podem ser entendidos como consequência natural dos outros, mas é importante listar todos:

  • O código é direto e objetivo no seu propósito, não fazendo nada além de sua responsabilidade.
  • O código evita "super engenharias" desnecessárias para o tamanho do problema que está disposto a resolver, com base nas informações disponíveis no momento.
  • Classes, métodos e variáveis tem nomes bem definidos, fazendo exatamente o que espera-se deles ao ler o código.
  • Não viola aspectos das boas práticas da linguagem e não contém vulnerabilidades óbvias.
  • A solução aproxima-se do mínimo possível de código utilizado, não sendo tão curta a ponto de ficar indecifrável e não tão longa a ponto de desviar a atenção do entendimento.
  • O código é facilmente testável por testes automatizados.
  • Não viola outros pontos importantes não-funcionais, como segurança e desempenho, cumprindo o primeiro e sendo (ao menos) aceitável no segundo.
  • Os comentários para descrever o que o código faz são ausentes, pois o código já é claro o suficiente. Comentários são encontrados apenas para esclarecer dúvidas de negócio.
  • Se o código é contestado, o autor consegue facilmente defendê-lo, pois foi ele tem base em diferentes fontes para esclarecer sua qualidade, como: bons livros, autores, Internet (Stack Overflow, por exemplo) e ferramentas da área. Isto é importante, pois o entendimento de um código elegante pode divergir muito entre os desenvolvedores e uma "comprovação" pode ser necessária para consenso.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy