9

Existe alguma diferença entre:

if (variavelA == variavelB)

e

if (variavelB == variavelA)

Em Java e C#, existe alguma diferença entre os exemplos? Ressalto que a pergunta não se limita apenas ao operador ==, mas a todos que podem ser usados dentro de estruturas de decisão.

  • 1
    Outro fator podebser como a linguagem trata o nulo ou variável não iniciada, também atentar que algumas linguagens convertem tipos de forma automática e isto poderia alterar resultados de alguma forma, fora isto "igual" deveria ser "igual". – Motta 25/05/14 às 18:54
  • 1
    No caso, a pergunta é relacionada à ordem dos termos. – ptkato 25/05/14 às 19:13
  • 2
    "Independente de compiladores ou linguagens" não dá pra responder! Ninguém conhece todas as linguagens que existem, e é bem possível que exista alguma onde a ordem dos fatores faz diferença (eu não conheço nenhuma, mas eu conheço poucas linguagens). Não existe uma definição universal do operador para todas as linguagens, cada uma implementa isso com seus próprios termos. – bfavaretto 25/05/14 às 20:31
  • 2
    A ordem da avaliação dos dois lados da igualdade também pode afetar o resultado. Imagine que um operando é uma variável, e o outro é uma função que muda o valor dessa variável... Qualquer linguagem que possua efeitos colaterais está sujeita a essa situação (talvez exceto se a linguagem fizer uma separação rígida entre procedimento e função - e não deixar que subrotinas com efeitos colaterais retornem valores). E isso sem entrar no mérito de weak typing, sobrecarga de operadores, etc. – mgibsonbr 25/05/14 às 22:05
  • 2
    E quanto a 1 > 3 e 3 < 1? – ptkato 26/05/14 às 10:19
6

A ordem pode alterar o resultado em linguagens onde há sobrecarga de operadores.

Diferenças com operadores sobrecarregados

Em C#, por exemplo, você pode criar uma implementação específica para o comparador == e vários outros operadores. Veja um exemplo:

public static DBBool operator ==(DBBool x, DBBool y) 
{
   if (x.value == 0 || y.value == 0) return dbNull;
   return x.value == y.value? dbTrue: dbFalse;
}

Então variavelB e variavelA podem ser de tipos diferentes e, consequentemente, o método sobrecarregado == pode ter sido em implementado diferentemente em um ou até nos dois tipos.

Algumas linguagens que implementam sobrecarga de operadores os utilizam como simples chamadas a métodos. Em Ruby, por exemplo, você pode inclusive chamar o operador como um método qualquer.

Considere os exemplos abaixo. Ambas as operações de soma resultam no valor 3:

a = 1 + 2 
b = 1.+(2)

O mesmo serve para a comparação:

if a == b
if a.==(b)

Isso pode ser diferente de:

if b == a
if b.==(a)

Obviamente os exemplos acima pode diferir se a e b forem classes diferentes.

Sem diferenças quando não é possível estender a linguagem

Já em linguagens como Java ou PHP, a ordem de comparação das variáveis não é importante, pois o operador == irá sempre comparar:

  1. Os valores, para variáveis primitivas.
  2. Se forem objetos, se os dois apontam para a mesma instância.

Considerações finais

Os conceitos aqui apresentados podem variar sutilmente ou bruscamente de uma linguagem para outra ou mesmo entre versões da própria linguagem.

O importante é que o desenvolvedor compreenda o mecanismo atual que a linguagem usa por debaixo dos panos.

  • Concordo, sem estender a linguagem o resultado tem que ser igual e se estender, pode fazer qualquer coisa na realidade... – laurent 26/05/14 às 16:17
  • Então não é possível sobrecarregar ou sobrescrever um operador em Java? – ptkato 31/05/14 às 15:23
  • 1
    @Patrick Não. Isso me assustou um pouco quando comecei a trabalhar com a linguagem. Basicamente o que se faz é usar o método equals() para comparar igualdade e compareTo() para saber se um objeto é maior que outro. Obviamente a ordem importa e o objeto da esquerda não pode ser nulo. Além disso, classes numéricas como BigDecimal implementam métodos com add, subtract, multiply e divide. Isso torna muito difícil criar novos tipos e usá-los como os primitivos, mas é algo que se acostuma. – utluiz 1/06/14 às 0:16
2

Vou dar uma resposta parcial, voltada para .NET e Mono.

O comportamento do operador == varia da seguinte forma:

  • Para tipos por referência, ele verifica se as referências são iguais, i.e.: se ambos os objetos comparados são na verdade o mesmo;
  • Para tipos por valor, ele irá executar uma implementação de igualdade própria do tipo. Todo tipo por valor tem que ter sua própria lógica de igualdade. Experimente definir um struct, e depois criar duas instâncias desse struct e tentar verificar se são iguais ==. Seu código não irá nem compilar ;) Note que em geral os structs nativos do Framework (bool, int, float etc.) possuem implementação própria para esse operador.

Note que em ambos os casos é possível sobrecarregar o operador ==. Na verdade, é obrigatório sobrecarregá-lo no segundo caso, se você for utilizá-lo no seu código.

Se você sobrecarregar o operador, aí a lógica de igualdade é completamente sua. Você sabe quais são os operadores da esquerda e da direita, e pode fazer o que quiser com eles. Nesse caso, se a ordem importa ou não é uma decisão do desenvolvedor. Se o operador não for sobrecarregado, a ordem realmente não faz diferença.

O mesmo vale para os operadores de comparação (>, <, >= e <=), se você se refere a comparações que devem ser equivalentes, i.e.: a < b em relação a b > a. Depende apenas dos operadores terem sido sobrecarregados, e da lógica que foi usada na sobrecarga. Para os tipos comparáveis padrão em .NET e Mono (int, float e até mesmo DateTime), a comparação é estritamente numérica, então para esses tipos tanto faz.

  • 1
    concordo, se o operador não é sobrecarregado, o resultado é o mesmo ou nem existe (porque não se trata mais de uma igualdade e sim de uma extensão do conceito para comparar objetos) – laurent 26/05/14 às 16:11
1

Para o operador "igual" (==) a ordem das condições (variáveis,valores e etc) não alteram o resultado.

Independente da linguagem.

  • 6
    Esta informação não é verdadeira. Existem linguagens que faz ou pelo menos pode fazer diferença. – Maniero 25/05/14 às 20:20
  • @bigown será que o Apolo não está se referindo apenas as linguagens mencionadas pelo OP? – Renan 26/05/14 às 14:33
  • @Renan a pergunta foi editada (dê uma olhada no histórico), quando ele respondeu era outra pergunta e claramente ele respondeu em cima desta premissa anterior. Ele até destacou isso na resposta. Mas a resposta também não responde algo correto para estas duas linguagens. Comecei pesquisar e o assunto é complicado. – Maniero 26/05/14 às 14:44
  • 1
    +1 - Acho que só pode fazer diferença se o conceito de igualdade for redefinido (sobrecarga de operador, igualdade entre estruturas ou expressões que se alteram quando são avaliadas por exemplo). Por definição matemática a igualdade é simétrica (portanto por definição (a == b) tem que ter o mesmo resultado de (b == a). O que não obedecer não é mais igualdade. Na realidade para contradizer, é só mostrar um exemplo numa linguagem onde uma igualdade (não modificada) tenha resultado diferente quando avaliada simetricamente e até agora não vi nenhum. – laurent 26/05/14 às 16:05
  • @bigown você poderia exemplificar uma linguagem onde a ordem das "variáveis" influenciam no resultado da condição de igualdade? Exatamente laurent, minha resposta está embasada no conceito matemático de igualdade. – Apolo716 11/06/14 às 2:00
0

Em Java não faz diferença nenhuma.

Já fiz varias vezes usando o operador de igualdade == e o resultado é o mesmo

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.