9

Por que em Javascript é possível chamar String como função e também instanciando?

Veja o exemplo:

var str1 = new String(1)
var str2 = String(1)

console.log("Valor é %s e o tipo é %s", str1, typeof(str1));
console.log("Valor é %s e o tipo é %s", str2, typeof(str2));

Notei que existe uma pequena diferença entre um e outro, e isso me confundiu um pouco.

No primeiro resultado new String é dado como object por typeof. E String() é dado como string.

Mas na prática, existe diferença entre os dois? Pois percebo que eles também têm os mesmos métodos.

Veja:

var a = new String(1);
var b = String(2);

console.log(a.concat);
console.log(b.concat);

console.log(a.substr);
console.log(b.substr);

Observação: Não precisamos focar apenas em String, já que o mesmo ocorre com as chamadas de Number, Boolean e Array.

10

Os tipos primitivos em JavaScript permitem converter algo em valor primitivo ou num objeto usando new para criar uma nova instância do tipo primitivo. Aparentemente são iguais pois podemos fazer:

String(1) == new String(1) // que dá true

Mas neste caso o que acontece é uma conversão entre tipos e no final de alguns passos internos a comparação fica "1" == "1". Porém fazendo a comparação com ===, que compara os tipos também:

String(1) === new String(1) // dá false!

pois na verdade String(1) dá um primitivo do tipo String e new String(1) dá um objeto, uma instância, que quando lhe pedimos o seu valor retorna um primitivo.

Ou seja:

String(1) === new String(1).valueOf() // true

Para o exemplo é indiferente se passamos numeros ou texto, ambos são convertidos para string, assim vou usar um exemplo para explicar melhor:

const texto = 'Olá!';
const TypeString = String(texto);
const StringInstance = new String(texto);
console.log(typeof TypeString, typeof StringInstance); // string, object
console.log(TypeString, StringInstance); // Olá!, String {0: "O", 1: "l", 2: "á", 3: "!", length: 4, [[PrimitiveValue]]: "Olá!"}

TypeString.autor = 'Maria';
StringInstance.autor = 'Maria';
console.log(TypeString.autor, StringInstance.autor); // undefined, "Maria"

No exemplo em cima podemos ver mais diferênças. Uma delas é que um tipo primitivo, ou seja uma string de texto não pode ter mais propriedades, TypeString.autor não guarda nada. Porém uma intância, uma vez que é um objeto pode, e aí StringInstance.autor = 'Maria'; fica guardado no objeto.

Este comportamento é o mesmo para primitivos, ou seja Number, Boolean, String.

  • Seria o mesmo caso do int e Integer no Java – Guilherme Lautert 28/11/16 às 15:08
  • @GuilhermeLautert exatamente isso. – Maniero 28/11/16 às 15:23
  • Os primitivos não têm propriedades mas fingem que têm métodos: console.log(TypeString.replace('á', 'é')); // olé – bfavaretto 29/11/16 às 0:55
8

Uma diferença básica é que o String(1) funciona como tipo por valor e o new String(1) funciona como um tipo por referência, já que é um objeto. Isso dá diferença, porque se você tem duas strings de mesmo valor, elas são iguais, mas tem tem dois objetos que por acaso possuem o mesmo valor, eles são diferentes.

Em JavaScript Strings não são objetos, é um tipo primitivo, mas elas podem ser convertidos para objetos quando precisam e aí os métodos do protótipo adequado podem ser acessados.

A recomendação geral é usar apenas String.

console.log(new String(1) === new String(1));
console.log(String(1) === String(1));
console.log("1" === "1");

Se eu lembrar de outras diferenças eu posto aqui.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.