1

Tenho a versão ^1.0.0 de um pacote. Bem como autoload do prefixo "\\Empresa\\Pacote": "lib/".

Caso eu venha a renomear o diretório lib/ para src/. O certo seria disponibilizar o pacote como v1.0.1 ou v1.1.0?

Além disso, ao renomear desta forma, isso iria prejudicar atualização nos clientes que já possuem o pacote?

2

Caso eu venha a renomear o diretório lib/ para src/. O certo seria disponibilizar o pacote como v1.0.1 ou v1.1.0?

Pode ser v1.0.1 seguindo a sequencia normal do seu pacote e por ser uma correção, não esqueça de atualizar essa nova versão em seu ou local de armazenamento de pacote. Quando tiver uma grande mudança, a versão recomendada seria a v2.0.0 e pequenas correções continua na numeração com acrescimento de 1 e se for adição de novas funcionalidade que nada compromete as versões seria v1.1.0.

Resumindo no seu caso seria v1.0.1

Além disso, ao renomear desta forma, isso iria prejudicar atualização nos clientes que já possuem o pacote?

Quem baixar a nova versão não terá problema algum, porque, o composer dá um comando para recarregar os pacotes (se ele quiser baixar a antiga, a pasta ainda será a lib/). Vale lembrar que seu pacote terá duas versões com uma singela mudança de pasta de armazenamento (correção), realmente, a src/ seria um padrão adotado por vários pacotes.

Quando se lança novas versões as alterações são aplicadas na hora da instalação.

No site do tem um texto:

Inglês

Tagging suggestions It’s common practice to prefix your version names with the letter v. Some good tag names might be v1.0 or v2.3.4.

If the tag isn’t meant for production use, add a pre-release version after the version name. Some good pre-release versions might be v0.2-alpha or v5.9-beta.3.

Tradução:

Sugestões de marcação É prática comum prefixar seus nomes de versão com a letra v. Alguns nomes de tag boa podem ser v1.0 ou v2.3.4.

Se a tag não for usada para produção, adicione uma versão de pré-lançamento após o nome da versão. Algumas boas versões de pré-lançamento podem ser v0.2-alpha ou v5.9-beta.3.

Ou seja,

Se for um release (lançamento)

v1.0.2 //último lançamento geralmente usado para correções
v1.0.1
v1.0.0

Se for production (produção)

v0.0.2-alpha //última produção
v0.0.1-alpha

Além dessa explicação básica, exite um texto em Semantic Versioning 2.0.0, que pode esclarecer suas duvidas.

Exemplo:

v1.2.0 //isso é um mero exemplo.

O número 1 é o MAJOR (alterações da sua API que causam incompatibilidade com as antigas)

O número 2 é o MINOR (adição de funcionalidades que são compatíveis com a atual versão)

O número 0 é o PATCH (correções, bugs)

Inglês

MAJOR version when you make incompatible API changes,

MINOR version when you add functionality in a backwards-compatible manner, and

PATCH version when you make backwards-compatible bug fixes.

Tradução:

MAJOR quando você faz alterações incompatíveis da API,

MINOR versão quando você adiciona funcionalidade de uma maneira compatível com versões anteriores e

PATCH quando você faz correções de bugs compatíveis com versões anteriores.


Referencias:

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.