8

Lendo esta resposta, eu percebi formas diferentes de chamar uma função utilizando o jQuery.

A primeira forma seria esta:

$('#dois').on("click", testar);

function testar() {
  console.log('Teste Dois');
}

E a segunda, é esta:

$('#um').on("click", function() {
  console.log('Teste Um');
});

Existe diferença entre essas duas formas, além da sintaxe?

Abaixo está um pequeno exemplo para ajudar o entendimento.

$('#um').on("click", function() {
  console.log('Teste Um');
});


$('#dois').on("click", testar);

function testar() {
  console.log('Teste Dois');
}
<script src="https://ajax.googleapis.com/ajax/libs/jquery/2.1.1/jquery.min.js"></script>

<button id="um">Teste 1</button>

<br/>
<br/>
<button id="dois">Teste 2</button>

  • Creio que não, até por que no jquery o segundo parâmetro é uma call para uma função. Então fazer $('#dois').on("click", testar); seria o mesmo de $('#dois').on("click", function(){ //... } ); – Mauro Alexandre 17/11/16 às 13:25
11

A diferença maior que vejo é nas declarações.

Na opção 1, você usou uma função, e na opção 2, uma função anônima.

Creio que a principal diferença nesse caso é que, com a função declarada, para depois ser passada por callback, você pode repeti-la para eventos diferentes (quantas vezes quiser), sem repetir código desnecessário.

Exemplo:

$('#dois').on("click", testar);
$(document).on("click", ".botao-dinamico", testar);

function testar() {
  console.log('Teste Dois');
}

Como já foi citado, muitas pessoas não sabem que é possível fazer tal operação em jQuery e acabam caindo no problema a seguir:

$('#dois').on("click", function () {
       console.log('Teste Dois');
});

$(document).on("click", ".botao-dinamico", function () {
       console.log('Teste Dois');
});

Note que o segundo exemplo trata-se de uma complicação desnecessária. Sendo assim, fico com a minha primeira opção.

É claro que temos que relembrar que o exemplo está bem simples nesse caso. Você poderia ter ganhos maiores em casos onde precisasse de uma função mais complexa.

Por exemplo, a sua função testar poderia estar utilizando this ou então alguns parâmetros específicos (como event) normalmente, pois no final isso não vai fazer diferença alguma, já que tudo que o jQuery precisa é um callback.

Bônus

Se você quiser considerar apenas como curiosidade essa informação que passarei a seguir, ainda é possível utilizar uma função anônima nomeada:

$('#um').on("click", function onClick() {
  console.log(onClick);
});

No caso específico, ela não vai entrar no escopo global ou local do Javascript, mas vai estar acessível apenas da própria função anônima.

  • Eu pensei que seria isso mesmo. Mas queria ter certeza, já que quase nunca vejo alguém usar uma função, e sim criando uma para cada evento. – Randrade 17/11/16 às 13:08
  • 2
    +1 pelo bônus! :) – Guilherme Nascimento 17/11/16 às 13:45
9

JavaScript tem umas idiossincrasias e pode ter me escapado alguma coisa, mas em condições normais não há diferença no uso. Ambas executarão da mesma forma. Uma é anônima e declarada inline na chamada e a outra é nomeada e previamente definida em algum lugar.

Acredito que muita gente não use uma função previamente definida porque não sabem usar. É a mesma coisa das pessoas não entenderem a utilidade da variável, a pessoa não sabe quando usar uma ou quando usar o valor inline. Acho que falta entendimento da linguagem. No fundo uma função nomeada é como se fosse uma variável, e uma função anônima é como se fosse o valor.

Mas também é razoável inferir que em muitos casos criar uma função anônima ali na chamada mesmo é o mais adequado. Na maior parte das vezes você só precisa dessa função ali mesmo, não tem porque defini-la em outro lugar.

Eu já fazerem:

$('#dois').on("click", function() {
    testar();
});

function testar() {
    console.log('Teste Dois');
}

Aí não dá, né? Tecnicamente dá, e talvez tenha um motivo semântico, mas quase sempre é um erro porque a pessoa não entende o que está fazendo.

O uso não faz diferença para o jQuery.

Não entrei no mérito de usar a declaração da função como identificador de função ou como variável. Isso pode ser observado em Qual a diferença entre as funções var name = function() e function name()?. Aí tem uma pequena diferença explicada lá na pergunta. Isso está demonstrado na resposta do Guilherme Nascimento.

  • Acredito que muita gente não use uma função previamente definida porque não sabem usar.... Ganhou meu +1 por causa desse comentário. – Wallace Maxters 17/11/16 às 13:19
  • Se essa parte de não saber usar fosse apenas para JS eu ficaria feliz. Porém, acontece em qualquer linguagem. Mas, boa resposta – Randrade 17/11/16 às 13:29
  • 2
    @Randrade sim, o pessoal não sabe coisas bem básicas de programação, é tudo na base da receita de bolo sem sequer entender uma vírgula do que está ali. – Maniero 17/11/16 às 13:30
  • Como seria o uso de uma função previamente definida ? – MagicHat 17/11/16 às 13:49
  • @MagicHat da forma como está mostrada na pergunta. O primeiro exemplo mostra isso. – Maniero 17/11/16 às 13:50
6

Na prática, para o teu exemplo, são semelhantes, fazem a mesma coisa.

A vantagem de usar $('#dois').on("click", testar); é caso haja mais auscultadores de evento que também devam chamar a função testar, ou em casos de programação orientada a objetos onde muitas vezes se passa o método que deve ser executado, em vez de expor a função no local.

De resto o caso $('#dois').on("click", testar); usa uma função nomeada, ou função com nome; e o outro exemplo usa uma função anónima.

3

Apenas um adendo para explicar sobre a diferença de outras funções de qualquer tipo contra:

function testar() {
    console.log('Teste Dois');
}

Diferente da maneira citada acima, praticamente quase todas as outras formas serão funções anonimas, por exemplo, se fizer isto sempre será uma função anonima:

var foo = function () { /** Algo aqui **/ };

document.getElementById("meuId").onclick = foo;

Mesmo que salva em uma variável.

Se tentar chamar assim vai reconhecer, isso devido a ordem da declaração:

var foo;

document.getElementById("meuId").onclick = foo;

foo = function () {
    alert("Oi");
};
<button id="meuId">Teste</button>

Mas se fizer isto irá funcionar, mesmo que a função venha depois:

document.getElementById("meuId").onclick = foo;

function foo() {
    alert("Oi");
}
<button id="meuId">Teste</button>

  • 1
    Gostei de ter mostrado como isso é "realmente feito". +1 – Randrade 17/11/16 às 14:01

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.