40

Enquanto desenvolvia, vi que em grande parte das minhas classes continham uma certa quantidade de using que não estavam sendo utilizados e me veio a dúvida do título.

Using não utilizado afeta o desempenho da aplicação de alguma forma? É preciso sempre remover os não utilizados ou isso não fará diferença?

  • 2
    Definitivamente não... afeta na legibilidade do código entretanto. – Miguel Angelo 21/05/14 às 14:55
  • 1
    Por isso existem ferramentas que retiram todas as diretivas using não usadas. Não confundir com o statement using. – Maniero 21/05/14 às 15:02
  • @bigown: boa observação! Documentação sobre o statement using e sobre a diretiva using – Miguel Angelo 21/05/14 às 16:09
28

Entendendo o using e o namespace

Primeiro vamos deixar claro que existem dois tipos de using em C#. Existe o statement que é utilizado para finalização de recursos. Veja um pouco mais nessa resposta. E nessa também.

Mas você está falando da diretiva do compilador. Está falando de algo que funciona como um alias, uma forma para simplificar o acesso a tipos disponíveis para sua aplicação.

É bom notar que você só pode colocar no using os namespaces e tipos que estão referenciados no seu projeto. Ou seja, o compilador só vai tentar buscá-los em assemblys que estão inclusos no projeto. O assembly não precisa estar no projeto mas o compilador não pode procurar em assemblys que não tenha nenhuma referência e que estejam disponíveis em algum local acessível a ele.

Namespaces na verdade não existem internamente no .NET. O que chamamos de namespaces na verdade são sobrenomes para tipos. Veja mais nessa resposta. É só trocar o import por using já que lá a resposta é sobre VB.NET. O using é utilizado apenas para facilitar a legibilidade e eventualmente a digitação do código (mas isso realmente ajuda pouco e não é importante).

Usamos o using para indicar ao compilador que os tipos daquele código que não podem ser encontrados neste escopo devem ser procurados em outros escopos do projeto (outros fontes contidos nele ou assemblys referenciados no projeto, mas a busca (lookup) deve ser feita apenas em determinadas famílias, em determinados sobrenomes, tornando a busca mais rápida e evitando possíveis ambiguidades de tipos.

Performance

Se um namespace é usado apenas para evitar conflitos de nomes, ou seja, ele é parte integrante do nome do tipo, não importa a forma como você escreveu o código, dando um identificador completo, ou deixando o compilador achar o nome completo dele por você, o código final gerado, o IL, será exatamente o mesmo.

Retirar um using não utilizado, ou seja, que não há tipos contidos nele (com esse sobrenome) sendo usados no código pode melhorar a performance do compilador e outras ferramentas de análise sendo usadas no projeto ou solução, já que menos buscas desnecessárias são realizadas.

Por isto existem ferramentas para isto como a existente no Visual Studio, já citada, e do Resharper que é um plugin considerado obrigatório por muitos programadores C#. Uma ferramenta como o Resharper não se beneficia muito em performance da retirada dos usings não utilizados porque ele tenta sempre olhar pela solução como um todo para dar melhores informações e propor melhores ações no código, independente da utilização do using (depende de configuração).

Mas não espere grandes ganhos.

Informações extras

O using pode definir um identificador como alias para simplificar a escrita e evitar ambiguidade, inclusive pode determinar tipos genéricos. É uma forma de typedef para quem vem do C/C++. Exemplo:

using ImageControl = System.Windows.Controls.Image;
using Image = System.Drawing.Image;
using ListString = System.Collections.Generic.List<string>;
ListString lista; // a variável lista será do tipo System.Collections.Generic.List<string>;
ImageControl img1; // img1 será do tipo System.Windows.Controls.Image
Image img2; // img1 será do tipo System.Drawing.Image sem nenhum conflito com o Image acima

C# 6

Em C# 6 ainda temos uma nova forma de using podendo "importar" tipos estáticos. Ou seja, você poderá importar uma classe estática, que na verdade sempre funcionou como se fosse um namespace para métodos que não precisam de instância. Exemplo:

using static System.Console;
WriteLine("Exemplo");

é o mesmo que escrever:

System.Console.WriteLine("Exemplo");

Coloquei no GitHub para referência futura.

  • 2
    A diretiva using só não se compara bem com typedef pois não há como fazer o seu escopo ser ampliado para vários arquivos. No C++ se faz isso com um typedef dentro de um arquivo header, mas no C# isso não existe (infelizmente =). – Miguel Angelo 21/05/14 às 21:21
12

Usings são apenas definições de atalhos para nomenclatura de tipos (class/struct/enum/delegate)... de forma que é possível usar os nomes dos tipos diretamente sob os namespaces indicados pelos usings:

using System;

// agora será possível usar a classe String sem especificar o namespace
class Xpto
{
    public String Nome { get; set; }
}

Ao remover um using, o que está sendo feito é que o atalho não poderá mais ser usado, mas ainda assim é possível usar o nome completo para se referir ao tipo:

// sem o using temos que usar o namespace junto do nome
// mas ainda assim a classe pode ser referenciada
class Xpto
{
    public System.String Nome { get; set; }
}

Ambas as formas acima são idênticas no resultado final compilado.

10

Não afectam a performance do programa, mas no entanto podem afectar a performance das ferramentas de análise do código.

Para além disso, deixar usings que não estão a ser utilizados aumenta a dificuldade de leitura do código (que namespaces é que estão a ser usados em concreto?).

Também podem afectar o tempo de compilação dado que o compilador precisa de verificar que os namespaces referenciados não estão a ser efectivamente utilizados.

Edit: Uma boa forma para os remover com o VS

  • Provavelmente, o compilador não verificará se os usings estão ou não sendo utilizados, ao invés disso construirá uma tabela de lookup de nomes de tipos levando em conta todos os usings, o que consome tempo de qualquer forma. – Miguel Angelo 21/05/14 às 15:19
  • @MiguelAngelo pelo que entendi o compilador verifica as dependências e durante a compilação remove/ignora as que não estão a ser utilizadas. Tanto que, as dependências não utilizadas não farão parte do IL gerado. – Omni 21/05/14 às 15:28
  • Ele fará isso de forma independente dos usings. Ou seja, tendo ou não usings, o que define se uma referência a uma biblioteca externa será feita ou não é a utilização de qualquer tipo contido nesta. Na ausência de usings, o código ainda assim pode se referir aos tipos da biblioteca, bastando para isso indicar o nome completo do tipo. – Miguel Angelo 21/05/14 às 15:41
  • Você confundiu usings com referências para bibliotecas... o que o compilador remove são referências a bibliotecas não utilizadas e não os usings em si. – Miguel Angelo 21/05/14 às 15:43
8

Não tem efeito na velocidade de execução, mas pode haver algum efeito na velocidade de compilação, pois há mais namespaces para procurar a classe adequada. Eu não me preocuparia muito com isso, entretanto você pode usar o item Organize Usings do menu para remover e ordenar as instruções using.

inserir a descrição da imagem aqui

5

Isso não afeta a performance do programa, é a mesma ideia de comentários redundantes nos códigos.

Não faz diferença para o compilador mas pode atrapalhar o programador.

O Máximo que pode acontecer é você diminuir o tempo de compilação do seu programa.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.