6

Em algumas linguagens, além de podermos instanciar uma classe para construção de um determinado objeto, podemos também clonar uma instância já existente, caso queiramos um objeto com as mesmas caracteristicas da instância atual, porém sem alterar o estado da original.

Por exemplo, se eu quisesse modificar uma cópia de um objeto DateTime em PHP, para usar a mesma informação da data do objeto dessa instância, porém tendo uma instância apenas com o horário modificado, eu poderia fazer assim:

  $date = new Date('2015-01-01 00:00:00');

  $date2 = clone $date;

  // não precisei redefinir a data, mas só a hora

  $date2->setTime(23, 59, 59); 

Acima, não foi necessário criar uma nova instância com a informação da data, mas apenas clonei e modifiquei para o horário que precisava.

É claro que acima foi apenas um exemplo, mas existem ainda outros casos que a criação de uma nova instância de um objeto poderia se tornar complicada, devida a dependências de um objeto. Aí podemos clonar para ter as mesmas informações num novo objeto, porém sem modificar o original.

Em Python também percebo que tudo (ou quase tudo até, onde percebi) são objetos. Porém, em se tratando de instâncias de classes, existe alguma forma de clonar objetos como se faz em PHP?

Parar criar uma instância de uma classe em Python não precisamos de um operador new, como em PHP.

Então como seria a forma de se clonar um Objeto em Python? Existe um operador específico para isso?

Outra coisa é que em PHP podemos usar um método mágico dentro da classe chamado __clone para determinar o comportamento daquela classe quando um clone for criado.

E em Python? Existe algum método especial para poder modificar o comportamento da classe em relação a criação de um clone?

6

Em Python, a forma mais comum de fazer isso é usando o módulo copy da biblioteca padrão.

Se dt é um datetime, você pode criar uma cópia fazendo:

from copy import copy
dt2 = copy(dt)

(* veja última sessão d respostas sobre o datetime especificamente)

O módulo tamem tem o método deepcopy, e a grande diferença é que enquanto o copy só vai copiar a instância - e manter referências internas para os objetos que sejam apontados pelos atributos.

Em particular para estruturas de dados com várias listas e diconários aninhados - o deepcopy vai fazer uma cópia recursiva de cada lista e dicionário na sua estrutura - enquanto que o copy vai criar uma cópia só do objeto passado, mas manter todas as referências internas.

O copy e deepcopy quebram um galhão - mas poderiam ser implementados em uma forma genérica, usando Python puro, com poucas linhas. O interessante da inguagem Python é que os objetos são definidos de forma a permitir introspecção, e em geral não violam essas regras. Portando, se você, por exemplo, quisesse copiar uma instância de um objeto genérico, e não dispussesse do copy.copy poderia: (1) chamar o método __new__ da classe do objeto explicitamente, (2) atualizar o atributo __dict__ da nova instância para ser igual o __dict__ do objeto copiado:

obj = MinhaClasse()
obj.a = 20
obj.b = 30

obj2 = type(obj).__new__(type(obj))
obj2.__dict__.update(obj.__dict__)
print (obj2.a, obj2.b)

Saída:

20 30

Mas o copy ainda cobre vários corner cases, podendo copiar objetos que tenham atributos que não estão no __dict__, e etc... (Só para constar - o mecanismo normal para instanciar uma classe chama o método __new__ e logo em seguida o __init__ de uma classe. Por isso quando criamos uma classe, em geral personalizamos só o __init__ - ao chamar só o __new__, o novo objeto não é inicializado com nenhum valor. Ao copiar os atributos, que ficam no __dict__, você tem seu "clone")

datetime: Note que o objeto datetime da biblitoeca parão do Python é imutável, então você não pode alterar o horário dele. Isso é necessário para que os datetimes possam ser usados como chaves de dicionários. Se precisar criar um outro datetime, mantendo a data e mudando o horário como no seu exemplo, precisará fazer uma função auxiliar que faça isso 'manualmente':

def changetime(dt, new_time):
    return  datetime.datetime(dt.year, dt.month, dt.day, new_time.hour, new_time.minute, new_time.second)
  • Muito obrigado pela resposta. O DateTime até que não me preocupou muito, pois foi o primeiro exemplo que me veio a mente quando citei sobre PHP. A resposta está bem explicativa, vou marcá-la como útil :p – Wallace Maxters 4/11/16 às 15:38

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.