24

Eu possuo a base oficial de CEPs do Brasil, a e-DNE, vendida pelos correios.

Preciso criar um novo banco a partir dela, e gostaria de saber se posso usar o valor do CEP como identificador único do meu DB.

Como existem localidades que usam o mesmo cep para vários endereço, gostaria de saber como identificar unicamente esses locais.

  • 1
    Poem vários endereços nisso. Tem lugar que é um CEP para a cidade inteira. – Lucas Lima 16/05/14 às 18:56
  • 8
    Identificador único do quê? O que você considera um "local"? O que sei é que o CEP pode ser de alguns quarteirões ou de um bairro inteiro (talvez até de cidades pequenas inteiras). Então se precisar identificar algo mais específico que isso, não, não serve. – bfavaretto 16/05/14 às 18:56
  • Vale lembrar que CEP's mudam com certa frequência. Recentemente minha rua ganhou mais um CEP, e o CEP daonde moro mudou. Ok, é raro - em 27 anos, meu endereço só mudou de CEP duas vezes. Mas leve isso em consideração. – Renan 16/05/14 às 19:16
  • Olha, o CEP em si é único no sentido que não existe outro CEP com a mesma numeração porém eu teria receio de usa-lo como PK. Poste seu schema para que possamos contextualizar e dar uma resposta mais precisa – jean 16/05/14 às 20:52
30

Vamos voltar um pouco a teoria das chaves primárias, devemos fazer algumas análises: Regras básicas para chaves primárias:

  1. NÂO PODE haver duas ocorrências de uma mesma entidade com o mesmo conteúdo na Chave Primária
  2. A chave primária não pode ser composta por atributo opcional , ou seja , atributo que aceite nulo.
  3. Os atributos identificadores devem ser o conjunto mínimo que pode identificar cada instância de um entidade.
  4. Não devem ser usadas chaves externas. (Atributos sobre os quais você não tem controle. Ex: CPF, CNPJ)
  5. Cada atributo identificador da chave deve possui um tamanho reduzido Não deve conter informação volátil.

Vamos partir do número 4, onde CEP é uma chave externa, ou seja, caso seja incluído algum número ou haja alguma modificação, como você agiria em casos como este? Lembrando que recentemente na cidade de São Paulo houve a alteração no número de telefone. Mudanças como essas em uma PK(chave primária) causaria muitos problemas. A idéia de seguir as normalizações é garantir a estabilidade do seu banco de dados junto ao ACID(Atomicidade, Consistência, Isolamento e Durabilidade).

Você até poderia facilitar a procura usando o número do cep como INDEX, isso ajudaria, porém, nesse caso o melhor é manter a PK com um ID de auto-incremento mesmo.

  • bela explicação. – user6026 18/05/14 às 14:43
3

Chegando 1 ano depois, mas a intensão aqui é deixar registrado o link para o conceito de "coisa geográfica designada pelo CEP"... Isso leva a 2 respostas.

Somente depois de se ter clareza do objeto, da coisa que foi identificada pelo CEP, é que faz sentido em se perguntar por exemplo se a coisa mudou, ou, mais importante, se dois CEPs não estariam apontando para a mesma coisa: se dois CEPs apontam para a mesma coisa ele não é único, ou seja, não pode ser considerado um identificador único.

A "coisa" típica apontada pelos CEPs até 1992 era uma cidade ou sub-região de cidade, apelidada pelos Correios de "Divisor de Sub-Setor". Havia até um mapa mapa das regiões de CEP, que hoje ainda vale para se mapear os CEPs genéricos, aqueles na forma XXXXX-000 (sufixo zero)... Resposta-1: CEPs genéricos são sempre únicos, designando cada qual a sua região no mapa.

O CEP que estamos acostumados hoje, todavia, é aquele que designa uma rua, uma praça ou ainda "o lado par do trecho da rua", etc. Esse tipo de CEP é chamado de CEP comum (tem sufixo na faixa de 001 a 899). A coisa que ele designa é um "polígono de faces de quadra" (ver Wikipedia), que na ilustração abaixo corresponde a uma cor, (imaginar por ex. que o CEP 12345-678 designa a cor azul)

Assim chegamos numa outra possível resposta... Resposta-2: Os CEPs comuns são sempre únicos, designando cada qual a sua "região de faces de quadra" no mapa.

Do ponto de vista topológico, todavia, tem algo estranho: as áreas da resposta-2 estão no interior da das áreas da resposta-1. Desse ponto de vista há sobreposição espacial entre CEPs diferentes, ou seja, existem dois CEPs designando a mesma coisa... Pode-se alegar que não há unicidade nos CEPs como um todo, apenas quando considerando apenas um tipo de CEP.


Há ainda os ''CEPs especiais'', que podem designar endereços já contemplados pelo ''CEP comum'', mas novamente temos que entender que o ''CEP especial'', quando designando uma entidade geográfica, é uma entidade no interior de um ''CEP comum''... Mas, enfim: pode-se eventualmente alegar que os CEPs especiais duplicam alguns dos comuns.

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.