14

O que são web components e como utilizar essa tecnologia ?

Gostaria de entender um pouco mais sobre essa tecnologia e visualizar um exemplo com seu uso.

12

Os Web Components consistem em diversas tecnologias separadas, você pode entender um Web Component como sendo um widget que pode ser usado diversas vezes. Eles não precisam de bibliotecas externas/adicionais como jQuery e pode ser usado sem necessariamente escrever um script de código, por exemplo importar/injetar um widget (que neste caso é um trecho de html) para uma página HTML existente. Os Web Components não são completos ainda, sendo assim os browsers modernos suportam parte das tecnologias e outra parte ainda esta em desenvolvimento.

Web Components consiste em 4 tecnologias:

  • Custom Elements - Suportado apenas no Chrome 54+ e Opera 41+
  • HTML Templates - Suportado em Chrome 49+, Edge 13+, Safari 9.1+, iOS Safari 9.3+, Android 4.4+ (browser nativo), Firefox 47+
  • Shadow DOM - Chrome 49, Safari 10, Android 4.4 com prefixo -webkit e Android 5.2 (Chromium WebView) sem prefixo
  • HTML Imports - Chrome 49, Opera 40, Android 4.4 com prefixo -webkit e Android 5.2 (Chromium WebView) sem prefixo, Chrome 52 para Android

Nota: esta resposta esta em construção

  • Mai num é obra do governo naum né ? – MagicHat 3/11/16 às 12:45
  • @MagicHat Web Components é bem mais coisas, os exemplos são vagos, algumas coisas ditas em uns artigos não tem sentido, não posso sair copiando e colando qualquer coisa aqui (tem alguns usuários que fazem isto), estou estudando os artigos conforme o tempo livre e estudando o w3.org ;) – Guilherme Nascimento 3/11/16 às 12:48
  • Zuera mano... é que sei que suas respostas são bem esclarecedoras... – MagicHat 3/11/16 às 12:49
  • @MagicHat não estou dizendo que a resposta que você aceitou está errada, mas devido as variações nos artigos que li recomendo você confirmar primeiro, talvez esteja correta, mas a pessoa ali tem mania de Ctrl+C/Ctrl+V – Guilherme Nascimento 3/11/16 às 12:51
  • Hehe... Faz parte, tem respostas que você precisa estudar fora da resposta para entender, pelas suas respostas que acompanho, são auto-explicativas... O fato de eu ter aceitado uma resposta não me impede de alterar se eu achar que outra está melhor... – MagicHat 3/11/16 às 12:54
3

Nesse artigo do DevMedia diz:

Segundo a especificação da W3C, os Web Components consistem em “um conjunto de cinco tecnologias: Templates, Shadow DOM, Custom Elements, HTML Imports e Decorators”. Sendo que essa última, diferente das demais, ainda não possui uma especificação e tem sido bastante omitida pela comunidade.

  • Templates: descreve um método para declarar subárvores DOM inertes em HTML e manipulá-los para instanciar fragmentos de documento com conteúdos idênticos.

  • Shadow Dom: descreve um método de estabelecer e manter limites funcionais entre árvores DOM e como estas árvores interagem uns com os outros dentro de um documento, permitindo assim melhor encapsulamento funcional dentro do DOM.

  • Custom Elements: descreve o método para permitir que o autor defina e use novos tipos de elementos DOM em um documento.

  • HTML Import: são uma forma de incluir e reutilizar documentos HTML em outros documentos HTML.

  • Decorators: Aplicam os templates com base em seletores CSS e JavaScript para criar mudanças visuais e comportamentais. O elemento content inserido dentro do template será substituído com o conteúdo do elemento de decoração.

A explicação de cada um desse elementos está parcialmente baseada no artigo Web Components do blog do Beto Muniz.

Custom Elements

Custom Elements possibilita de forma bem explícita a criação de elementos diferenciados, transformando o desenvolvedor num "web maker", ou seja, o desenvolvedor deixa de ficar limitado a apenas <button>, <div>, etc. Podendo criar seus próprios elementos HTML com estrutura, comportamento e estilo único.

Por exemplo, a estrutura do Carousel do Twitter Bootstrap:

<div id="carousel" class="carousel slide" data-ride="carousel">
  <ol class="carousel-indicators">
    <li data-target="#carousel" data-slide-to="0" class="active"></li>
    <li data-target="#carousel" data-slide-to="1"></li>
    <li data-target="#carousel" data-slide-to="2"></li>
  </ol>

  <div class="carousel-inner">
    <div class="item active">
      <img src="..." alt="...">
    </div>
    <div class="item">
      <img src="..." alt="...">
    </div>
    ...
  </div>

  <a class="left carousel-control" href="#carousel" role="button" data-slide="prev">
    <span class="glyphicon glyphicon-chevron-left"></span>
  </a>
  <a class="right carousel-control" href="#carousel" role="button" data-slide="next">
    <span class="glyphicon glyphicon-chevron-right"></span>
  </a>
</div>

Imagine poder encapsular todo esse divnation ou listnation junto com lógica e estilo do Carousel e exibir apenas isso publicamente:

<my-carousel>
  <img src="images/x.jpg" alt="imagem X">
  <img src="images/y.jpg" alt="imagem Y">
  <img src="images/z.jpg" alt="imagem Z">
  ...
</my-carousel>

E repare principalmente que agora temos um elemento customizado chamado: <my-carousel>.

Templates

Onde são definidos o código reusável, começa com a tag <template>. É apenas um elemento declarativo para criar um novo modelo.

<template id="exemploTemplate">
  <div class="avatar">
    <img src="" class="imagemAvatar">
    <div class="nomeAvatar"></div>
  </div>
</template>

JavaScript:

var template = document.querySelector('#exemploTemplate');
template.querySelector('.imagemAvatar').src = 'imagemPerfil.jpg';
template.querySelector('.nomeAvatar').textContent = 'Nome'; 
document.body.appendChild(template);

Isso é apenas JavaScript, não há novas APIs ou algo confuso.

Shadow DOM

Foi pensado para permitir certa independência e isolamento do componente, para que o mesmo seja assegurado de que nada externamente e fora dos planos do que foi pensado para o elemento seja modificado. Por exemplo a tag <video>:

<video width ="320" height="240" controls>
    #shadow-root (user-agent)
    <div>
        <div>
            <div>
                <input type="button">
                <input type="range" step="any" max="12.612">
                    <div style="display: none;">0:00</div>
                    <div>0:12</div>
                <input type="button">
                <input type="range" step="any" max="1">
                <input type="button" style="display: none;">
                <input type="button">
            </div>
        </div>
    </div>
    <source src="movie.mp4" type="video/mp4">
    <source src="movie.ogg" type="video/ogg">
    "Your browser does not support the video tag"
</video>

Ele possui uma declaração #shadow-root, e é a partir desta declaração que o "confinamento" do comportamento do seu elemento é respeitada pelo browser e por sua aplicação, sem contar também que a partir desta declaração uma subárvore de DOM é criada, o que também evita assimilar este padrão ao uso de <iframe>. Se não fosse possível criar este isolamento, todos os controles por exemplo da tag <video> seriam afetados caso fosse crida uma regra CSS ou manipulação global via Javascript para o elemento div.

HTML Imports

Importar dependências em nossa linguagem de escolha vem em muitas formas e tamanhos. Para CSS, temos @import, Para JavaScript em módulos ES6 que temos import {Module} from './somewhere';, E finalmente, HTML. Podemos importar componentes HTML na parte superior do nosso documento para definir quais nós precisamos usar no nosso aplicativo:

<link rel="import" href="customelements/my-carousel.html">

E assim, podemos declarar o mesmo elemento em qualquer lugar e momento dentro da página.

<!DOCTYPE html>
<html lang="en">
<head>
    <meta charset="UTF-8">
    <title>Document</title>
    <link rel="import" href="customelements/my-carousel.html">
</head>
<body>

    <my-carousel>
      <img src="images/x.jpg" alt="imagem X">
      <img src="images/y.jpg" alt="imagem Y">
    </my-carousel>

    <my-carousel>
      <img src="images/a.jpg" alt="imagem A">
      <img src="images/b.jpg" alt="imagem B">
    </my-carousel>

</body>

Decorators

Decorators são parte da Web Components, mas na verdade não têm especificação. Aparentemente eles podem parecer algo assim, com a intenção de melhorar ou substituir a apresentação de um elemento existente.

<decorator id="detalhe">
  <template>
    <a id="resumo">
      &blacktriangledown;
      <content select="resumo"></content>
    </a>
    <content></content>
  </template>
</decorator>

Referências:

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.