2

O programa dá segmentation fault (core dump) ao executar a função fgets. Alguma ideia?

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>
#include <string.h>

main (int argc, char **argv)
{
    FILE *fp=NULL;
    char *f_name;

    switch(argc)
        {
        case(1):fgets(f_name,100,stdin);break;  
        case(2):f_name=argv[1];break;   
        default:printf("\nErro de syntax %s", argv[0]); exit(0);
        }

fputs(f_name, stdout);

fp=fopen(f_name, "r");

if (fp==NULL)
printf("\nNão abriu.\n");
else 
printf("\nAbriu\n");

}
  • Dê uma olhada no tour. Você pode aceitar uma resposta se ela resolveu seu problema. Você pode votar em todos os posts do site também. Alguma lhe ajudou mais? Precisa que algo seja melhorado? – Maniero 16/07/15 às 0:53

3 Respostas 3

5
#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>
#include <string.h>

int main (int argc, char **argv) {
    FILE *fp = NULL;
    char f_name[100];

    switch(argc) {
        case(1): fgets(f_name, 100, stdin); break;  
        case(2): strncpy(f_name, argv[1], 100); break;   
        default: printf("\nErro de syntax %s", argv[0]); exit(0);
    }

    fputs(f_name, stdout);
    fp = fopen(f_name, "r");
    if (fp == NULL)
        printf("\nNão abriu.\n");
    else 
        printf("\nAbriu\n");
}

Coloquei no GitHub para referência futura.

Isto alocará a memória necessária para guardar o conteúdo lido em stdin com o fgets(). Neste caso a declaração como array garante a alocação prévia da memória no stack.

Também é possível manter o uso com ponteiro e dando um malloc() após a declaração e antes do fgets(), mas acho que para você vai ser mais fácil usar a forma de array, já que usou antes.

Existem outros erros no código agora foram sanados no exemplo acima. O principal é que no segundo case estava copiando o conteúdo errado, usando a função strncpy() você copia byte a byte o conteúdo do primeiro argumento passado ao programa.

Não diretamente relacionado ao problema, mas para entender melhor sobre o gerenciamento de memória, veja O que são e onde estão o "stack" e "heap"?

2

Como eu já estava escrevendo comentários um pouco complexos nas outras respostas, resolvi adicionar a minha.

Estou usando 2 variáveis separadas, uma para guardar caracteres e outra para apontar para o array desejado (f_buffer ou argv[1]).

O código abaixo não está testado, e deve estar faltando no mínimo uma coisa: remover o '\n' que o fgets deixa no final do array, logo antes do '\0' (o '\n' representa o Enter que o usuário digitou). Outras funções removem o '\n', mas o fgets não, permitindo diferenciar uma entrada truncada de uma entrada completa. Fazer esse tratamento fica como "exercício para o leitor" (como eu odiava quando eu lia isso num livro, hahahaha...). Mudei os printf's no final para indicar melhor o que o programa está fazendo.

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>
#include <string.h>

#define BUFFER_SIZE 100

int main (int argc, char **argv)
{
    FILE *fp = NULL;
    char *f_name, f_buffer[BUFFER_SIZE];

    switch(argc) {
        case 1:
            fgets(f_buffer, BUFFER_SIZE, stdin);
            /* A FAZER: remover o '\n' do fim do do nome. */
            f_name = f_buffer;
            break;
        case 2:
            f_name = argv[1];
            break;
        default:
            printf("\nErro de syntax %s", argv[0]);
            exit(0);
    }

    fputs(f_name, stdout);

    fp = fopen(f_name, "r");

    if (fp == NULL)
        printf("\nNão abriu [[%s]].\n", f_name);
    else 
        printf("\nAbriu [[%s]]\n", f_name);
}
1

Você tem um problema aqui entre o uso de arrays e ponteiros.

char *f_name;

Aqui declarou um ponteiro sem valor definido. Quando faz:

fgets(f_name, 100, stdin);

O fgets() espera receber no primeiro argumento um ponteiro apontando para alguma memória com ao menos 100 bytes. O primeiro é o ponteiro para o seu buffer e o segundo é o tamanho do mesmo. Quando você passou um ponteiro não inicializado, está fazendo o fgets() escrever em algum lugar qualquer desconhecido da memória, causando o seu crash.

A solução, como o Maniero falou, é criar uma array com 100 chars logo no começo, assim:

char f_name[100];

Quando faz:

fgets(f_name, 100, stdin);

Está agora passando um ponteiro para o primeiro elemento da array (escrever f_name nesse caso é equivalente a &f_name[0]). Você efetivamente passou um ponteiro para um buffer de 100 bytes, tudo vai funcionar. Exceto...

f_name = argv[1];

Aqui f_name é uma array, e setar o valor de arrays é ilegal. Isso nem faz muito sentido. O que você quer na verdade é copiar os dados que estão em argv[1] para a array. Para isso use o strncpy, assim:

strncpy(f_name, argv[1], 100);

A função vai fazer a cópia de até 100 bytes da origem para o destino.

  • Como eu comentei na outra resposta, strncpy não é tão segura quanto parece, pois não necessariamente finaliza a string resultante com '\0'. Soluções? Dá pra usar snprintf, strncat, ou strncpy seguido de f_name[99] = '\0'. – marcus 16/05/14 às 19:11

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.