17

Após alguns testes no site do Yahoo e do Facebook percebi que, após preencher meu usuário e senha e clicar em Login, com as ferramentas de desenvolvedor abertas na opção Network (do Chrome ou Firefox), percebi que, se eu parar o envio dos dados pela página, o método POST já aparece antes do refresh da página.

Em outras palavras, antes que os dados são enviados para a página as ferramentas de desenvolvedor já conseguem interceptar o POST e seu cabeçalho.

Dentro do cabeçalho encontrei o item FORMDATA, que continha a minha senha, exatamente como a digitei, conforme abaixo.

Login do Yahoo

Ai pergunto: isso é normal? Mesmo o site do Yahoo sendo seguro, como SSL e tudo mais? Existe alguma forma de encriptar esses dados antes do envio?

Imagino que, se um computador estiver infectado com algum malware ou algum script oculto esteja rodando no navegador, estes podem interceptar o POST em algum momento e obter a senha do usuário com muita facilidade.

28

Sim, isso é normal - a segurança de dados em formulários WEB, via de regra é propiciada exatamente pelo SSL, presente na conexão HTTPS - e de fato, se a página estiver usando HTTP e não HTTPS, todos os dados transitam em aberto - por isso o HTTPS é tão importante, e tem se tornado a forma padrão de visualização de qualquer site grande.

Em particular, no desenvolvimento WEB, você poderá facilmente perceber que tanto para o javascript da página, como para o código que recebe e trata os dados de qualquer formulário, os dados do campo senha são em texto puro, tratados da mesma forma que qualquer campo de texto.

É possível sim utilizar uma camada a mais de criptografia, usando javascript, de forma que os dados sejam codificados ainda antes de serem enviados - mas isso não é uma prática difundida por ter poucos ganhos sobre o HTTPS em si - e ser muito difícil de ser bem feito a ponto de, de fato, melhorar a segurança (e não só se ter uma sensação ilusória de segurança).

Em particular, se o navegador de origem estiver comprometido por um malware que permita interceptar os dados do Post antes da codificação usada na conexão HTTPS, o mesmo malware também poderia interceptar os dados antes da codificação em algum javascript (e também o código javascript utilizado para a criptografia extra e as chaves que está usando): ou seja, o caso de um ataque bem direcionado, a vulnerabilidade ainda estaria lá.

Uma técnica assim, que tentasse criptografia por obscuridade combinada com outras técnicas, inserindo eventos de teclado falsos na digitação da senha, separação dos caracteres da senha em pacotes de dados distintos, além do uso de uma outra camada de criptografia, no entanto, poderia sim evitar ou retardar ataques genéricos ou automáticos (mas como descrito acima, mesmo com todo esses cuidados, você estaria vulnerável a um ataque refinado, cujo alvo fosse especificamente sua aplicação/site). No entanto, eu em particular considero que a sensação de estar seguro quando não se está é pior do que saber que se está vulnerável.

  • 3
    Excelente resposta, bastante completa, gostaria de poder dar +1 mais de uma vez! Como complemento, é bom frisar que qualquer transformação que a senha sofra antes de ser enviada não traz muita segurança adicional, uma vez que aquilo que você apresenta pro servidor é o que conta como credencial de acesso. Ou seja, ainda que um atacante não descubra sua senha original, se ele descobrir aquilo que está sendo enviado no HTTP POST (o resultado da transformação) ele pode utilizar isso para fazer login em seu nome. – mgibsonbr 13/05/14 às 2:51
  • Nem acabei de ler a tua resposta, mas de onde comecei até onde parei, deu para entender que é esta a resposta mais adequada. – Edilson 13/05/14 às 4:32
5

Lendo a excelente resposta do @jsbueno e lembrando também de uma pergunta semelhante sobre criptografia de senha em Javascript do @mgibsonbr, pensei numa solução hipotética com o uso de um token.

Como é de conhecimento de muitos, usar um mecanismo de segredo adicional, além da senha, aumenta em muito a segurança.

Exemplos de token são aqueles dispositivos do tipo pen drive que fornecem um número sequencial baseado na data e na hora atuais para ser validado pelo servidor. Também existem soluções com aplicativos mobile ou SMS. Outro mecanismo é o "cartão de segurança", como é chamado por algumas instituições financeiras.

Com esta técnica, o atacante teria que descobrir não só a sua senha, mas o número secreto do seu token.

E uma camada adicional de segurança consistiria em criptografar a senha do usuário baseando-se no código fornecido pelo token, de forma que nenhuma das informações vai em texto puro. Assim, mesmo que o atacante possa interceptar a requisição e ver os dados, ele dependeria de um ataque de força bruta para descobrir a chave usada (código do token) e o conteúdo (a senha).

O ponto fraco disso é que, pelo menos durante a validade da sessão atual, o atacante ainda poderia interceptar valor criptografado e simular a requisição para se autenticar. Mas pelo menos ele não teria acesso livre.

3

Na verdade, o site é https. O que acontece é que a ferramenta de desenvolvedor do browser mostra os dados do formulário antes de criptografar e enviar pra sua placa de rede. Se você instalar o wireshark e capturar os dados que entram e saem da sua placa de rede vai perceber que é tudo criptografado. Fiz um teste e segue print abaixo: Captura feita com Wireshark

O ip 31.13.73.36 é do servidor de SSL do facebook e 192.168.0.14 é o meu.

2



Tivemos uma aula sobre Segurança da Informação com essas respostas.

Gostaria de contribuir com uma experiência: o fato de trafegarmos dados via http torna qualquer sistema frágil. Tempos atrás tive um problema assim num sistema que aprimorei onde o pessoal da Segurança da Informação não homologou esse sistema por conta em falhas na autenticação: era possível identificar a senha através de sniffers. A solução foi aplicar um algoritmo de criptografia da senha antes de transacionar a página, visto que a empresa não me forneceria meios para aplicar o SSL. A área de Segurança validou o novo método de entrada após aplicação da criptografia.

Espero ter contribuído.

-3

E normal aparecer, mais sugiro que todos criptografem as senhas antes de enviar pelo formulário pois isso pode impedir que um dos seus usuários: possam ser roubados, perca dados importantes como uma foto ou um trabalho de anos, tenha dados confidencias abertos, ou coisa pior. O que eu quero dizer e que bastante site que não usam o famoso HTTPS Certificado Digital para efetuar o envio de dados. E ocorre que a maioria da população utiliza a mesma senha para o Antigo Orkut, Facebook, twitter, e-mail, e tales ate senha do acesso ao site do Banco ou simplesmente de algum lugar que dei para deixar dinheiro com o Pagseguro, Pagamento Digital, Mercado Livre transferindo tudo para uma conta ou efetuando compras para um endereço qualquer. Podem apagar dados importantes para usuário, hoje em dias celular com o da Apple o Windows Phone e o Android, o Apple e Windows Phone de padrão pelo próprio site e possível bloquear o aparelho e deletar todos os dados inclusive aquela foto que você gosta e por algum motivo não tem um backup ou um trabalho que esta na memoria do celular para você passar na faculdade ou simplesmente um projeto de anos sem dormir. Por que e inseguro enviar sem criptografar antes? Os sites que não contem o Certificado Digital na tem segurança nenhuma na transferência das informações pela rede podendo ser interceptadas por terceiros. E para os que usam não custa nada um segurança adicional basta simplesmente adicionar um pequeno codigo javascript e pronto.

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.