2

Estou tentando entender a diretiva #line. Dei uma lida nessa documentação e consegui entender a aplicabilidade de #line hidden mas não a de #line [any_numer].

Tomando como exemplo um arquivo App.g.i.cs o que está fazendo o seguinte trecho de código no método InitializeComponent():

#line 5 "..\..\App.xaml"
this.Startup += new System.Windows.StartupEventHandler(this.Application_Start);

#line default
#line hidden
3

Está dizendo que o código this.Startup += new System.Windows.StartupEventHandler(this.Application_Start); vai aparecer como estando na linha 5 no arquivo ..\..\App.xaml, não importa em que linha realmente esteja no arquivo, ou em que arquivo. Depois volta para a numeração normal.

Qualquer erro ou aviso que o compilador emita terá essa informação. No momento de depurar o código mostrará isso também.

Seu uso é bem raro e quase sempre vinculado à geradores. Isso normalmente é necessário quando o código é produzido por algum gerador e não escrito pelo programador. Ele pode conter algumas coisas que precisam ser mostradas para o programador de forma diferente do que se apresentado realmente, até mesmo escondidas. Sem isso algumas informações ficariam estranhas ou enganosas.

Também é usado em meta-programação, algo que é pouco incentivado, ainda, em C# (tende a ser mais usado, é o futuro da programação para algumas coisas). Mas é um tópico bem mais avançado. O motivo de não ser mainstream é que poucos programadores conseguem fazer certo. Como esse paradigma costuma gerar muito código é um meio de informar um número de linha que faça sentido para o programador que só costuma ver o código escrito e não o gerado, que obviamente muda a numeração das linhas.

Quase ninguém precisa saber disto. Mas é um recursos útil para os casos citados.

  • A grosso modo está dizendo ao compilador para considerar que uma determinada linha tem tal código, mesmo que fisicamente ele não esteja lá, ou seja, "- Compile considerando que na linha X exista o código Z". Seria isso? Interessante, eu uso meta-programação em Python para fazer validação de dados, é um dos truques que Python tem para se livrar dos getters e setters, mas obviamente por python ser dinâmico é muito mais fácil lidar com meta-programação. – Matheus Saraiva 29/09/16 às 17:50
  • 1
    Mais ou menos isso. Tem várias formas de usar. O normal é o compilador contar as linhas de acordo com o arquivo texto, usando esse recurso você diz que linha quer que o compilador considere ali. Dá pra fazer bastante estrago com isso. Claro que o número para efeito de compilação não muda nada, mas como informação para você muda muito. Meta-programação em linguagem estática é bem mais complicada, em uma linguagem extensiva como C#, pior ainda. – Maniero 29/09/16 às 17:56

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.