1

Em Java caso criemos outras classes, como por exemplo: classe1 e classe2, se eu quiser chamar a classe1 dentro da classe2 (pois eles estão em arquivos seprados) eu utilizo import classe1.

Fiz este código em C, ele é um jogo da velha que tenho que utilizar alguns recursos de inteligência computacional. Eu sempre gosto de separar meus códigos com regras de negócios (rg) e ui (usuário interface) ou seja, "palavras, perguntas" vão em um "arquivo" e o "código" vai em outro "arquivo".

Como eu faço para chamar outro arquivo dentro de outro arquivo em C, igual eu citei em Java? Para poder utilizar funções de outros arquivos...

Código em C

  • 1
    C não tem classes. Não tem hierarquia alguma acima. Não tem perguntas ali. Não regra de negócio descrita. Tudo o que está descrito está sem sentido e nessa forma não tem como responder essa pergunta. Precisa colocar algo mais contextualizado, mostrar realmente o que está fazendo, e qual o problema que quer resolver. – Maniero 21/09/16 às 14:47
  • È porque eu estou começando agora o código... O código é para fazer um jogo de valha utilizando Inteligência Computacional. Eu sei que C não tem classes, eu digo chamar os "arquivos.c" no arquivo "main.c". No caso a pergunta ali é " //PAINEL - MENU printf("\nEscolha:"); printf("\n(1)- Player x Player"); printf("\n(2)- Player x PC"); printf("\n(3)- PC x PC");" ...... Eu não quero colocar o scanf no main.c, eu quero criar um outro "arquivo.c" colocar o código dentro, só que o main.c irá chamar esse arquivo para exibir as escolhas. – user50860 21/09/16 às 14:51
  • Acho melhor então postar uma pergunta quando tiver com algo mais concreto e claro, na forma atual não tem como responder a pergunta. – Maniero 21/09/16 às 14:52
  • Eu melhorei a pergunta @bigown , compreende agora? – user50860 21/09/16 às 15:13
  • 1
    Melhorou. Prefira colocar o código para facilitar para os outros que vão te responder. Imagens não são úteis. Na verdade seria bom colocar o código do outro arquivo também, indicando isso claramente. – Maniero 21/09/16 às 15:24
3

Ao contrário do Java em C a declaração costuma ficar separada da definição das funções. É comum que a definição vá em um arquivo .c e a declaração fique em um arquivo chamado de cabeçalho .h. Mas isso não é obrigatório.

Ao contrário do que muita gente acredita o protótipo (declaração da função) é necessária apenas quando vai usar em arquivo externo - a intenção aqui - ou quando há referências cíclicas entre funções. O jeito usado na pergunta é totalmente descartável se mudar a ordem das funções.

Quando vai usar funções de outro arquivo o comum é usar o #include desse .h para incluir as definições e o compilador saber como tratar aquilo.

Todos os códigos, em geral .c precisam ser compilados. Isso é feito manualmente. Eles também precisam ser linkados juntos de alguma forma, seja durante a compilação ou posteriormente, quando já tem algo pré-compilado.

A pergunta não dá informações suficientes para dar uma resposta mais detalhada, mas seria basicamente o que já fez com componentes da linguagem:

#include <seuOutroArquivo.h>

É claro que nem sempre precisa fazer isso. Depende do contexto, do caso concreto que está fazendo. Para decidir o jeito certo tem que aprender o todo, entender a filosofia da linguagem.

Nesse arquivo teria algo assim (vou chutar já que a pergunta não ajuda):

int algumaRegraDeNegocio(int);

E aí em um arquivo .c teria algo assim:

int algumaRegraDeNegocio(int valor) {
    //faz alguma coisa aqui
    return 1;
}

Obviamente isso é uma enorme simplificação.

Para entender melhor o funcionamento do header.

Veja: Qual a diferença entre declaração e definição?

Note que há uma distância muito grande entre Java e C. Se tentar reproduzir em C o que fazia em Java vai dar muito errado. Digo isso porque parece que está tentando usar a filosofia de uma na outra.

0

Exemplo simples de organização de arquivos de um projeto na linguagem C. (Os nomes das funções são apenas ilustrativos, e não um esquema a ser seguido!)

Arquivo ..../jogo/main.c

#include "rg/rg.h" // regras de negocios
#include "ui/ui.h" // interface com usuario

// constantes visiveis apenas neste arquivo fonte
enum { N_THINGS = 100, N_OTHER_THINGS = 42 };

// funcoes locais a este arquivo fonte
static void funcLocal_01(void);
static void funcLocal_02(void);

// variaveis globais visiveis apenas neste arquivo fonte
static int nThings;
static char nameThings[N_THINGS];

int main(void)
{
   nThings = 10;
   abcd = 0; // esta' no "modulo" rg

   if (xyz == 123) // esta' no "modulo" ui
   {
      // bla bla bla
      // bla bla bla
   }

   func_ui_001();
   func_rg_xyz();

   funcLocal_01();

   func_rg_xxx();
   func_ui_zzz();

   funcLocal_02();
}

void funcLocal_01(void)
{
   // bla bla bla
   // bla bla bla
}

void funcLocal_02(void)
{
   // bla bla bla
   // bla bla bla
}

Arquivo ..../jogo/rg/rg.h

extern int abcd;

extern void func_rg_xyz(void);
extern void func_rg_xxx(void);

Arquivo ..../jogo/rg/rg.c

// variavel exportada
int abcd = 1;

// variaveis locais a este arquivo fonte
static int xyz;
static char array[54];

// funcoes locais este arquivo fonte
static void func1(void);
static void func2(void);

void func_rg_xyz(void)
{
   // bla bla bla
   func1();
   // bla bla bla
}

void func_rg_xxx(void)
{
   // bla bla bla
   func2();
   // bla bla bla
}

void func1(void)
{
   // bla bla bla
   // bla bla bla
}

void func2(void)
{
   // bla bla bla
   // bla bla bla
}

Arquivo ..../jogo/ui/ui.h

extern int xyz;

extern void func_ui_001(void);
extern void func_ui_zzz(void);

Arquivo ..../jogo/ui/ui.c

int xyz = 49;

void func_ui_001(void)
{
   // bla bla bla
   // bla bla bla
}

void func_ui_zzz(void)
{
   // bla bla bla
   // bla bla bla
}
0

Aqui temos um exemplo do arquivo exemplo.c que voce ira compilar (/home/andre/workspace/c/exemplo.c)

#include </home/andre/workspace/c/andruida.c>
int main(){
printa(100);
printo();
return 0;
}

Aqui embaixo um arquivo descrito no include do arquivo acima (/home/andre/workspace/c/andruida.c)

#include <stdio.h>

int printa(int l){
    while (l--)printf("PRINTA\t");
    printf("\n");
    return 0;
}

int printo(){
    printf("\n\n\nPRINTO\n");
    return 0;
}

Como eu uso gcc no shell:

gcc -o exemplo exemplo.c

Veja que nem precisei mencionar o andruida.h

  • Este exemplo não está bom porque de maneira geral não coloca código executável em arquivos .h. – zentrunix 23/09/16 às 1:51

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy