27

Existe alguma diferença entre printf("%d", x); e printf("%i", x);? Eu sei que os dois retornam o mesmo resultado, tem algum tipo de convenção adotada para usar sempre o %d?

19

Os especificadores de conversão %i e %d são interpretados da mesma forma pelas funções da família fprintf(), porém, são interpretados de forma diferente pela família de funções do fscanf().

Ambos estão presentes em todos os padrões: C89, C90, C99 e C11.

%d é usado exclusivamente com números decimais inteiros, já o %i é usado apenas para inteiros (independente se a base é octal, decimal ou hexadecimal).

O %i em um fscanf() é capaz de diferenciar inteiros pelos predicados, por exemplo:

123: Decimal

0173: Predicado Octal

0x7B: Predicado Hexadecimal

Os inteiros exemplificados acima, serão todos interpretados como o decimal 123.

  • 1
    C90 ? acho que deve ser C99... – zentrunix 12/09/16 às 19:36
  • 2
    Lacobus, o que o @JoséX. quis dizer é que não existe C90. Existe C99. – Victor Stafusa 12/09/16 às 19:55
  • 1
    Wikipedia: en.wikipedia.org/wiki/ANSI_C#C90 – Lacobus 12/09/16 às 20:00
  • 2
    Wikipedia: The same standard as C89 was ratified by the International Organization for Standardization as ISO/IEC 9899:1990, with only formatting changes,[1] which is sometimes referred to as C90. Therefore, the terms "C89" and "C90" refer to essentially the same language. – Lacobus 12/09/16 às 20:04
  • 2
    Wikipedia, mesmo artigo: This standard has been withdrawn by both ANSI/INCITS and ISO/IEC...bom, eu nunca vi ninguém referenciar esse padrão, sempre vi C89, C99, e agora C11 – zentrunix 12/09/16 às 20:11
28

Nenhuma diferença, vai produzir exatamente o mesmo resultado.

A diferença ocorre no scanf() e suas variações. O %d só permite entrada de um número inteiro com sinal no formato decimal. O %i permite a entrada no formato hexadecimal ou octal.

A função do scanf() é receber a digitação de caracteres, sempre assim, ele não recebe números. O que ele faz é analisar esses caracteres e baseado em critérios tentar convertê-los para números.

Portanto seu uso isoladamente é bem pouco útil. Em geral nos exercícios em C ou coisas muitos simples, que provavelmente nem deveria ser feitos em C, se usa de forma ingênua e para esse propósito não há grande problema. É comum as pessoas terem outros meios de entradas de dados em sistemas de produção. As variações leem outras fontes de dados que tem mais controle e pode ser que o conteúdo seja garantidamente válido. Note o que acontece quando se digita algo inválido.

Quando se usa o %d o padrão aceito determina que os caracteres apenas dígitos numéricos e símbolos agregados, notadamente o sinal de negativo.

Já no %i é possível incluir um prefixo indicando que o formato de entrada é outro (sem prefixo é usado o decimal), aí se usar, por exemplo 0x, as letras de a até f, não importa a caixa, são aceitas também, já que a notação hexadecimal as permite.

Claro que não é só questão de quais caracteres são aceitos, o algoritmo de conversão também é diferente para produzir o número esperado.

Lembre-se que a entrada e saída de dados são representações numéricas e não os números em si.

Para usar esse formato a variável de buffer deve ser um tipo inteiro qualquer.

Antes de usar o scanf() entenda Como ler do stdin em C?

Documentação

18

No printf, ambos são equivalentes (imprimir um inteiro na base 10). No scanf, o %i interpretará o número diferente se ele for precedido por 0x (interpretação como hexadecimal).

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.