4

estou fazendo um programa aqui de um trabalho da faculdade, e não sei como dar valor a uma string, o meu programa vai mostrar o numero que eu digitar por extenso. E eu nao estou conseguindo dar o valor pra variavel de acordo com string.

Vou inserir o código para vocês olharem.

#include<stdio.h>
#include<string.h>

#define N 3

// ESTOU PENSANDO EM DIVIDIR O NUMERO EM 3 PARTES NE AI DA PRA EU PEGAR O PRIMEIRO VALOR QUE E O MAIS SIGNIFICATIVO E VER EM QUAL CENTENA ELE ESTA

int main(){

    char nume[N];
    char centenar[20];
    char centena[9]={'cento','duzentos','trezentos','quatrocentos','quinhetos','seiscentos','setecentos','oitocentos','novecentos'};
    int i=0;
    int num,resultado,cent;

    printf("Digite um numero para ser escrito por extenso:");
    scanf("%d",&num);

    resultado = num / 100;

    printf("%d",resultado);

    cent = resultado;

    switch(cent){
        case 0: centenar = centena[0];break;
        case 1: centenar = centena[1];break;
    }

    return 0;
}
  • Você tentou ao menos compilar o programa ? – zentrunix 9/09/16 às 19:50
  • @user49003 você deveria ter se esforçado um pouco mais e tentado compilar. Você não chegou a atribuir nenhuma string. Você também cometeu o erro de atribuir uma variável para um array de char. Vou tentar bolar uma resposta legal ao invés de simplesmente dar uma solução, OK? Mas tente pesquisar um pouco sobre o tema e ir tentando bolar sua própria solução! É importante para seu aprendizado e também para sua carreira! :) – José 10/09/16 às 13:36
  • Se eu utilizar o número 13. Como o "U" no final da conta u = n - (n / 10) * 10 é = a 3? – Alessandra Julia 24/10/18 às 5:02
2

Segue um exemplo de código (testado) capaz de exibir o número por extenso em português.

#include <stdio.h>
#include <string.h>
#include <stdlib.h>


static const char * unidades[]  = { "Zero", "Um", "Dois", "Tres", "Quatro", "Cinco", "Seis", "Sete", "Oito", "Nove" };
static const char * dez_vinte[] = { "", "Onze", "Doze", "Treze", "Quatorze", "Quinze", "Dezesseis", "Dezessete", "Dezoito", "Dezenove" };
static const char * dezenas[]   = { "", "Dez", "Vinte", "Trinta", "Quarenta", "Cinquenta", "Sessenta", "Setenta", "Oitenta", "Noventa" };
static const char * centenas[]  = { "", "Cento", "Duzentos", "Trezentos", "Quatrocentos", "Quinhentos", "Seiscentos", "Setecentos", "Oitocentos", "Novecentos" };


char * strcatb( char * dst, const char * src )
{
    size_t len = strlen(src);
    memmove( dst + len, dst, strlen(dst) + 1 );
    memcpy( dst, src, len );
    return dst;
}


char * traduzir_numero( char * nome, int n )
{
    int c = n / 100;
    int d = n / 10 - c * 10;
    int u = n - (n / 10) * 10;
    int dv = d * 10 + u;


    strcpy( nome, unidades[ u ] );

    if( n < 10 )
        return nome;

    if ( (dv > 10) && (dv < 20) )
    {
        strcpy( nome, dez_vinte[ dv - 10 ] );
    }
    else
    {
        if( u == 0 )
        {
            strcpy( nome, dezenas[ d ] );
        }
        else
        {
            strcatb( nome, " e " );
            strcatb( nome, dezenas[d] );
        }
    }

    if( n < 100 )
        return nome;

    if( (d == 0) && ( u == 0 ) )
    {
        if( c == 1 )
            strcpy( nome, "Cem" );
        else
            strcpy( nome, centenas[c] );
    }
    else
    {
        strcatb( nome, " e " );
        strcatb( nome, centenas[c] );
    }

    return nome;
}


int main( int argc, char * argv[] )
{
    int i = 0;
    char extenso[ 100 ] = {0};
    int num[] = { 0, 1, 10, 13, 100, 123, 321, 111, 333, 777, 910, -1 };

    while( num[i] != -1 )
    {
        traduzir_numero( extenso, num[i] );

        printf( "%d: %s\n", num[i], extenso );

        i++;
    }

    return 0;
}

/* fim-de-arquivo */

Saída:

0: Zero
1: Um
10: Dez
13: Treze
100: Cem
123: Cento e Vinte e Tres
321: Trezentos e Vinte e Um
111: Cento e Onze
333: Trezentos e Trinta e Tres
777: Setecentos e Setenta e Sete
910: Novecentos e Dez

Espero ter Ajudado!

7

Vejamos...

A sua dúvida é pertinente a não conseguir atribuir um valor à uma variável do tipo "string" - que na verdade, não existe em C como um tipo. Mas existe vetor de char (caracteres), que acaba sendo a mesma coisa só que não abstraído o suficiente pra gerar um tipo novo. Mas, para melhorar a legibilidade do texto, vou chamar esse "vetor de char" de string.

- Assim sendo, como fazer uma string em C?


Explicando um vetor de char (string)

É, na verdade, bem simples:

char minha_string[12] = "Ola, Mundo!\0";
printf("%s", minha_string);

O resultado em tela, no seu terminal ou prompt de comando, será, por conta do printf():

Ola, Mundo!

O que foi feito é muito simples: cria-se um vetor de char e define o tamanho dele baseado na quantidade de caracteres de sua suposta "string" - incluindo espaços e símbolos - mais um. Esse "+1" existe pois é necessário informar o ponto de término da "string" ao utilizar o carácter \0, que o C encara como um delimitador de "strings".

Note que \0 é um único caractere e tem seu próprio código ASCII, UTF-8 ou qualquer que seja a tabela de caracteres utilizada. Só que, por ele não ter uma representação própria, utilizamos o conjunto \ e 0 para representá-lo. Se quiser, visite o artigo sobre a Tabela ASCII na Wikipédia e e veja as representações de escape existentes. Pode procurar mais informações sobre o assunto também.

Assim, uma simples "string" como Ola, Mundo! tem 11 caracteres. Ao somar +1 por conta do delimitador de "strings", ficamos com 12 ao todo. Definimos então o tamanho do vetor de char, nossa "string", para 12.

Você pode ainda acessar cada caractere desse vetor individualmente. Lembre-se que se o tamanho é 12, o acesso se dá de 0 à 11. Assim:

printf("%c", minha_string[1]);

Resulta em:

l

MAS é importante notar que, se você tem um texto grande ou não quer contar, poderia simplesmente fazer:

char minha_string[] = "Ola, Mundo!\0";

O resultado será o mesmo! O compilador faz essa contagem para você e determina o tamanho do vetor antes de, de fato, compilar o código.

Com isso, já é o suficiente para sanar a dúvida que consta em sua pergunta. Mas, você com certeza vai perguntar o que se segue pois é uma dúvida 'embutida':

- E se eu quiser fazer um vetor de "strings", como é que fica?

Explicando um vetor de "strings"

Na verdade, um vetor de "strings" é também uma matriz de char e vice-versa, dada agumas resalvas. Explico mais adiante. Só observe que isso é válido para C. Em qualquer outra linguagem em que string exista como seu próprio tipo independente de char, um vetor de string pode não ser uma matriz de char.

Matriz é a uma estrutura de dados do tipo vetor com duas ou mais dimensões. A matriz de duas dimensões, chamada de matriz quadrada, é que vai importar neste momento: cada linha existente dela possui N colunas.

Se lembrar da matemática, o entendimento é facilitado. Este artigo sobre Matriz da Wikipédia pode vir a ajudar a entender um pouco do conceito geral de matriz na computação.

Curiosidade: para gráficos em 3 dimensões (3D), usamos matrizes cúbicas! Independente disso...

Enquanto que um vetor é geralmente declarado e atribuído da seguinte forma:

int meu_vetor_de_inteiros[3] = { 50, 60, 70 };

Uma matriz quadrada seria definida da seguinte forma:

int matriz_de_int[3][4] = {
    50, 60, 70, 0,
    80, 90, 40, 1,
    30, 20, 10, 2
}; /* Poderia ter sido tudo em uma linha mas atrapalharia a percepção */

O primeiro [3] indica a primeira dimensão da matriz. A segunda dimensão é indicada por [4]. Não vem ao caso mas geralmente a primeira dimensão é chamada de linha e a segunda de coluna- não vai ser um conceito útil se entendermos como "string"; mas se entendermos como char, int e outros tipos será bastante útil).

Na prática, a diferença de uma matriz de inteiros para um vetor de inteiros - e vice-versa - é apenas como se declara e interpreta esse vetor. Não muda a forma como se define ele via código.

Se considerarmos a matriz_de_int, se poderia obter um resultado equivalente ao definir o seguinte vetor de int:

int vetor_int[3*4] = { 50, 60, 70, 0, 80, 90, 40, 1, 30, 20, 10, 2 };

Um vetor de "strings" (e também uma matriz de char) se configura da seguinte forma:

char vetor_de_string[3][12] = {
    "abcdef",
    "Saudacoes!",
    "xyz"
}; /* O uso de aspas duplas permite caracteres de escape como \0 ou \n */

Podemos acessá-lo da seguinte forma:

printf("%s\n%c", vetor_de_string[0], vetor_de_string[2][0]);

Resulta em:

abcdef
x

Por este motivo, um vetor de "string" é, de certa forma, uma matriz de char: podemos tanto usar o printf() com "%s" para obter uma linha inteira como "string" ou usar "%c" para obter uma coluna de uma linha, que é um char (um único caractere).

Entretanto, se definirmos a seguinte matriz de char que equivale a um vetor de char:

char matriz_de_char[3][12] = {
    'a', 'b', 'c', 'd', 'e', 'f',
    'S', 'a', 'u', 'd', 'a', 'c', 'o', 'e', 's', '!',
    'x', 'y', 'z'
}; /* não há delimitador de string; é então, na prática, um vetor */

Não teríamos o mesmo resultado. Seria equivalente a ter feito um vetor de char conforme segue:

char vetor_char[3*12] = { 'a', 'b', ..., 'z' }; /* Igual a matriz_de_char */

Assim, ao acessar vetor_char e matriz_de_char da mesma forma como fizemos para o caso do vetor de "strings":

printf("matriz: %s\n%c\n", matriz_de_char[0], matriz_de_char[2][0]);
printf("vetor: %s\n%c", vetor_char[0], vetor_char[2][0]);

Teríamos:

matriz: abcdefSaudacoes!xyz
o
vetor: abcdefSaudacoes!xyz
o

Antes de mais nada, saiba que os espaços não utilizados, em se tratando de char, são preenchidos automaticamente com \0. Ou seja, como foram definidos 12 colunas do tipo char para cada uma das três linhas, ao todo 36 espaços, todos os espaços excedentes recebem \0. Esses \0 (nulo) não serão impressos; serão ignorados. E o comportamento difere de caso para caso:

  • no caso de um vetor de "strings", são contabilizados os espaços excedentes de cada linha individualmente por conta das aspas duplas. No exemplo dado anteriormente, na linha 0, teríamos na prática o valor "abcdef\0\0\0\0\0\0" - o que contabiliza 12 espaços da linha.
  • no caso de uma matriz de char em forma de vetor char, os espaços são também contabilizados. Mas, como ininterruptamente foram preenchidos os espaços, somente depois de "xyz" que os espaços serão na verdade preenchidos com \0, ficando "...xyz\0\0\0... até completar os 36 espaços.

Também é importante saber que programa então converte este [2][0] da seguinte forma: [2]*12 + [0]*3 - 1 -> [23]. Ou seja, na verdade, utiliza-se o [23]. Este "-1" existe pois o acesos a vetores começa em 0 e vão até o tamanho máximo menos um.

Dito tudo isso, o que acontece é o seguinte: no caso do vetor de "string", ao final de cada string (todo o conteúdo entre aspas dupla) há o preenchimento com um ou mais do caractere \0 - ele é, afinal, nosso delimitador de "strings". Já no caso da matriz de char, não existe tal delimitador separando as strings repartidas em caracteres e é utilizado aspas simples. Logo, se considerarmos como "string", ele joga na saída todo o texto a partir do ponto especificado com [valor] (conforme a regra de conversão de [] e [][] explicado no parágrafo anterior). Exemplo:

printf("%s\n%c\n", matriz_de_char[1], matriz_de_char[1][0]);

Teríamos:

oes!xyz
o

Dessa forma, se tivéssemos feito a matriz de char conforme exemplo que se segue abaixo, o resultado seria mais satisfatório mas longe de ser igual, na maioria dos casos, a um vetor de "string". Veja:

char nova_matriz_de_char[3][12] = {
    'a', 'b', 'c', 'd', 'e', 'f', '\0',
    'S', 'a', 'u', 'd', 'a', 'c', 'o', 'e', 's', '!', '\0',
    'x', 'y', 'z'
};

printf("%s\n%c", nova_matriz_de_char[0], nova_matriz_de_char[2][0]);

Resulta em:

abcdef

Em ambos os casos, tanto para um vetor de "strings" quanto para uma matriz de char que não se comporte como um vetor de char, se for feito o acesso a um caractere individualmente, devem-se ter cautela. Na prática, para o camputador, em cambos os casos, o que temos é que se segue:

/* Para o `vetor_de_string` */
"abcdef\0\0\0\0\0\0",
"Saudacoes!\0\0",
"xyz\0\0\0\0\0\0\0\0\0"

/* Para a `matriz_de_char` */
"abcdefSaudac"
"oes!xyz\0\0\0\0\0"
"\0\0\0\0\0\0\0\0\0\0\0\0"

/* Para a `nova_matriz_de_char` */
"abcdef\0Sauda"
"coes!\0xyz\0\0\0"
"\0\0\0\0\0\0\0\0\0\0\0\0"

Fica fácil notar que o acesso aos caracteres pode não ser bem o pretendido e pode ser que se tenha acessado um caractere \0 (nulo). Nada acontecerá conforme exemplo dado com nova_matriz_de_char.

Desta forma, se quiser realmente a abstração de "strings", adote o sistema de vetor_de_string. Use um vetor ou matriz de caracteres somente para o caso de não haver tratamento de "strings".

NOTA: alternativamente, para diminuir ainda mais o trabalho, poderia ter sido ignorada declaração de tamanho das dimensões subsequentes à primeira. Ficaria então assim:

char minha_matriz_de_char[3][] = {
    "abcdef",
    "Saudacoes!",
    "xyz"
};

Analisando o erro

Vamos então analisar o código que você providenciou. O amigo, ao tentar criar um vetor de strings, fez o que se segue:

char centena[9] = {'cento','duzentos','trezentos','quatrocentos','quinhetos','seiscentos','setecentos','oitocentos','novecentos'};

- "Mas o que foi que eu fiz de errado?!"

Acredito que você mesmo já deva ter percebido o erro: você criou, na verdade, um vetor de caracteres (char) e atribuiu um vetor de "strings" a ele. Você queria é um vetor de "strings" (que é um uma matriz de char com uso de aspas duplas).

Agora pode prosseguir em desenvolver sua lógica! :)

Conclusão

As aspas fazem a diferença assim como a forma de agrupar os caracteres. Se quiser uma "string", utilize aspas duplas ao invés de aspas simples e não separe os caracteres individualmente - a menos que queira trabalho extra para configurar cada \0 no local apropriado. E não se deve confundir um vetor com uma matriz.

Como de praxe, coloco minha versão desse programa. Recomendo que olhe somente depois de fazer o seu. Está no GitHub.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.