-3

Eu estou colocando isso:

if(!teste.trim().equals("") || (!(teste == null))){
    // ...faz algo sem NullPointerException...
}

Mas a segunda cláusula não está funcionando, a que testa se não é null.

Não sei o que faço.

Posteriormente consegui fazer com dois ifs:

if (sampleString != null){
    if(!sampleString.tri‌​m().equals("")){

Mas gostaria de saber porque a primeira forma não funciona.

5
  • Antes de vc falar isso eu fiz. Consegui com dois ifs: if (sampleString != null){ if(!sampleString.trim().equals("")){
    – Aline
    17/08/16 às 10:49
  • renan porque vc apagou seu comentário?
    – Aline
    17/08/16 às 10:51
  • renan me explica porque esse && e não ||? Porque a variável pode ser null ou blank " "
    – Aline
    17/08/16 às 11:00
  • porque eu preciso verificar se primeiro é nulo?
    – Aline
    17/08/16 às 11:03
  • 1
    Porque comentários são descartáveis :D Mas respondendo: da forma como está seu código, !teste.trim().equals("") já teria lançado uma exceção se "teste" fosse nulo, logo não faz sentido checar por null após verificar se é vazia. 17/08/16 às 11:11
5

O seu problema está em interpretar a ordem com que as subexpressões são avaliadas.

Se você tem uma expressão if (a || b), ela será avaliada assim:

  • Se a for verdadeiro, então toda a expressão será verdadeira e o b não será avaliado.
  • Se a for verdadeiro, então o b será avaliado e a expressão será verdadeira se b for verdadeiro ou falsa se b for falso.

De forma semelhante, uma expressão if (a && b) será avaliada assim:

  • Se a for falso, então toda a expressão será falsa e o b não será avaliado.
  • Se a for verdadeiro, então o b será avaliado e a expressão será verdadeira se b for verdadeiro ou falsa se b for falso.

Observe que no caso do ||, que a primeira subexpressão ser verdadeira significa que a segunda não será avaliada, então quaisquer efeitos colaterais que a segunda subexpressão pudesse produzir ao ser avaliada (incluindo um NullPointerException) não acontecerão se a primeira subexpressão for verdadeira. Isso também significa que fazer um if (a || b) { pode dar um efeito totalmente diferente de fazer if (b || a) {.

No seu caso, para evitar um NullPointerException, faz sentido você primeiro verificar se um objeto é ou não null para depois tentar usá-lo (o contrário não faz sentido). E isso é conseguido ao inverter a ordem das subexpressões:

if((!(teste == null)) || !teste.trim().equals("")){
    // ...faz algo sem NullPointerException...
}

O motivo é que se teste for null, então tentar avaliar teste.trim() causa um NullPointerException, e é por isso que a expressão !(teste == null) tem que estar antes do !teste.trim().

Entretanto, ainda assim o código não funcionará. Ainda há mais um erro conceitual, que pode ser facilmente revelado ao tentar simplificá-lo. Primeiramente uma expressão !(a == b) é equivalente a a != b, e portanto (!(teste == null)) é o mesmo que teste != null. Assim sendo sua expressão ficaria assim:

if (teste != null || !teste.trim().equals("")) {
    // ...faz algo sem NullPointerException...
}

Sabendo-se que a segunda subexpressão só será avaliada quando a primeira for falsa, questiona-se: Em que circustância a primeira subexpressão é falsa? A resposta é que isso ocorre quando teste for null, e portanto a segunda subexpressão só será avaliada quando teste for null. Entretanto, se teste for null, então você vai garantidamente ter um NullPointerException ao avaliar a segunda subexpressão!

O que você quer na verdade é entrar dentro do if se teste não for null E nem for vazio. Ou seja, era para usar o && ao invés do ||:

if (teste != null && !teste.trim().equals("")) {
    // ...faz algo sem NullPointerException...
}

Observe que isso é equivalente a solução de contorno que você achou:

if (sampleString != null) {
    if (!sampleString.tri‌​m().equals("")) {
        // ...faz algo sem NullPointerException...
    }
}

Pois o que esses dois ifs fazem é exatamente o mesmo que o && faria: Só vai entrar quando as duas expressões forem verdadeiras sendo que a segunda só será avaliada se a primeira for verdadeira. Aliás, uma forma de simplificar if (a) { if (b) { ... }} é exatamente transformá-lo em if (a && b) { ... }.

4

Isso é básico mas pode ser complicado para quem está iniciando. Antes de invocar um método em qualquer instância do objeto sempre pergunte se é nulo:

teste == null 
teste != null

Se você tentar invocar um método em uma váriavel de um tipo de classe qualquer atribuída com null vai dar de cara com NullPointerException:

String teste = null;
teste.isEmpty();      //Vai dar NullPointerException

Então no seu caso seria assim:

if (!(teste == null) && !(teste.trim().equals("")) {
    // ...faz algo sem nullpointerException...
}

Ou mais simples:

if (teste != null && !teste.trim().isEmpty()) {
    // ...faz algo sem nullpointerException...
}
3

O erro está na comparação da condição. Na verdade você tem que verificar primeiramente se a váriável teste está nula, para depois fazer qualquer tipo de verificação.

!(teste == null)

Você tem que fazer desta maneira para verificar se o valor é nulo:

teste != null

Explicando por que a primeira forma não funciona...

Digamos que teste não seja null.

A primeira expressão que é validada é a que está dentro dos parênteses, portanto teste == null retorna false. O que o ! faz é inverter o resultado, portanto retorna true.

O que acontece é que você estava validando corretamente e depois pegando o resultado contrário.

5
  • ? Mas não era bem isso que queria...Mas valeu por tentar me ajudar. :)
    – Aline
    17/08/16 às 10:55
  • 2
    O que é que você queria então? :0
    – ghost_lord
    17/08/16 às 10:55
  • a culpa foi minha a pergunta está meio mal feita. Isso que eu queria: if (!(sampleString == null) && !sampleString.trim().equals("")){
    – Aline
    17/08/16 às 10:57
  • 1
    Ué. Mas a solução é a mesma... sampleString != null.
    – ghost_lord
    17/08/16 às 10:59
  • é sim. relaxe. :)
    – Aline
    17/08/16 às 11:01

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.