1

A notação do Entity Framework é "muito poluída" se levar em conta como estou acostumado a definir as classes de Domínio, queria saber se é correto ter uma classe de modelo do EF para representar os dados do banco e uma para representar a classe de domínio.

Exemplo de classe de modelo do EF:

Classe Usuário

public class UsuarioDominio
{        
    public string Matricula { get; set; }
    public string Nome { get; set; }                
    public string Login { get; set; }
    public virtual List<Atividade> AtividadesResponsavel { get; set; }
}

Classe Atividade

public class Atividade
{        
    public int ID { get; set; }
    public string Titulo { get; set; }
    public string Descricao { get; set; }
    public DateTime DataInicio { get; set; }
    public string ResponsavelID { get; set; }
    public virtual UsuarioDominio Responsavel { get; set; }
    public string Status { get; set; }
}

Exemplo de classe utilizado normalmente:

Classe Usuário

public class UsuarioDominio
{        
    public string Matricula { get; set; }
    public string Nome { get; set; }                
    public string Login { get; set; }
}

Classe Atividade

public class Atividade
{        
    public int ID { get; set; }
    public string Titulo { get; set; }
    public string Descricao { get; set; }
    public DateTime DataInicio { get; set; }
    public UsuarioDominio Responsavel { get; set; }
    public char Status { get; set; }
}

Pelo que entendi do EF a classe a qual será o "modelo para a tabela" deve ter as mesmas propriedades que a tabela como FK's(ResponsavelID), por exemplo. Além de ser necessário adicionar na outra classe o virtual List já que tem o relacionamento de 1 : N.

Estou aprendendo ainda e talvez esteja falando besteira, mas pelo que entendi é mais ou menos assim que funciona (Inclusive acho meio redundante ter o int ResponsavelID e o virtual UsuarioDominio Responsavel).

A pergunta é, utilizo a classe de Domínio como estou acostumado, utilizo apenas o modelo EF ou é possível usar os dois ? Aproveitando também, existe a possibilidade de usar só a de domínio e fazer os mapeamentos pelo Map de cada classe de modo que não polua o código da classe de Domínio ?

1

..., queria saber se é correto ter uma classe de modelo do EF para representar os dados do banco e uma para representar a classe de domínio.

É incorreto. Usando duas classes distintas, você trará para o sistema:

  • Ambiguidade de objetos: o Model contém não apenas os dados e as relações entre outras entidades, mas também as regras de validação, tanto na apresentação quanto no servidor. Criando duas classes, o trabalho não apenas é inútil como pode criar comportamentos distintos no fluxo dos dados.
  • Over-Engineering: haverá um nível a mais de complexidade desnecessária, que apenas serve para aumentar o tempo de compilação, linkagem e uso de memória;
  • Anti-padrão: A Microsoft não usa este tipo de arquitetura no modelo padrão de projetos publicados por ela. Não há motivo para você usar também.

Estou aprendendo ainda e talvez esteja falando besteira, mas pelo que entendi é mais ou menos assim que funciona (Inclusive acho meio redundante ter o int ResponsavelID e o virtual UsuarioDominio Responsavel).

Não é. A ideia da definição do campo de dados de chave estrangeira permite você definir qual o tipo de dados da coluna, que não precisa ser necessariamente int.

A pergunta é, utilizo a classe de Domínio como estou acostumado, utilizo apenas o modelo EF ou é possível usar os dois?

Use apenas o Model do Entity Framework.

Aproveitando também, existe a possibilidade de usar só a de domínio e fazer os mapeamentos pelo Map de cada classe de modo que não polua o código da classe de Domínio?

Eu não entendi seu conceito de "poluição". A decoração de propriedades, classes e métodos é uma ferramenta poderosa para enriquecer o comportamento da sua aplicação de forma simples e sucinta.

Existir, existe a possibilidade, mas não existe motivo para isso, a não ser gerar prolixidade no seu desenvolvimento.

  • Obrigado pela ajuda, não respondi antes, pois estava de férias kkkkk. Só tem uma parte que ainda não entendi muito bem, eu utilizo o public virtual para poder acessar as propriedades da tabela associada partir dali direto, certo ? Pois como falei eu colocando o ResponsavelID eu estou definindo a chave estrangeira, vai vir um int se eu acessar ele, enquanto no virtual acesso o "objeto" em si, correto? Nesse caso, eu preciso ter os dois visto que é necessário eu definir a chave estrangeira ou só deixando o virtual e mapeando como foreing key um atributo também é valido? – Weslley_51 1/09/16 às 11:57
1

É possível usar os dois, mas você teria que ficar convertendo um para o outro e isso geraria trabalho desnecessário.

Sim, é possível utilizar os mapeamentos de forma separada. Um exemplo seria: http://netcoders.com.br/blog/mapeamento-com-entity-framework-code-first-fluent-api-parte-2/

Não sei se é porque eu estou acostumado com o Hibernate do Java, mas acho bem mais prático tudo junto em um lugar apenas.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.