4

E ai galera tudo beleza?

Estou com uma dúvida meia boba, porém não consegui encontrar uma resposta. Estive analisando alguns sites e vi que, ao invés deles chamarem uma requisição $.AJAX no servidor para popular dados de um dropdown por exemplo, eles chamam um link no formato JSON.

Por exemplo:

meulocal.com.br/cidades.json 

Como posso criar esse arquivo? É vantajoso utilizar desta maneira?

Agradeço a ajuda.

  • Você pode dar um exemplo disso? Não entendi a parte "chamam um link" sem JS? – Laerte 20/07/16 às 13:28
  • Acredito que "chamam um link", é porque o AJAX manda uma requisição (POST, GET, PUT, DELETE...) para o endereço (logo, "chamando um link"). Tal endereço possui a extensão de .json. Eu entendi dessa forma e acredito que seja isso mesmo. Mas respondendo... Provavelmente o .json é estático ou é alterado periodicamente por outro processo (em PHP ou não), assim criando e alterando tal arquivo. Isso funciona como um cache, assim um conteúdo estático é sempre servido, ao invés de ter de pegar os dados de um banco de dados. Afinal, não é todo dia que tem uma nova cidade para selecionar?! :P – Inkeliz 20/07/16 às 13:38
  • Opá agradeço o auxilio, referente a duvida é feito uma chamada via ajax sim porém no endereço que é no formato .json ao inves de chamar um arquivo no formato .php por exemplo.. – Crazy 20/07/16 às 13:47
4

Você cria um arquivo *.json da maneira como você cria um arquivo de texto qualquer. Em um *.json pode ser declarado qualquer tipo de valor que seja aceito, como null, expressão de objeto {}, expressão de Array [], valores numéricos, String, Boolean e null, portanto, não pode ser vázio.

Diferenças:

  • Em um objeto você só pode declarar nomes de propriedades com aspas entre eles.
  • se você quiser escapar caracteres, declare um \ para ficar assim: \n (ou \\, computadamente) na frente do caractere.

No JavaScript, o objeto JSON inclui dois métodos:

* `parse`: Interpreta uma string como JSON.
* `stringify`: Transforma um objeto em string, no formato de JSON.

Exemplo de interpretar:

var data = JSON.parse('{"version": 0.5}');
alert("Version: " + data.version);

// Exemplo; expandindo o objeto retornado

with(JSON.parse('{"a": "bla\\nbla", "b": true, "c": "ey"}'))
    alert("a: " + a), // -> "bla\nbla"
    alert("b: " + b), // -> true
    alert("c: " + c); // -> "ey"

// Exemplo: inline

alert("a: " + JSON.parse('{"a": "inline"}').a) // -> "inline"

Lembrando: Alguns navegadores velhos podem não dar o suporte ao objeto JSON. Isso não é preocupante, mas se você quiser detectar, faça uma condição assim: typeof window.JSON === "object", ou use algum "polyfill" existente.


Vantagioso? Se você quer um projeto fácil de trabalhar, o JSON facilita a legibilidade e a manipulação dos dados. A desvantagem comparada à vantagem de dados separados por vírgulas (,), o que diminui a quantia de caracteres, é insignificante. Eu diria que é vantagioso.


A dúvida no seu comentário não é relacionada à JSON. Você pode indexar qualquer string em um objeto e indexar outro objeto em seguida. Isso é normal em linguagens como Lua, JavaScript, etc:

var object = {index: {b: true}};
alert(object.index.a); // undefined
alert(object.index.b); // true
alert(object.b); // undefined
  • Compreendi, estou com uma duvida no seguinte caso, faço um arquivo .JSON, nele vou ter um valor : { MT : {[1: 'AF', 2: 'CA']}, RS : {[12: 'TT']} } A duvida é como que faço pra acessar a informação direta por exemplo MT, carregar dados referente apenas este estado em uma lista de JSON que possui todos os dados? – Crazy 20/07/16 às 13:50
  • @Crazy Fácil! É só indexar "MT" no seu objeto JSON. Ex: JSON.parse('{ "MT" : {"1": "AF", "2": "CA"}, "RS" : {"12": "TT"} }').MT... e você pode indexar qualquer propriedade nesse objeto, até se não existir. Execute no seu console e verá. – Hydroper 20/07/16 às 13:55

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.