2

Em muitos códigos escritos C em que eu vejo na internet eu só vejo funções do tipo void e int e possível declarar funções de outros tipos? Por exemplo struct e float.

Eu fiz um teste simples com os tipos char e float e funcionou, mas eu ainda não entende a verdadeira importância do tipo da função quando eu devo usar qual?

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>

float rf(){

    float testfloat = 1.3;
    char string['C'];
    printf("'%f' '%s'", testfloat, string);

}

char rc(){

    float testfloat = 1.3;
    char string['C'];
    printf("'%f' '%s'", testfloat, string);

}

int main(){

 rf();
 rc();
 return 0;

}
  • 2
    Você pode declarar funções que retornam qualquer tipo de dados. Só que acho que você não entendeu muito bem o que é retorno na função, já que suas função não retornam nada. – João Sobral 22/06/16 às 22:52
  • as funcoes retornan o que esta contido nelas @JoãoSobral – user45474 22/06/16 às 22:56
  • 1
    @Assanges a unica função do seu exemplo que retorna algo (no caso 0) é o main. O resto não tá retornando nada. – Bacco 22/06/16 às 22:56
4

Na verdade a função não tem tipo, quem tem tipo é o valor que ela retorna. Isso sim é importante.

O retorno, assim como os parâmetros, variáveis, constantes, etc. podem e devem ter qualquer tipo disponível no código, pode ser um já definido na linguagem, na bibliotecas padrão, em outras bibliotecas que esteja usando, ou tipos definidos pelo seu código (com typedef e provavelmente struct).

Obviamente que a função deve retornar algo com o comando return e o valor retornado deve ser compatível com o tipo de retorno declarado nela.

Se for pra não retornar nada, então o tipo de retorno deve ser void. Assim a função não poderá ser usada em expressões que sempre esperam algum valor. void é nenhum valor, é "menos" do que nulo.

Você deve usar o que seja mais adequado para resolver o problema. Nenhuma resposta genérica poderá determinar qual é o mais adequado para a situação específica.

É claro que algumas coisas a gente sabe. Um tipo deve comportar todos os valores válidos que sabe que aquele elemento do código pode ter. Por exemplo, se declarar um int, provavelmente (depende de arquitetura), o maior valor possível é 2.147.483.647.

Em alguns raros casos pode precisar de um tipo não sinalizado (que só aceita positivos), é raro e não vem ao caso aqui porque não deve optar por eles como padrão.

Se precisa de um valor monetário o programador novato vai quente no float ou double (que permitem valores com parte decimal), mas não pode usá-los para isso.

Enfim, são só exemplos, não dá para colocar todas regras básicas sob pena da pergunta ficar muito ampla.

O exemplo ligeiramente melhorado de acordo com minha especulação:

#include <stdio.h>

float rf() {
    float testfloat = 1.3;
    char string['C'];
    printf("'%f' '%s'", testfloat, string);
    return testfloat;
}

char rc() {
    float testfloat = 1.3;
    char string[]; //havia um erro aqui e isso ainda não vai dar certo
    printf("'%f' '%s'", testfloat, string);
    return 'a';
}

void rv() {
    printf("faz algo aqui");
    return;
}
int main() {
    float x = rf();
    char c = rc();
    rv();
    return 0;
}
  • no caso se eu implimentar uma funcao que retorne uma struct eu poderia criar uma especie de classe bacana gostei +1 pela resposta – user45474 22/06/16 às 23:48

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy