6

Já que as duas fazem a mesma função existe alguma diferença entre uma e outra?

Vou tirar o código deste site como exemplo C - Constants & Literals

The #define Preprocessor

#include <stdio.h>

#define LENGTH 10   
#define WIDTH  5
#define NEWLINE '\n'

int main() {

   int area;  

   area = LENGTH * WIDTH;
   printf("value of area : %d", area);
   printf("%c", NEWLINE);

   return 0;
}

Quando o código é compilado e executado reproduz o seguinte resultado:

value of area : 50

The const Keyword

#include <stdio.h>

int main() {

   const int  LENGTH = 10;
   const int  WIDTH = 5;
   const char NEWLINE = '\n';
   int area;  

   area = LENGTH * WIDTH;
   printf("value of area : %d", area);
   printf("%c", NEWLINE);

   return 0;
}

Quando o código e compilado e executado reproduz o seguinte resultado:

value of area : 50

9

Elas não fazem a mesma coisa. São semanticamente diferentes. Mesmo que seja frequente produzir o mesmo resultado é uma eventualidade.

#define

A primeira é um diretiva de preprocessador de código. É apenas um texto sendo substituído por outro sem nenhum tipo de verificação. Pode dar todo tipo de bobagem. É um truque realizado antes da compilação que nem sempre traz os resultados esperados por um programador mais ingênuo ou descuidado. Ela vive desde sua inclusão até o fim do arquivo que estiver sendo compilado.

Em geral deve ser evitado sempre que possível. Mas há casos úteis.

Dá pra ser criativo com isto e tudo pode explodir na sua cara ;) É possível controlar o fluxo da compilação baseado nestas "constantes". Dá para trocar qualquer parte do código, não só valores.

const

O segundo é uma declaração de identificador presente no código com escopo e tempo de vida no código. É verificado pelo compilador e tem um tipo. Pode ser usado em todas circunstâncias onde seria usado uma variável (de fato não é totalmente uma constante). Otimizações do compilador podem fazer o acesso ao valor de forma direta e evitar consumo de tempo e espaço. Obviamente isso só ocorre quando for viável.

Notará uma diferença quando estiver debugando o código.

enum

Conheça também o enum, ele é até mais próximo do #define, ainda que também tenham semânticas diferentes. Ele possui quase todas as vantagens dos dois sem as desvantagens principais. Ao contrário do que muitos acreditam, pode haver um só valor constante em uma enumeração que sempre será usado durante a compilação e nunca armazenado, igual ao #define, mas ele tem contexto e verificação do compilador.

  • vlw @bigown agora eu vou ficar atento quando eu tiver que usar const e #define +1 – user45474 22/06/16 às 15:19
2

Há algumas situações em que não podes usar objectos (variáveis com const)

#define XPTO 42
const int xpto = 42;

switch (valor) {
    case XPTO: // OK
    case xpto: // erro
}

int arraynormal[XPTO]; // OK
int arraynormal[xpto]; // erro (excepto VLA)

Mais geralmente: os objectos ocupam espaço de memória; os #defines não

int *p = &xpto; // ok
int *p = &XPTO; // erro
1

Scott Meyers, em seu livro:

C++ Eficaz -55 maneiras de aprimorar seus programas e projetos diz: “prefira o compilador ao pré-processador”

#define pode ser tratado como se não fizesse parte da linguagem propriamente dita. Esse é um de seus problemas.

Quando você faz algo como:

#define VALORX 2.33

pode ser que o nome simbólico VALORX nunca seja visto pelos compiladores; ele pode ser removido pelo pré-processador antes que o código-fonte chegue a um compilador.

Como resultado, o nome VALORX talvez não entre na tabela de símbolos, o que pode ser confuso se você receber um erro durante a compilação envolvendo o uso da constante, pois a mensagem de erro talvez se referencie a 2.33, mas não a VALORX.

Se VALORX fosse definido em um arquivo de cabe- çalho que você não escreveu, você não teria ideia de onde veio esse 2.33, e perderia tempo tentando encontrá-lo.

A solução é substituir a macro por uma constante:

const double Valor_X= 2.33

Como uma constante de linguagem, Valor_X é definitivamente visto pelos compiladores e, certamente, é inserido em suas tabelas de símbolos. Além disso, no caso de uma constante de ponto flutuante (como nesse exemplo), o uso da constante pode levar a um código menor do que com um #define. Isso ocorre porque a substituição cega do pré-processador do nome de macro VALORX por 2.33 pode resultar em cópias múltiplas de 2.33 em seu código objeto, enquanto que o uso da constante Valor_X nunca deve resultar em mais de uma cópia.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy