18

Essas coisas parecem ser a mesma coisa. São mesmo? E atribuição é diferente? Os termos são intercambiáveis.

16

Declaração

Declaração é algo que o código faz para mostrar ao compilador que um identificador existirá no código. Pode ser uma variável, função, label, estruturas de dados (como classes, por exemplo), entre outros. Em geral ela só ocorre uma vez no código (em algumas linguagens até é possível declarar mais de uma vez em arquivos diferentes, como identificador externo).

int x;
int f(int x, int y); //varia de linguagem para linguagem, mas note o ponto e vírgula
class Exemplo; //só para dizer que a classe existe

Algumas linguagens (dinamicamente tipadas) não exigem declaração formal da variável antes de seu uso.

Em linguagens estaticamente tipadas a declaração envolve informar o tipo da variável. Alguns linguagens podem inferir isto. A declaração é importante para reservar espaço na memória (stack e/ou heap) para o dado que a variável sustentará.

Algumas linguagens dizem que a declaração só ocorre como informação prévia (em geral de forma externa). Só durante a definição é que haverá reserva de memória. Faz algum sentido, mas informalmente as pessoas falam em declaração o tempo todo, e todo mundo entende que ali reserva a memória, por isso preferi colocar desta forma. Mas saiba que formalmente o termo é usado de outra forma.

Atribuição

Atribuição só ocorre com variáveis. Ela pode ocorrer diversas vezes no código, sempre que precisar colocar um valor novo à variável. Ela pode ocorrer junto da declaração.

x = 10 * Sin(30) + 5; //x já estava declarada antes
//faz algo com x
x = 0; // nova atribuição

A primeira atribuição pode ser chamada de inicialização.

A maioria das linguagens inicializa a variável na declaração com um valor default. Algumas poucas exigem que a inicialização seja feita, ou na declaração, ou antes do primeiro uso. Há ainda algumas que permitem a variável ser usada sem uma inicialização formal, pegando o valor que estiver na memória no local reservado para ela (o que é um perigo).

Objetos

Note que uma variável pode ter um valor próprio que é uma referência para um outro objeto. Muitas linguagens fazem isto de forma transparente, ou pelo menos de forma automática durante a inicialização da variável, outras podem exigir, ou pelo menos permitir que estas operações sejam independentes. Então a criação do objeto referenciado é feito manualmente pelo programador, atribuindo a referência à variável.

O objeto em si também precisa ser inicializado e cada linguagem tem um critério para fazê-lo de forma automática ou não.

Algumas linguagens só deixam o código manipular diretamente o valor do objeto e não da variável (no caso de variáveis com referências).

Definição

Variável

Embora não conheça nada formal dizendo isto, eu considero que uma atribuição feita durante a declaração seja uma definição de variável. Algumas pessoas preferem chamar isto de inicialização. Não gosto tanto do termo porque a inicialização pode ser considerada a primeira atribuição, que pode ocorrer após a declaração.

int x = 1; //declarando e atribuindo.
var x = 2; //inferiu o tipo durante a inicialização
x : int = 3; //algumas linguagens possuem sintaxe diferente, claro
x := 4; //simples, né? O : diferencia a declaração de uma atribuição

A inferência de tipo normalmente só ocorre durante um definição completa de variável. Algumas linguagens possuem algoritmos mais sofisticados e fazem a inferência em atribuição futura da variável.

Funções e estruturas de dados

O termo definição é bastante usado com funções e estruturas de dados. Definir é colocar o código da implementação.

Muitas vezes a declaração ocorre no momento da definição. Na verdade poucas linguagens exigem que a declaração seja separada da definição. Algumas exigem em algumas circunstâncias, quando há referências circulares. Alguns compiladores trabalham em dois passos e resolvem isto por conta própria.

int f(int x, int y) { return x + y; } //não tem ; no fim, mas está declarando também
class Exemplo { ... //membros aqui } //algumas linguagens exigem o ; final, outras não
Exemplo::f(int x, int y) { return x + y; } //algumas linguagens definem as funções fora

Há uma controvérsia aí. Algumas pessoas consideram que mesmo quando se coloca os membros dentro da estrutura de dados, ainda é uma declaração. Então neste caso não existe definição de estruturas de dados. Pode-se definir variáveis ou objetos que vão usá-la como base, mas ela em si só é declarada. Acho isto esquisito porque a estrutura pode ter funções definidas. Sei lá, talvez dependa um pouco de acordo com a linguagem.

Alguns dizem que definição só ocorre depois de ter uma declaração prévia. Acho isto confuso. Uma coisa muda de nome baseado em algo que você nem sabe se existe?

Instanciação

Este é um conceito um pouco diferente, mas é útil entender também. Conforme comentários, pode haver confusão com isto.

Instanciar um objeto é colocar um valor em algum lugar da memória. Este dado terá um formato específico. Mesmo linguagens dinâmicas precisam ter um formato para o dado instanciado.

A instanciação gera objetos. Onde será guardado depende do que se deseja. Pode ser na própria posição da variável (tipos por valor) ou ali vai um ponteiro e o objeto é colocado em outra área (tipos por referência). Veja mais em Alocação de memória em C# - Tipos valor e tipos referência e Qual a diferença entre Struct e Class? - é C#, mas dá uma ideia que vale em maior ou menor grau em outras linguagens.

Uma variável só pode ter uma instância de um tipo de cada vez. Mas é possível trocar a instância usada na variável sempre que quiser. Isto ocorre com uma atribuição. Aqui pode ser útil saber O que "imutável" realmente significa?.

Instâncias não precisam estar vinculadas à variáveis, elas podem ser usadas intermediariamente e serem descartadas sem armazenamento, são bem efêmeras.

Conclusão

Algumas linguagens podem usar os termos de forma diferente de acordo com sua especificação.

Pode parecer bobagem, mas os termos são importantes para a boa comunicação entre os programadores. As próprias respostas aqui podem falar sobre isto e se o programador não souber exatamente o que significa aquilo pode ficar um pouco confuso.

Eles costumam ser usados intercambiavelmente, mas pode gerar confusão. O melhor é usar de forma precisa, a não ser quando a precisão não traz benefício algum. Mas não menospreze os benefícios da comunicação correta.

  • Se entendi certo, a declaração seria em tempo de desenvolvimento(escrita do código na IDE) e a definição na compilação/execução, ou seja a declaração é receita com os ingredientes e a definição o modo de preparo e a forma como os ingredientes são combinados(alocação de mémoria) e 'aplicados', isso? Os termos parecem sinônimos dâ até um fritada na cérebro :D – rray 28/06/16 às 15:11
  • @rray Eu criei esse parzinho pq há muito confusão sobre o assunto. Tentei mostrar que há diferenças entre os termos, mesmo que achem que é tudo igual. Ambos ocorrem juntos. Tudo isto está escrito no código. Estou falando sobre código, não sobre execução. Mesmo a alocação de memória, estou falando do código que manda fazer isto e não a alocação em si. Se está falando da definição da classe, acho que é a receita c/ ingredientes e modo de preparo. A declaração da variável é "vou fazer a receita tal nessa panela". A atribuição é jogar todos ingredientes na panela. A definição é fazer ambos juntos. – Maniero 28/06/16 às 15:33
  • "Instanciação" seria uma forma de definição então? – user28595 28/06/16 às 15:33
  • 1
    @diegofm acho que pode ser usado com atribuição em certas circunstâncias. Você pode trocar a instância da variável com uma simples atribuição, não precisa ser na definição da variável (é comum que seja). Instanciar é criar o valor na memória. Note que é possível instanciar sem atribuir para alguma variável, então é outra coisa. Talvez seja até o caso de eu colocar isto na resposta. Vou pensar um pouco sobre. – Maniero 28/06/16 às 15:37

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.