3

Segue o código abaixo:

<?php
        $timeZone = new DateTimeZone('UTC');
        $dataInicio = new DateTime('2016-06-14', $timeZone);//dataFinal do evento
        $dataFinal = new DateTime('2016-06-25', $timeZone);//dataFinal do evento
        $diadasemana = "16/06";
        if (($diadasemana >= $dataInicio->format('d/m')) && ($diadasemana <= $dataFinal->format('d/m'))) {
            //16/06 => //14/06 && 16/06 < 25/06
            echo 'Entrei no IF';
        } else {
            echo 'não somos igauis';
        }
//retorno Entrei no IF

Como o PHP consegue interpretar qual valor é maior?

6
  • diadasemana é igual a datainicio e menor do que datafinal. E você esta perguntando exatamente isso. Então é logico que ele entre na primeira condição e execute a linha 'Entrei no IF' 16/06/2016 às 16:51
  • @ReginaldoRigo isso é óbvio, estou querendo que se possível me expliquem como o php consegue entender qual é maior ou menor. Ex : //16/06 => //14/06 && 14/06 < 25/06 16/06/2016 às 16:53
  • 1
    Como você consegue saber que 16 é maior do que 14 e que é menor do 25? Fazendo conta. Certo? O PHP também. 16/06/2016 às 16:56
  • 1
    Pode dar pau seu código, não é uma boa ideia. É preferível usar new DateTime < new DateTime('-1 day'). é melhor já usar o próprio mecanismo do PHP
    – Wallace Maxters
    16/06/2016 às 16:58
  • @ReginaldoRigo beleza, falou mais uma coisa óbvia. Cara, se for para ser ignorante desse jeito, nem comente. Você não é pago e nem obrigado a fazer isso. Não estou só comparando antes da / e sim a string inteiro. Presta atenção 16/06/2016 às 17:11

1 Resposta 1

6

Indo por partes

O código vai sendo executado em partes. Primeiro ele calcula algumas partes para chegar em um resultado booliano:

$dataInicio->format('d/m') //resulta em "14/06"

"16/06" >= "14/06" //resulta em true porque são iguais

$dataFinal->format('d/m') //resulta em "25/06"

"14/06" <= "25/06" //resulta em true porque 1 é menor que 2, só olha o primeiro caractere

O operador && é um and, então a resultado será true sempre que os dois operandos sejam true, e false em todas as outras situações. Isto é álgebra booleana básica.

O PHP trata o número 0 como false e os demais números como true.

Veja funcionando no ideone. E no repl.it. Também coloquei no GitHub para referência futura.

Note o resultado da sub-expressão lógica que dá 1, que é o mesmo que true.

Fluxo do if

Como o resultado final é um true o fluxo do código entra no primeiro bloco de código, ignorando o segundo, afinal eles são excludentes. Depois de executar o primeiro bloco ele vai para a instrução seguinte ao bloco completo do if/else. Se o resultado tivesse sido false, o segundo bloco (após o else) teria sido executado seguindo para a próxima instrução, mas o primeiro bloco seria completamente ignorado.

O if é justamente um comando de controle de fluxo de execução. Sua função é decidir qual bloco executar (há casos que só existe um bloco, ou pode ter vários blocos) de acordo com o valor da expressão condicional colocada nele.

O cálculo das partes dentro do if (a condição), apesar de muito comum, é praticamente um acidente. Este cálculo poderia ter sido feito fora do if e só o resultado dele sendo usado.

Uma expressão lógica (booleana, que resulta em false ou true) gera um resultado como outro qualquer, é possível guardar em variável ou fazer o que desejar, assim como dá para fazer com números, textos e outros tipos de objetos. No caso do PHP isso fica até mais óbvio porque no fundo o resultado é até um número 0 ou 1 para tratar os dois resultados possíveis, respectivamente. Algumas pessoas não compreendem isso e acabam achando que o booleano só pode ser usado dentro de um if, while ou algo do tipo. Isso está longe da verdade. Ele é um dado como outro qualquer.

Por isso eu sempre falo que programar é entender como cada mínima parte do código funciona e não ficar reproduzindo códigos achados na internet ou outro lugar. É importante ser curioso, perguntar o que não sabe, como foi feito aqui.

Comparação de strings

Note que comparar números como strings pode ser problemático. Então se comparar "5/5" com "20/5", o segundo será menor, poque o caractere "2" vem antes do caractere "5". A comparação é feita caractere por caractere, ele não tenta interpretar o texto e tratar como um número ou data. Só dá certo se as escalas são iguais, as posições dos algarismos são as mesmas e o texto numérico começa da maior grandeza para a menor (veja abaixo).

No seu exemplo as comparações feitas são 16/06 com 14/06 (o primeiro caractere é igual, mas não dá para ter certeza se tudo é igual ainda, o segundo caractere é maior que o segundo do outro texto, já dá para ter certeza que tudo é maior e nem precisa continuar) e depois na outra comparação: 1 (primeiro caractere de "14/06") com 2 (primeiro caractere de "25/06"), a comparação é otimizada, já dá para saber que 1 é menor que 2 e o que quer que venha depois não faz diferença mais.

A comparação é feita em modo de curto-circuito, ou seja, quando ele já puder ter um resultado definitivo ele não continua comparando. Se quer saber se dois textos são iguais, e já a comparação do primeiro caractere de um texto com o primeiro caractere do outro já é diferente, não tem porque continuar comparando.

O mesmo ocorre quando se procura o menor. Se o primeiro caractere já estabelece qual é o menor, não tem porque continuar avaliando o resto.

Comparação de números e outros objetos

Se fosse uma comparação com números, aí a comparação seria mais matemática mesmo, comparando bits, algo que o processador já sabe fazer e não precisa de nenhum algoritmo especial. Na verdade a comparação de bits é feita de forma muito semelhante ao que mostrei na string, claro que é feito de forma muito mais eficiente, provavelmente em um passo único do processador.

Na verdade mesmo a comparação dos caracteres no fundo são números, a comparação ocorrerá bit a bit (de acordo com o processador), afinal o conceito de caractere já é um conceito mais abstrato ainda. Haverá um número que nós vemos como caractere de acordo com uma tabela previamente conhecida por nós, mas internamente são só bits. A diferença da comparação de um número puro e um teto que tem números é que o primeiro é feito atomicamente pelo processador (na maior parte das vezes, isso pode ser um pouco mais complicado) e o texto preciso comparar cada algarismo individualmente, o que pode mudar sua grandeza dependendo da sua posição no texto.

Se os objetos comparados fossem datas a comparação provavelmente seria numérica também. Internamente datas são números, em geral é a quantidade de segundos ou outra escala de tempo à partir de um determinado momento. Então fica bem fácil.

Conclusão

Seu código pode dar resultados indesejados facilmente. Quando precisa mesmo comparar datas ou outros tipos de objetos como texto é fácil resolver este tipo de problema, é matemática pura.

Coloque a parte mais significativa na frente. Em data o mês deve vir antes do dia, já que mês é algo maior, tem mais significado que dia. Ano viria antes de mês. Se tivesse horário, ele viria depois do dia, e a ordem seria hora, minuto, segundo e eventualmente parte fracionária.

Claro que ambos textos precisam estar no mesmo formato pra dar certo.

Lembre-se que se tiver qualquer tipo de formatação extra, como a barra de separação, deve estar sempre no mesmo lugar. Idealmente nem deveria ter isto, se possível.

Neste caso o maior problema é o dia estar na frente do mês. Se puder garantir que sempre seria usado um format('m/d') a comparação até funcionaria sempre.

1
  • Consegui entender, obrigado. Na verdade eu só perguntei por dúvida mesmo. Não irei aplicar em nada. 16/06/2016 às 17:45

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.