1

Olá, Criei um struct:

typedef struct 
    {
        float valor;
        float peso;
    } objeto;

E dentro da main() eu crei um vetor desses caras:

objeto conjunto[50];

Aí, eu preciso trocar um 'objeto' de lugar com outro dentro do vetor:

void ordena(objeto conjunto[],int n)
{
    int i, maior = conjunto[n].valor;
    for ( ; n > 1; n-- )
    {
        maior = selecMaior(conjunto, n );
        if (  conjunto[maior].valor > conjunto[n].valor )
            troca( &conjunto[n], &conjunto[maior]);
    }
}
void troca(objeto *a, objeto *b)
{
    objeto aux;
    aux.valor = a->valor;  
    aux.peso = a->peso;

    a->valor = b->valor;
    a->peso = b->valor;

    b->valor = aux.valor;
    b->peso = aux.peso;
}

Só que o Dev++ está resmungando:

( no cabeçalho do troca() )

[Warning] conflicting types for 'troca'

( na linha da chamada )

[Note] previous implicit declaration of 'troca' was here

Conforme o material que consultei estaria certo, e também já peguei um código assim funcionando. Onde eu tô errando

  • Coloque todo seu código para que dê para ver,os o problema. Exemplo Mínimo, Completo e Verificável – Maniero 9/06/16 às 15:21
  • Troque de lugar (posição) as funções ordena e troca (troca vem primeiro) – user5299 10/06/16 às 0:10
  • Obrigado pela edição, farei dessa forma nas minhas próximas dúvidas. – Ricardo Ireno 10/06/16 às 18:36
1

O problema é só que o compilador chega na chamada a função "troca" em sua função "main" antes de "ver" a declaração de "troca" - então assume que é uma função que retorna um int (o padrão em C), e simplesmente põe os parâmetros na chamada, sem ter a menor idéia se estão corretos ou não.

A forma de resolver isso é declarar a função "troca" no início do arquivo, antes da função main - não necessariamente movendo o corpo da função para lá - C permite o uso de "prototypes" (protótipos) que são exatamente identicos à declaração da função, mas terminados com um ;, em vez de uma { que iniciaria a função em si.

Assim, no seu arquivo, você colocaria:

void troca(objeto *a, objeto *b);
...

void ordena(...) {
...
}
...
void troca(objeto *a, objeto *b) {
...}

E fica tudo bem. Em geral, os prototypes são colocados nos arquivos .h em programas maiores em C - além de permitirem o acesso às funções independente da ordem em que foram declarados, são a forma de permitir o uso de funções que estão em outros arquivos .c no seu sistema, ou mesmo em bibliotecas à parte: na verdade, eles são a principal razão de ser necessário incluir os arquivos ".h" - quando alguém digita #include <stdio.h> - o stdio.h não tem o cóidigo das funções printf, scanf, etc... O que ele tem são os prototypes - aí o compilador sabe como montar as chamadas para essas funções, e num passo seguinte, de ligação do objeto, que pode ser em tempo de execução, é que o código dessas funções é executado: o cóidgo em C das mesmas nem precisa estar presente no computador em que você compila o programa.

Num ambiente em que você está compilando um software complexo, por exemplo, para manipular imagens do tipo "jpg" - o seu computador precisa ter a "libjpeg" instalada - só os binários = mas para compilar o seu progama você precisa ter os arquivos ".h" daquela biblioteca. é por isso, por xemplo, que em várias distribuições Linux existem em pacotes separados uma biblioteca (por exemplo, "libjpeg") - que só contém o código já compilado daquela biblioteca, os arquivos de desenvolvimento daquela biblioteca (ex.: "libjpeg-dev") - que contém os arquivos ".h" com os prototypes das funções públicas, e o código fonte da biblioteca (ex. "libjpeg-src"). Qualquerum que só vá isntalar programas já compilados, só precisa do primeiro. Quem vai compilar programas (seus ou de terceiros) que vão manipular arquivos JPEG, precisa dos dois primeiro - e só precisa do código fotne completo quem quer estudar como a biblioteca funciona por dentro, ou procurar a fotne de algum bug relcionado à mesma. (Quem quer contribuir com o desenvolviemento da biblioteca, aí já pega a biblioteca do repositório de versionamento dela, não o pacote de uma distribuição específica).

  • Obrigado! Antes da sua explicação eu não fazia ideia do porquê de alguns códigos terem esses tais prototypes. – Ricardo Ireno 10/06/16 às 18:35
  • Legal - complementei um pouco mais a resposta - dê uma lida. – jsbueno 10/06/16 às 19:31

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.