25
[Serializable]
public class Pessoa
{
    public string Nome { get; set; }
    public string Cpf { get; set; }
}
  • Existe apenas um tipo de serialização?
  • Quais as alternativas para não precisar serializar um objeto?
21

Serialização: O que é?

Em ciência da computação, no contexto de armazenamento e transmissão de dados, a serialização é o processo de salvar ou transliterar um objeto em outro em um meio de armazenamento (como um arquivo de computador ou um buffer de memória) ou transmiti-lo por uma conexão de rede, seja em forma binária ou em formato de texto como o XML ou JSON. Esta série de bytes pode ser usada para recriar um objeto com o mesmo estado interno que o original.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Serializa%C3%A7%C3%A3o (adaptado)

Existe apenas um tipo de serialização?

Não. Existem vários tipos de serialização, sendo a diferença o formato final de representação dos dados. Por exemplo, utilizando o método Json, da biblioteca Newtonsoft.Json, você terá uma serialização JSON. Usando o objeto System.Xml.Serialization.XmlSerializer, você poderá converter (ou serializar) um objeto no formato XML.

Em JSON

var objeto = new { nome = "Nome", valor = "Valor" };
return Json(objeto, JsonRequestBehavior.AllowGet);

Resultado

{ 'nome': 'Nome', 'valor': 'Valor' }

Em XML

Vou usar sua classe:

[Serializable]
public class Pessoa
{
    public string Nome { get; set; }
    public string Cpf { get; set; }
}

Uso:

var pessoa = new Pessoa { Nome = "Nome", Cpf = "123.456.789-01" };
XmlSerializer x = new XmlSerializer(pessoa.GetType());
x.Serialize(Console.Out, pessoa);

Resultado

<?xml version="1.0" encoding="IBM437"?>
 <pessoa xmlns:xsi="http://www.w3.org/2001/XMLSchema-instance" xmlns:xsd="http://www.w3
 .org/2001/XMLSchema">
    <Nome>Nome</Nome>
    <Cpf>123.456.789-01</Cpf>
</pessoa>

Como implementar no C#?

A serialização já é implementada no C# para diferentes formatos. A serialização deve ser vista primeiro como um conceito, e depois como um recurso de linguagem.

Você pode, inclusive, implementar sua serialização para o formato que desejar, mas o ideal é usar componentes prontos para evitar trabalhos extras.

  • 1
    Cigano, se possível você poderia criar uma pequeno exemplo de Serialização/deserialização? Tanto pra eu entender melhor o conceito como também a forma de implementar num projeto. – Laerte 15/04/14 às 21:06
  • Ok, vou colocar pra você. – Leonel Sanches da Silva 15/04/14 às 21:07
  • Muito bom @Cigano, o único problema é que fui testar o exemplo me retornou esse erro: Apenas tipos públicos podem ser processados. – Laerte 15/04/14 às 21:18
  • 1
    @NULL Faltou um public em algum lugar do seu código. – Leonel Sanches da Silva 15/04/14 às 21:48
14

Só complementando a resposta já dada pelo @CiganoMorrisonMendez.

Algumas vezes simplesmente não é possível evitar a serialização:

  • transmitir um objeto pela rede

  • transmitir um objeto entre AppDomains

  • se você quiser salvar um objeto em disco

Em todos esses casos, uma referência ao objeto vivo, simplesmente não faz sentido.

  • 6
    Ela nem deveria ser "evitável". O conceito é super importante para trocas de dados entre módulos e aplicações. – Leonel Sanches da Silva 15/04/14 às 21:13

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.