2

Estou estudando sobre a passagem de parâmetros no PHP. Eu quero, por exemplo, usar um determinado método que precisa receber dois valores, tenho os seguintes códigos:

Exemplo 1

Na class:

class Exemplo {
        protected $var1, $var2;

        public function setVar1($value){
           $this->var1 = $value;
           return $this;
        }
        public function setVar2($value){
           $this->var2 = $value;
           return $this;
        }

        public function exemplo(){
           $dado1 = $this->var1;
           $dado2 = $this->var2;
        }
}

E a chamada

 $exe = new Exemplo();
 $exe->setVar1('dado1')
     ->setVar2('dado2')
     ->exemplo();

Ou

Exemplo 2

Na class:

class Exemplo {
   public function exemplo($var1, $var2)
   {
      $dado1 = $var1;
      $dado2 = $var2;
   }
}

E a chamada

 $exe = new Exemplo();
 $exe->exemplo('dado1', 'dado2');

Aparentemente os dois códigos fazem o mesmo, e o Exemplo 2 claramente é bem mais simples de se fazer, gostaria de saber qual a diferença entre eles além da escrita, e/ou qual seria a forma mais correta (se existir) ou melhor. E em termos de segurança e velocidade eles possuem diferença?

4

Bom, nessa pergunta os dois exemplos não são equivalentes. Em ambos o método exemplo() não faz nada útil de fato. Atribuir valores para variáveis locais e não fazer nada com eles não faz sentido. Então faça o mais simples, o que tem menos passos. Eu diria que é o exemplo 2, mas até ele é desnecessário.

Se o método fosse:

public function exemplo($var1, $var2) {
    $dado1 = $this->var1 = $var1;
    $dado2 = $this->var1 = $var2;
}

Aí a diferença é que o segundo você garante que as duas propriedades são atribuídas juntas. É uma operação atômica. No primeiro exemplo é possível fazer de forma separada.

Não há diferença relevante de velocidade. Segurança propriamente não muda nada. É uma questão de intenção. Se as duas propriedades precisam ser mudadas juntas, o primeiro exemplo é errado. Se eles precisam, mesmo que eventualmente serem mudadas independentemente, o segundo é errado.

Então não tem melhor, tem o certo e o errado. E depende da situação.

Nesse exemplo eu diria que tanto faz. Em um exemplo mais concreto, depende. Tem muita regrinha que as pessoas escrevem e vários programadores seguem que não fazem sentido. Se você seguir cegamente, acaba fazendo errado.

De uma maneira geral sé deve criar métodos setters se tiver um bom motivo para isso. Se não encontrar uma boa justificativa para criá-los, não crie.

2

Isso é uma questão de escopo e ecapsulamento. A pergunta é você vai usar esses valores fora do escopo do método? Se sim, talvez seja interessante usar os "set".

Você vai precisar tratar/validar esses dados na entrada? Se sim definitivamente é melhor usar o "set" Partindo dos conceitos de SOLID responsabilidade única,é melhor realizar o tratamento da informação em um método certo pra isso no caso seria o Set.

Edit: Ah esqueci, tem a questão do controle de acesso na informação. Caso essa informação vá ser usada somente dentro da classe e não é para ficar aberta talvez seja interessante definir as variaveis como private e usar o set mesmo.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.