3

BEstamos criando um campeonato de programação em Java e gostaríamos que os alunos fizessem um algorítimo que leia de um scanner e calcule uma determinada lógica matemática e devolva na saída do sistema.

Até este ponto OK. O problema é que estou tentando realizar um corretor automático para os algorítimos com isto preciso executar a classe java e pegar o retorno para saber se o calculo está certo.

O problema central é que os alunos utilizam o scanner, com isto não consigo passar os parâmetros. Com a classe Rumtime.getRuntime().exec("java MinhaClasse); eu não consigo alimentar o Scanner, tentei substituir o System.in setando ele para um inputStream com um arquivo de texto criado por mim, mas não funciona pois está sendo iniciada outra instância do Java o o código não executa. Tentei buscar algo relacionado ao Reflection mas não encontrei nada ainda. Se alguém tiver alguma dica ficarei muito grato.

4

Escrevendo no processo filho

A forma mais simples de resolver o problema é recuperando o retorno do método Runtime#exec(), que é do tipo Process e então usando o método Process#getOutputStream para conseguir escrever diretamente no input do processo.

Exemplo:

Process p = Runtime.getRuntime().exec("java MinhaClasse);
OutputStream stdin = process.getOutputStream();
BufferedWriter writer = new BufferedWriter(new OutputStreamWriter(stdin));
writer.write("Valor 1\n");
writer.write("Valor 2\n");
writer.write("Valor 2\n");
writer.flush(); // pode chamar várias vezes, dependendo do volume
writer.close(); // opcional, somente quando acabar a entrada

A quebra de linha (\n) após os valores servem para emular a tecla Enter que o usuário pressiona quando entra um valor para o Scanner.

Cuidado com buffers e deadlocks

Algo muito importante é que sempre que escrever algo para o processo filho você **deve chamar o método flush() do OutputStream.

Isso ocorre porque o OutputStream pode ter algum buffer que pode não chegar imediatamente ao processo filho, deixando-o bloqueado indefinidamente.

E tal cuidado é ainda mais importante se o processo pai lê a saída do filho, pois nesse caso os dois podem ficar bloqueados indefinidamente.

ProcessBuilder

Outra dica é que usar o ProcessBuilder dá maior flexibilidade na hora de construir o processo filho.

Isso pode fazer a diferença se houver a necessidade de passar mais parâmetros ou algo mais complexo.

Alternativa #1 - usando recursos nativos

Uma alternativa seria ainda usar o poder de linha de comando do sistema operacional e fazer o pipe para a entrada do programa Java a partir de algum arquivo texto. Exemplo:

cat input.txt | java MinhaClasse

Alternativa #2 - usando um arquivo como entrada

Outra alternativa para a competição é não passar os dados via programação no processo principal. Eu acredito que isto poderia influenciar no tempo de execução do programa.

A ideia seria colocar o arquivo de entrada num diretório somente-leitura no disco e passar o caminho para este arquivo como parâmetro para o programa.

Depois, basta instruir os participantes a criar o Scanner com base num construtor que recebe um arquivo.

Exemplo:

public static void main(String[] args) {
    Scanner input = new Scanner(new File(args[0));
    ...
}

Muito mais simples, sem nenhuma dificuldade de implementação ou risco para a execução.

  • Muito obrigado, perfeito. – Danilo Souza 4/05/16 às 12:05

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.