18

Estou montando uma apostila em C e procuro uma forma clara de explicar este operador para o leitor, e acredito que essa dúvida vai ajudar bastante o pessoal que está começando.

Veja um exemplo:

Código

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>

int main ()
{
    int   idade;
    printf("Digite sua idade ");
    scanf("%d", &idade); 
    system ("pause");
    return(0);
}

Pelo que entendi o %d e um especificador de formato que pode ser usado para leitura ou exibição de uma variável do tipo inteiro.

Qual o significado operador &?

25

Nesse contexto é o operador "endereço de". Então o resultado dele sempre será o endereço de memória do objeto em questão (em geral o local onde uma variável está alocada na memória). Ou seja, ele cria um ponteiro.

Esta é a forma típica do C para passar um argumento para uma função. Em C essa passagem sempre tem que ser explícita, já que todas passagens se dão por valor (em geral as linguagens são assim, mas algumas escondem isso e parece que estão passando por referência). Neste caso está passando o valor que é o endereço de memória, que será interpretado em algum lugar pegando o valor que está sendo apontado por este endereço, criando assim uma indireção.

No caso específico o scanf() espera justamente um endereço onde ele deve armazenar o que for digitado pelo usuário. Por isso está sendo passado com este operador.

Para esta função não interessa o valor guardado na variável e sim onde ela está.

Um erro comum é o programador inexperiente usar este operador em uma variável que é um ponteiro. Aí não precisa, porque a variável já contém o endereço do objeto apontado (a não ser que queira um ponteiro para ponteiro, mas isto não é comum).

O código scanf("%d", &idade); pode ser lido como: "leia dados em formato de valor decimal inteiro e armazene no endereço de idade".

O operador oposto é o * que é pegar o valor apontado pelo endereço.

Não confundir o operador & usado em outro contexto que faz um cálculo de and nos bits, é o mesmo símbolo, mas outro operador.

Em C++ também é usado como outro operador ou declarador para indicar referência (que só existe concretamente nesta linguagem e não em C) que é parecido, mas um pouco diferente de ponteiro.

  • Muito obrigado ! você acha de devo deixar o titulo assim ? não consegui pensar em nenhum outro, acho que assim está ok. – stringnome 28/04/16 às 17:56
  • 3
    Acho que está bom, se eu pensar em algo melhor, eu edito. – Maniero 28/04/16 às 17:58
5

O operador & extrai o endereço de memória de uma determinada variável, que pode ser usado para uma grande variedade de coisas.

Exemplos:

Suponhamos que você queira criar uma função que adicione um inteiro x a uma variável inteiro y. O que muitos leigos e iniciantes fariam seria:

#include <stdio.h>

void adicionar( int x, int y){
    y += x;
}

int main(){
    int a = 5, b = 2;
    printf("Valor inicial de b: %i\n", b);
    adicionar(a, b);
    printf("Valor final de b: %i", b);
    return 0;
}

Output:

Valor inicial de b: 2
Valor final de b: 2

Ué, mas não pedimos à função adicionar que modifica-se o valor da variável b? Infelizmente não é assim que as coisas funcionam: Quando passamos b à função adicionar, passamos uma cópia de b para a função. Por que isso acontece? Porque a função pediu o valor contido em b, e não seu endereço na memória. Dessa maneira, é impossível modificar a variável b original.

Podemos pensar nessa situação da seguinte maneira: Na função adicionar:

void adicionar( int x, int y){
    int x = x;
    int y = y;
}

Ou seja, quando uma função requisita um valor de uma variável, é como se internamente ele recriasse as variáveis que passamos, só que em um escopo próprio. Dessa maneira, as variáveis que passamos como argumento são desprezadas, e as variáveis do escopo da função são utilizadas.

Para resolver esse problema infortuno, uma alternativa seria modificar a função adicionar da seguinte maneira:

void adicionar( int x, int *y){
    *y += x;
}

Aqui, pedimos um ponteiro para inteiro y. Isso quer basicamente dizer que estamos requisitando um endereço de memória de uma variável, ou seja, um local na memória que modificaremos dentro da função. O trecho de código *y += x basicamente faz a desreferência do ponteiro y, e adiciona a essa desreferência o valor x. Para facilitar a compreensão, poderíamos escrever o seguinte pseudo-código de função:

void adicionar( cópia de inteiro x, ponteiro para inteiro y){
    Desreferencie, ou seja, obtenha o endereço de memória para o qual y aponta.
    Em seguida, some a cópia do valor de x ao ponteiro recentemente desreferenciado.
}

Nesse caso, podemos fazer o seguinte em nossa função main():

int main(){
    int a = 5, b = 2;
    printf("Valor inicial de b: %i\n", b);
    adicionar( a, &b);
    printf("Valor final de b: %i\n", b);
    return 0;
}

Output:

Valor inicial de b: 2
Valor final de b: 7

Mas o que é esse tal & que inserimos antes de b ao chamar a função adicionar? O que ele faz? Muito simples: Ele passa um ponteiro para um endereço de memória! É como se estivéssemos implicitamente iniciando o parâmetro y do protótipo de nossa função com o endereço de b! Desta maneira, quando desreferenciamos y dentro da função adicionar, estamos fazendo com que o endereço de b, para o qual y está apontando, tenha seu valor modificado!

Portanto, conclui-se que & é um operador que nos permite acessar e modificar um endereço de memória de uma variável.

Poderíamos também modificar o conteúdo de b sem o uso de funções utilizando a indireção de ponteiros acoplada ao uso do operador &. Por exemplo:

#include <stdio.h>

int main(){
    int a = 5, b = 2, *c = NULL;
    c = &b; //c agora aponta para o endereço de b, obtido com o operador &.
    *c += a; //O valor contido no endereço para qual c aponta (b) é igual a ele mesmo mais a.
    printf("O valor de b é: %i", b);
    return 0;
}

Output:

O valor de b é: 7

Um outro uso de &, menos conhecido por iniciantes, é para a realização da operação lógica AND. Por exemplo:

if((24 & 50) > 30){
    puts("(24 & 50) é maior que 30.");
}
else{
    puts("(24 & 50) é igual ou menor que 30.");
}

Sabendo-se que & representa, nesse caso, a operação lógica AND, obtém-se:

0    0    0    1    1    0    0    0
0    0    1    1    0    0    1    0
____________________________________
0    0    0    1    0    0    0    0

Como o resultado obtido é 16 na base decimal, o output dessa estrutura condicional é:

(24 & 50) é igual ou menor que 30.

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.