6

Devemos ou não omitir a start tag html em um documento HTML5? Diversos desenvolvedores ignoram seu uso. Obrigada!

<!DOCTYPE html>
   <head>
      <title>...</title>
   </head>
   <body>
      <p>Tag html foi omitida!</p>
   </body>
 </html>
  • O que você quer dizer com "correto"? Se está de acordo com o padrão? Se dá problemas em algum navegador conhecido? – Pablo Almeida 26/03/16 às 16:17
  • @PabloAlmeida Sim, também gostaria de saber sobre essas duas perguntas. Obrigada! – Ingrid Farabulini 26/03/16 às 16:25
  • 5
    Vou ser sincero, nunca vi ninguém omitir, isso me parece mais um erro. O HTML em navegadores geralmente se não encontra tags como HTML e BODY ele as gera automaticamente. Mas não quer dizer que seja correto, recomendo que se apegue ao básico preferencial e evite seguir códigos que olhou por ae. Muitos desenvolvedores erram, misturam e confundem as cosias (eu já vi cada absurdo), se acha que realmente foi proposital omitir o HTML então forneça um exemplo =) – Guilherme Nascimento 26/03/16 às 16:33
  • 2
    @IngridFarabulini quando pedi um exemplo, me referia a um exemplo real, quero dizer, pra detectar se foi uma falha ou realmente foi proposital. Mas tudo bem vou tentar ver algo sobre isso depois e volto aqui, estou respondendo a sua outra pergunta. – Guilherme Nascimento 26/03/16 às 17:10
  • 1
    Mesmo que fosse "possivel" omitir esta tag "start" do html, head, ou mesmo do body, acredito que por convenção, organização e até mesmo a jogada da linguagem de marcação, seja de fato iniciar, e fechar a tag.. – Alexandre C. Caus 27/03/16 às 14:06
4

O exemplo que citou me parece mais uma falha, pode até ser o caso de uma página dinâmica com algum BUG e todos sites que encontrou usam a mesma tecnologia e possuem o mesmo BUG (apesar de passar nos validadores).

Aparentemente como disse o BrunoBR você pode omitir sim a tag <html>, eu fiz um teste e também é possível omitir html, head e body, fiz o seguinte teste coloquei isto no Validate by Direct Input em http://validator.w3.org:

<!DOCTYPE html>
<title>Test</title>
<meta charset="utf-8">
<link type="text/css" rel="stylesheet" href="...">

<img src="..." alt="...">

E validou normalmente, ou seja pra validar aparentemente é permitido sim "omitir" várias tags.

Mas não quer dizer que porque valida que esta correto ou que os navegadores irão processar bem, tags omitidas como <HTML></HTML>, <BODY></BODY> e <HEAD></HEAD> os navegadores quando carregam uma estrutura HTML eles tentam reprocessar elas e assim acabam gerando as tags omitidas, por exemplo, escrever isto:

<!DOCTYPE html>
<title>Test</title>
<meta charset="utf-8">
<link type="text/css" rel="..." href="...">
<img src="" alt="">

E o Chrome reprocessou assim:

Chrome

Internet Explorer 11:

IE11

Firefox:

Firefox

Em todos testes os motores dos navegadores reprocessaram o HTML, mas quero dizer você pode até omitir e confiar que todos os navegadores irão funcionar (após testes), mas o padrão é criado pra evitar dores de cabeça como obstrução do HTML, as vezes omitir uma tag pode desencadear um problema em outra parte do HTML (por exemplo se a página é dinâmica), cada motor como Webkit, Blink, Gecko, Trident, EdgeHTML, etc podem interpretar de maneira variante conforme o conteúdo da página e a ordem dos elementos, o melhor é tentar se apegar ao básico/intermediário e "padronizado", manter o HTML sem omitir tags e de preferencia validar ao máximo que puder o seu HTML.

De maneira alguma omitir tags vai lhe trazer algum beneficio, nem mesmo em consumo ou redução de código.

Existem tags que omitem (na verdade não tem) a tag de fechamento e omitem o /> trocando > (em HTML apenas), como por exemplo a tag <link>, <meta> e <img> não precisam ser fechadas (em HTML):

<!DOCTYPE html>
<html lang="pt">
    <head>
        <title>Test</title>
        <meta charset="utf-8">
        <link type="text/css" rel="..." href="...">
    </head>
    <body>
        <img src="" alt="">
    </body>
</html>

Mas quando usamos XHTML (ou XML + HTML, geralmente o mimetype application/xhtml+xml) devemos usar assim:

<!DOCTYPE html>
<html xmlns="http://www.w3.org/1999/xhtml" lang="pt" xml:lang="pt">
    <head>
        <title>Test</title>
        <meta charset="utf-8" />
        <link type="text/css" rel="..." href="..." />
    </head>
    <body>
        <img src="" alt="" />
    </body>
</html>

Navegadores mais antigos geralmente requerem application/xml como mimetype e o uso de <?xml ... ?>

Estes tipos de elementos não precisam de end tag, pois são tags do tipo void (elemento vazio), ou seja não elas não tem "child" (conteúdo filho com texto ou outras tags): https://www.w3.org/TR/html-markup/syntax.html#void-element

Lista de tags void do HTML:

area, base, br, col, command, embed, hr, img, input, keygen, link, meta, param, source, track e wbr

  • 1
    Eu editei a resposta, não sei se esse era o problema, gostaria que justificasse o problema, ou comentasse se é outro problema na resposta. Obrigado – Guilherme Nascimento 26/03/16 às 19:28
  • 1
    Nossa não sabia que as end tags também podem ser omitidas. Isso eu não tinha visto em lugar algum também.. – Ingrid Farabulini 26/03/16 às 19:40
  • 1
    É uma boa resposta, só acho a parte sobre xhtml e fechamento de void tags é desnecessária (começando no parágrafo "Existem tags que omitem ..."), fugiu do escopo da questão. E não fui eu que downvotei, sua resposta está correta contudo como eu disse só acho que você estendeu ela demais (apenas minha opinião). – BrunoRB 26/03/16 às 19:40
  • 1
    @BrunoRB não é que fugiu ao escopo da pergunta, é que amarrou um assunto no outro, se notar várias respostas aqui no site costumamos colocar "extras", isso é opcional e totalmente pessoal de se fazer. Eu mesmo faço muito isso, é como se fossem dicas. – Guilherme Nascimento 26/03/16 às 19:42
  • 1
    @IngridFarabulini sim, foi um teste que notei a pouco, todas puderam ser omitidas <html>, </html>, <head>, </head>, <body> e </body>. Mas é importante tomar cuidado, já que eventualmente podem ocorrer falhas de obstrução do HTML, acho melhor se manter no padrão =) – Guilherme Nascimento 26/03/16 às 19:43
5

Curiosamente é sim válido, como você pode ver na própria especificação da w3c a abertura da tag pode ser omitida desde que a primeira coisa dentro do escopo da html tag não seja um comentário, assim o exemplo que você usou na questão pode ser considerado correto, contudo o seguinte não seria:

<!DOCTYPE html>
   <!-- Este HTML é inválido segundo a especificação oficial para HTML5 -->
   <head>
      <title>...</title>
   </head>
   <body>
      <p>Tag html foi omitida!</p>
   </body>
 </html>

O fato de ser válido não quer dizer que você deva fazer, teoricamente é ok contudo você não pode assumir que os todos os browsers implementem a especificação definida pela w3c a risca (e na verdade nenhum deles implementa, todos tem incosistências aqui e ali), assim fazendo isso você está correndo o risco de seu HTML não renderizar corretamenta em algum deles. No fim também a não ser que você esteja fazendo a front page da google o ganho é nulo, você vai economizar algo como 20~ bytes de banda do usuário, essa otimização não vale nem o tempo que você gastou escrevendo a pergunta ;)

  • 3
    O problema do comentário, é que ao se montar o DOM, o html implícito acaba ficando depois do comentário, desestruturando a página. Mesma coisa na tag de fechamento, se o documento contiver um body – Bacco 26/03/16 às 19:56
2

Não que seja correto ou incorreto, mas é válido e inclusive recomendado com finalidade de reduzir a quantidade de códigos.

Pode-se omitir até mesmo a tag <body>.

Mas isso é um assunto controverso e confuso.

Até pouco antes do advento do HTML5, por exemplo, era recomendado especificar certos parâmetros:

<link rel="stylesheet" href="style.css"
  type="text/css">

Hoje, a recomendação é de que podemos omitir o atributo type:

<link rel="stylesheet" href="style.css">

Para esse exemplo espcífico do CSS, é compreensível e faz sentido, pois o atributo rel="stylesheet" já define o que é o documento, tornando o atributo type"text/css" redundante.

A confusão e controvérsia se dá pelo fato de que até então o recomendado era sempre especificar o atributo type pois em versões mais antigas de browsers poderia causar conflitos e má interpretação.

Um exemplo mais específico que causava conflitos:

Carregando arquivo JavaScript

<script src="script.js"></script>

Carregando arquivo VBScript

 <script src="script.vbs"></script>

Isso é um exemplo clássico que forçou a recomendação da definição do atributo type. Além do atributo type, tínhamos que especificar também o atributo language:

<script language="VBScript" type="text/vbscript" src="script.vbs"></script>

<script language="JavaScript" type="text/javascript" src="script.js"></script>

Por volta de 2004, começaram as recomendações de que não era mais necessário especificar o atributo language, e utilizar o atributo type. Então, desde essa época, gradualmente esse atributo na tag <script> foi sendo esquecido. Hoje é muito raro encontrar. Normalmente encontra-se em sistemas antigos.

Mudanças periódicas nos padrões e recomendações

Os padrões e recomendações mudam periodicamente. Por via das dúvidas mantenha a semântica clássica.

Para uma maior referência sobre o assunto, veja esse guia do Google, referente as recomendações atuais para HTML5. https://google.github.io/styleguide/htmlcssguide.xml#Optional_Tags

Apenas não confunda pois isso é para HTML5 somente. Evite tal prática para um ambiente onde o usuário poderá acessar usando navegadores mais antigos.

Tolerância para erros de semântica

O lado "cômico" disso é que apesar de ser inválido em versões de browsers mais antigos, é tolerável.

Mesmo em browsers antigos, pode-se omitir tags como <html> e <head> pois em determinada época, tais browsers passaram a "tolerar" alguns erros na semântica tendo em vista que muitos sites possuíam erros considerados toleráveis, isso foi então implementado nos browsers e persiste até hoje.

Document type definition

Note que isso tudo também depende da definição do W3C//DTD da página: https://www.w3.org/TR/html4/sgml/dtd.html, o qual não influencia somente no HTML mas também no CSS e JavaScript.

  • 4
    Fiquei confuso. Pra mim, omitir esse elemento, ou o body, ou o head, é inválido - ainda que tolerado pelos browsers. Acredito que os validadores concordem comigo :) – bfavaretto 26/03/16 às 17:24
  • 1
    Exato. É inválido, porém tolerável. Particularmente ainda prefiro manter o uso clássico <html><head></head><body></body></html>. Posso até omitir a tag <head> pois na prática não serve para nada. Mas a tag <body>, acho inseguro omitir pois muitos parseadores de HTML procuram a tag <body>. – Daniel Omine 26/03/16 às 17:33
  • 3
    É que parece que você diz que tudo bem omitir. Não é porque os browsers toleram que nós também devemos tolerar. – bfavaretto 26/03/16 às 18:00
  • 1
    @bfavaretto: O padrão html5 foi basicamente criado para por no papel a forma com que os browsers se comportavam na prática. Todo aquele html "inválido" mas que era tolerado por todos os browsers na prática passou a fazer parte oficial do html daqui pra frente. – hugomg 27/03/16 às 2:46
  • 2
    @DanielOmine: Na sua resposta você menciona DTDs mas, na prática, os browsers ignoram completamente o DTD que aparece nos doctypes. A única coisa que eles fazem é ver se tem um doctype no documento ou não (a ausência de doctype aciona o quirks mode, para compatibilidade com webpages dos anos 90). Tanto é que a recomendação hoje em dia (segundo html5) é só escrever <!doctype html>. Essa sintaxe simplificada pro doctype foi escolhida porque ela já é o suficiente pra fazer os browsers antigões evitarem de usar o quirks mode. – hugomg 27/03/16 às 2:50

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.