38

Estava pesquisando sobre callback em JavaScript, quando achei esta questão:

Como realmente aprender a usar promises (promessas) em javascript?

Mas afinal :

  • O que são promises?
  • Para que servem?
  • 5
    Não sei se a tag deve ser promessas ou promises :) – Sergio 24/03/16 às 16:33
  • 7
    Por ser terminologia comum desse contexto, eu prefiro promises na tag do que promessas. – Bacco 24/03/16 às 16:37
  • 1
    Sugestão: deixa a tag como promessas (já que aqui é o SOPt) e faz promises ser seu sinônimo. – Luiz Vieira 24/03/16 às 17:51
  • Imagine que promises são callbacks com esteróides. Depois leia os textos. – Nevershowmyface 26/03/16 às 21:03
  • 2
    No dia que for JavaEscrita, podemos falar de Promessas: developer.mozilla.org/pt-BR/docs/Web/JavaScript/Reference/… – brasofilo 26/03/16 às 21:17
33
+50

Promises do javascript é uma implementação da idea de Futures da programação funcional.

Tem se tornando a forma padrão de se trabalhar com código assíncrono em javascript.

Um objeto promise guarda a promessa de que a função que gerou ele irá em algum momento no futuro terminar e te retornar um resposta. Ela pode ser uma resposta positiva ou negativa. O promise pode ser passado para outras funções ou retornado.

Existe hoje várias implementações de promise para javascript. Todas acabam seguindo essa especificação.

As vantagens de utilizar promises e não callbacks é que você evita callback hells e cascatas de callback que deixam o código difícil de ler e entender.

EDIT: Coloquei um exemplos mais pertinentes que mostram o potencial de promises quando tem vários níveis de callback.

Ex com callback.

function isUserTooYoung(id, callback) {
    openDatabase(function(db) {
        getCollection(db, 'users', function(col) {
            find(col, {'id': id},function(result) {
                result.filter(function(user) {
                    callback(user.age < cutoffAge)
                })
            })
        })
    })
}

O nível de aninhamento pode se tornar muito maior que isso...e vai ficando cada vez mais complicado de entender.

com promises seria assim:

function isUserTooYoung(id) {
    return openDatabase(db)
        .then(getCollection)
        .then(find.bind(null, {'id': id}))
        .then(function(user) {
            return user.age < cutoffAge;
        });
}

Cada função faz apenas o que ela deve fazer e não precisa se preocupar em chamar callback ou saber o que a função que chamou ele está esperando.

  • @Guilherme Lautert , Como posso melhorar minha resposta para que ela seja aceita? Quais detalhes você acha que ficaram de fora? – Vinicius Zaramella 31/03/16 às 11:00
18

Promises (ou Promessas) são uma abstração utilizada para representar fluxos de ações em código assíncrono, sendo que em JavaScript uma Promise é um objeto que representa o resultado de uma operação assíncrona, podendo este resultado ser bem sucedido (gerado pela chamada da função resolve e que desencadeia a chamada do método then) ou mal sucedido (gerado pela chamada da função reject e que desencadeia a chamada do método catch). Um exemplo simples para ilustrar o conceito:

// Aqui criamos uma Promesa que será "resolvida" após o disparo do timer
// (1 segundo)
var p = new Promise(function(resolve, reject) {
  setTimeout(function() {
    $('body').append('Timer executado<br>');
    resolve();
  }, 1000);
});

// a função anônima passada como parâmetro para ".then" representa a ação que
// será realizada quando nossa promessa for resolvida/cumprida
p.then(function() {
  $('body').append('Promise resolvida<br>');
});

$('body').append('Texto qualquer<br><br>');
<script src="https://cdn.jsdelivr.net/es6-promise/3.1.2/es6-promise.min.js"></script>
<script src="https://ajax.googleapis.com/ajax/libs/jquery/2.1.1/jquery.min.js"></script>

Nesse exemplo setTimeout é uma operação assíncrona que é transformada em uma Promise e atribuída a variável p. Assim nós temos a variável p que representa a promessa de alguma operação que eventualmente vai ocorrer, e neste caso ela ocorre após o tempo estipulado no timer, 1 segundo / 1000 milisegundos, momento em que é feito append da string "'Timer executado<br>'" e a Promise é finalizada|completa|resolvida através da chamada da função resolve, disparando assim o método then que executa a função de append da string "Promise resolvida".

Quanto a utilidade de Promises, esta se encontra na sua capacidade de representação de fluxo assíncrono de uma maneira compreensível para o desenvolvedor. Como exemplo veja como é o modo "tradicional/antigo" para representar tal fluxo em javascript:

algumaFnAsync(function() {
    outraAsyncFn(function() {
        maisUmaAsyncFn(function() {
           // código que faz algo após todas
           // as operações assíncronas terem completado
        });
    });
});

Você tem funções assíncronas que recebem uma função anônima como parâmetro, sendo que esta função será executada quando a tal função assíncrona terminar sua execução. Não é difícil enxergar o problema aí, em séries de códigos assíncronos que precisam ser executados um após o outro você acaba com vários níveis de aninhamento, o chamado callback hell (não encontrei uma boa ref em PT). Promises resolvem esse problema, veja como o exemplo anterior poderia ser reescrito com o uso delas:

algumaFnAsync().then(function() {
    return outraAsyncFn();
}).then(function() {
    return maisUmaAsyncFn();
}).then(function() {
    // código que faz algo após todas  as operações assíncronas terem completado
});

O código é mais claro na sua intenção e a representação é bem mais próxima de um fluxo síncrono onde você tem "faça isso, depois isso, depois aquilo". Embora sejam uma abstração não trivial promises são uma boa solução para o problema que é a representação de fluxo assíncrono em código.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.