4

Olá!

Em meu primeiro emprego, trabalhei utilizando code-first com o Entity Framework 4. Neste tempo, constatei uma limitação nele: as migrations geradas somente rodavam em ordem. Por exemplo, se em minha branch duas pessoas estiverem trabalhando com persistência, pode acontecer de migrations geradas não serem executadas. Isso dava-se por conta de uma migration com timestamp menor a última registrada no banco não ser executada.

Um pouco depois, saí da empresa e a partir daí trabalhei apenas com NHibernate e migrations utilizando o MigSharp. Porém, por questão de organização e praticidade sempre preferi o Entity e estive pensando na possibilidade de implementá-lo em novos projetos da empresa. A questão dessa obrigatoriedade de rodar as migrations em ordem não daria certo aqui: Se a branch master sofrer uma correção de persistência de última hora para resolver problemas já em produção, a branch de desenvolvimento teria que alterar todo o timestamp das migrations já criadas e que ainda não estão na master, ou então as migrations não seriam executadas.

Como comentei, tive esse problema no Entity Framework 4. Minha pergunta é: Nas novas versões do Entity Framework existe alguma configuração que permite a execução das migrations sem uma ordem obrigatória? Caso não tenha, qual o modo mais 'profissional' de evitar que problemas como esse ocorram durante o desenvolvimento de tarefas junto a correções de última hora, ou até mesmo a processos de integração contínua ao realizar um push?

Obrigado!

3

Nas novas versões do Entity Framework existe alguma configuração que permite a execução das migrations sem uma ordem obrigatória?

Sim, o mecanismo de migrações automáticas. Neste caso, o dispositivo de migração confere se há alguma alteração pendente e a executa em automático. Não é nem preciso gerar novas migrações.

Este mecanismo é recomendado usar quando o projeto está no início e essas colisões são comuns. A partir do momento que o sistema está pronto para ir em produção, o recomendado é voltar para migrações manuais.

Caso não tenha, qual o modo mais 'profissional' de evitar que problemas como esse ocorram durante o desenvolvimento de tarefas junto a correções de última hora, ou até mesmo a processos de integração contínua ao realizar um push?

Excluir todas as migrações com colisão e gerar uma nova. Vamos supor 3 migrações quaisquer, sendo que a penúltima conflita em alguma coisa com a última:

201603152143014_Migration1.cs
201603161530010_Migration2.cs
201603182010501_Migration3.cs

Precisamos reverter para Migration1 e excluir as outras duas. Usamos, portanto:

PM> Update-Database -TargetMigration:201603152143014_Migration1

Depois usamos os comandos rotineiros:

PM> Add-Migration Migrations2e3
PM> Update-Database
  • Obrigado pela resposta, Cigano. Mais uma dúvida: Caso as migrations já estejam em produção, a reversão de migration poderia ocasionar na perda de dados. E a branch que já está em produção, onde também ocorrem correções emergenciais, tem migrations já executadas em produção e com timestamp superior do que as migrations não executadas em produção da branch de desenvolvimento. Isso já aconteceu porque o bug era tão crítico que não poderia esperar o desenvolvimento de novas funcionalidades acabar para subir a correção. Neste caso, como executar as migrations de dev em prod? – Striter Alfa 22/03/16 às 13:39
  • 1
    Você só poderia reverter migrations que ainda não foram executadas em produção. Se caso alguma migration foi feita indevidamente executada, você terá que criar mais outra migration para reverter essa migration que foi errada. – Cigano Morrison Mendez 23/03/16 às 4:50

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.