3

A que passos anda o experimento desse atributo e quando os navegadores vão começar a aceitar seu uso? E alguém consegue entender e arrisca explicar qual será sua real utilidade nos elementos da HTML?

4

Ninguém pode responder a primeira parte. A segunda, no seu cerne, também não servirá para nada. Futurologia não é o objetivo aqui.

O atributo translate serve para dar semântica ao conteúdo e ferramentas serão criadas ou melhor adaptadas para aproveitar esta informação adicional. Em tese as ferramentas de tradução de conteúdo on-line ou alguma interna do desenvolvedor poderão tomar decisões de como proceder com aquele conteúdo. Ela provavelmente terá pouca relevância e uso.

Exemplo de uso:

<p>I bring an apple and my <span translate="no">Apple</span> to school.</p>

O nome da empresa não será traduzido.

  • Uma grande dúvida é: depois que o atributo começar a ser aceito pelos navegadores, sempre que quiser permitir-se a tradução dos elementos terei que informar translate="yes" para cada um? Usualmente não seria melhor se todos os elementos aceitassem por padrão a tradução e nos elementos que não devem permitir tradução utilizar um atributo boolean de nome "notranslate"? Mas, como você já disse: futurologia não é o nosso objetivo. Obrigada pela resposta ;) – Ingrid Farabulini 20/03/16 às 19:49
  • 1
    Pelo que entendi da proposta não precisa, é mais para marcar o que não deve traduzir. Mas também entendo que cada ferramenta poderá adotar um postura diferente, só acho que fugirá do padrão não fazer desta forma. – Maniero 20/03/16 às 19:53

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.