6

Em Java o comando super tem a função de chamar o construtor da superclasse. No entanto, na declaração do método forEach() da classe ArrayList ele é utilizado de uma forma diferente do comum, veja a assinatura do método que contem o comando super:

public void forEach(Consumer<? super E> action)

A sintaxe acima do método forEach() me deixou confuso em relação ao uso do super e eu gostaria de saber qual é o propósito dele quando ele é usado desse modo como citado acima?

8

Isso faz parte do conceito de contravariância aplicado ao conceito de genéricos do Java.

Covariância em genéricos

Só para contextualizar, covariância ocorre quando usamos extends e permitimos um tipo mais específico (subclasse) ser usado no lugar de um tipo mais genérico.

Vamos ao exemplo de um método é covariante:

java.util.ArrayList#addAll(java.util.Collection<? extends E>)

Agora suponha a seguinte hierarquia de classes:

class Animal { }
class Gato extends Animal { }
class Cachorro extends Animal { }

Se tivermos uma lista de Animal, podemos acrescentar listas de qualquer subtipo:

List<Gato> gatos = new ArrayList<>();
List<Cachorro> cachorros = new ArrayList<>();

List<Animal> animais = new ArrayList<>();
animais.addAll(gatos);
animais.addAll(cachorros);

Covariância é de longe mais fácil de entender e mais utilizada.

Contravariância em genéricos

Ocorre quando usamos super e permitimos um tipo mais genérico (superclasse) ser usado no lugar de um tipo mais específico. É praticamente o oposto da covariância.

Vamos ao exemplo de contravariância citado na pergunta:

java.util.ArrayList#forEach(Consumer<? super E> action)

Agora suponha a seguinte hierarquia de classes:

class Animal { 
    void darBanho() { }        
}
class Gato extends Animal { }
class Cachorro extends Animal { }

A ideia aqui é poder fazer com que uma lista de Cachorro ou uma lista de Gato possam ambas receber um Consumer<Animal>.

Portanto, o objetivo da contravariância aplicada aos genéricos é possibilitar o reuso de código genérico.

Exemplo:

List<Gato> gatos = new ArrayList<>();
List<Cachorro> cachorros = new ArrayList<>();

gatos.forEach(Animal::darBanho);   
cachorros.forEach(Animal::darBanho);  

Outro exemplo:

List<Animal> animais = new ArrayList<>();
List<Gato> gatos = new ArrayList<>();
List<Cachorro> cachorros = new ArrayList<>();

Collections.copy(animais, gatos);
Collections.copy(animais, cachorros);

No exemplo acima, o método copy tem a seguinte assinatura:

void copy(List<? super T> dest, List<? extends T> src)

Em outras palavras: a lista de destino (dest) pode ser de qualquer tipo genérico que seja uma superclasse do tipo genérico de origem (src). Neste caso, Animal é superclasse de Gato e Cachorro.

Portanto o uso do super no método reforça que a lista de destino sempre poderá receber elementos da lista de origem já que você sempre pode atribuir um tipo específico a um tipo mais genérico.

Contravariância é também um pouco contraintuitiva, mas fica mais fácil de entender se você pensar que muitas vezes é interessante tratar um um objeto ou coleção de objetos como seu tipo mais genérico para algum tipo de processamento genérico.

  • Poderia fazer um código java7? – David Schrammel 15/03/16 às 20:37
  • @DavidSchrammel Feito. Olhe o segundo exemplo de contravariância. – utluiz 15/03/16 às 23:47
2

Significa que qualquer superclasse de E será aceita.

Exemplos:

List<? super Integer> foo1 = new ArrayList<Integer>();  // Integer é superclasse de Integer
List<? super Integer> foo2 = new ArrayList<Number>();   // Number é superclasse de Integer
List<? super Integer> foo3 = new ArrayList<Object>(); // Object é superclasse de integer.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.