3

Sempre utilizei o on com múltiplos eventos com o pensamento de que simplificaria o meu código e tornaria mais fácil de entender, mas de um tempo para cá me deparei com vários plugins utilizando o on de forma encadeada.

Exemplo com múltiplos eventos:

$('#foo').on('click , dblclick', function(e) {
  if (e.type === 'click') {
    console.log('click');
  } else {
    console.log('double click');
  }
});

Exemplo encadeado:

$('bar').on('click', function() {
  console.log('click');
}).on('dblclick', function() {
  console.log('double click');
});

De forma analítica, existe alguma vantagem/desvantagem de uma abordagem a outra ? existe algum caso que levaria uma ser mais lenta?

2

Não existe diferença de performance, por baixo dos panos ambas as versões viram um simples elem.addEventListener( type, eventHandler, false ); para cada evento que você passou (onde type é o nome do evento), então não importa a forma, a quantidade de event listeners vai ser a mesma no final. Tem também o fator de que existe uma quebra da string para identificar que 'click dblclick' são dois eventos, contudo mesmo passando apenas um evento como 'dblclick' esse processamento da string ocorre da mesma forma.

Sobre vantagem de abordagem, depende do contexto. Nos seus exemplos eu acho que a segunda versão é mais clara por não incluir um if-else, mas isso é subjetivo.

Obs: na verdade existe um fator de diferença de performance, a sua versão com múltiplos eventos tem ifs, contudo o custo disso é negligível.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.