7

O meu Arquivo CSS está perto de 10 mil linhas. Está ficando muito complicado dar manutenção nesse arquivo. em sua versão de Desenvolvimento o arquivo "pesa" 170kb e em sua versão minificada, "apenas" 128kb

Alguns pontos a serem considerados:

  • Evitar o trafego de rede desnecessário
  • Evitar import

existe alguma técnica ou ferramenta que facilite a manutenção desse tipo de arquivo e mais importante, nessa escala?

7
  • 2
    Separar seu CSS em vários arquivos, agrupando por regras similares (menu.css, rodape.css) e usar um automatizador de tarefas como o Gruntjs para gerar um único arquivo CSS. 11/02/16 às 16:52
  • Veja esses links: tableless.com.br/sass-um-outro-metodo-de-escrever-css blog.caelum.com.br/css-menos-sofrido-com-sass Existem outros pré-processadores como stylus e less que são muito bons tbm. Abs
    – hebn.94
    11/02/16 às 17:37
  • 1
    fiquei curioso em saber como conseguiu fazer um css chegar a 10 mil linhas.. rsrs 11/02/16 às 18:36
  • @DanielOmine em um app online que fiz recentemente pra um escritório (pequeno) o css possuia 7mil linhas, com sass consegui reduzir para 3-4mil 11/02/16 às 18:55
  • @DanielOmine se trata de um portal para uma instituição governamental. é importante que isso não afete desempenho... e lembre-se nem sempre um código grande é um código ruim.
    – okevinlira
    11/02/16 às 19:35
4

Uma alternativa, que é a que eu utilizo, seria utilização de SASS.

Apesar de ter algumas características diferentes de css, a lógica é a mesma, você apenas vem a ganhar com a utilização do SASS (pelo menos essa é minha opinião).

Está ficando muito complicado dar manutenção

O SASS vai ser uma ótima ferramenta para melhorar a manutenção de arquivos. Um dos maiores ganhos é o reaproveitamento de código.

O que mais me chamou atenção foi a possibilidade de estruturar o css em cascata de modo mais.. organizado e intuitivo. Supondo que você tenha este código:

.navbar ul {
    margin:0;
}
.navbar ul li {
    padding:0 8px;
}

Você pode simplificar e escrever assim:

.navbar {
    ul {
        margin:0;
        li {
            padding:0 8px;
        }
    }
}

Mais exemplos, digamos que você tenha este código css:

.classe {
    background: red;
    width: 180px;
}

E depois você deseja utilizar este mesmo pedaço de código em outra classe. Ao invés de reescrever, você pode incluir, com um @include, usando um @mixin ou @extend (lendo mais sobre o sass você vai ver as propriedades mais a fundo), ficando assim:

@mixin meuEstilo {
    background: red;
    width: 180px;
}

.classe {
    @include meuEstilo
}
.outra-classe {
    @include meuEstilo
}

Ambos serão compilados para css assim:

.classe {
    background: red;
    width: 180px;
}
.outra-classe {
    background: red;
    width: 180px;
}

Além disso, você também pode trabalhar com variáveis, por exemplo:

@mixin animacao($valor) {
    transform: translateY($valor);
}

.classe {
    @include animacao(50%);
}
.outra-classe {
    @include animacao(80px);
}

//Compilado para
.classe {
    transform: translateY(50%);
}
.outra-classe {
    transform: translateY(80px);
}

Obs.: Eventualmente você verá a extensão .scss ela segue a mesma lógica do .sass mudando apenas a syntax. É mais uma questão de preferência do que de ganho/perda em utilizar um ou outro.

Com SASS você consegue um reaproveitamento de código muito melhor e também consegue estrutura melhor os seus arquivos. Eu, por exemplo, utilizo uma estrutura semelhante a essa:

-sass
    /base //arquivos base, como reset, normalize, etc.
        -reset.scss
        -normalize.scss
    /variables //arquivo de variaveis, como tempo de animação, cor principal, etc.
        -cores.scss
        -tempo.scss
        -font.scss
    /ui //elementos comuns, como forms, buttons, etc..
        -forms.scss
        -buttons.scss
        -footer.scss
        -navbar.scss
    /pages //páginas individuais, como noticias, contato, produto
        -noticia.scss
        -servico.scss
        -contato.scss

Deste modo, cada arquivo .scss que possuo tem +- 100 linhas e o arquivo compilado geral, normalmente fica em torno de 20-30kb para um projeto que antes possuia 4-5 mil linhas de css bruto.


Para compilar o seu SASS para CSS, você vai precisar de algum compilador, seja ele um software ou, os mais comuns usados, gulp ou grunt.

Essa parte eu deixo a seu critério, pois é muito preferência qual deles usar. Eu particularmente uso grunt, pois já utilizava em outras áreas dos meus projetos. Mas tenha em mente que você vai precisar usar um processador para compilar o seu sass em css.

Espero ter ajudado.

4
  • Celsom estou explorando o Sass neste momento, esse css (ou scss) será de uma solução sharepoint, isso significa que eu precisaria antes de subir para o servidor, eu teria que compila-los. A pergunta é, é obrigatório o uso de compiladores para o Sass?
    – okevinlira
    11/02/16 às 19:38
  • @okevinlira sim, precisaria. O browser não consegue ler nem processar um (ou diversos) arquivos sass, scss ou less, por exemplo. Por isso precisamos de uma processador. 11/02/16 às 20:34
  • Adorei o Sass e estou utilizando fortemente. adotei também o compass de fato facilitou muito.
    – okevinlira
    21/03/16 às 20:56
  • @okevinlira imagino que tenha sido um caminho sem voltas! hahaha Uma vez com Sass.. Nunca mais sem Sass 21/03/16 às 23:07

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.