15

Eu estive fazendo alguns testes com o método toString() da classe java.lang.Object e descobri que o resultado obtido muda a cada execução, conforme o exemplo abaixo:

Trecho do código testado

public class Teste {
    public static void main(String[] args) {
        NovaClasse NC = new NovaClasse();
        System.out.println(NC.toString());
    } 
}

Saídas obtidas

NovaClasse@1f1fba0
NovaClasse@1befab0
NovaClasse@13c5982

Descobri que o método toString() retorna o nome da classe ao qual o objeto pertence + @ + 7 caracteres hexadecimais que primeiramente pensei que fossem referentes ao endereço da memória em que o objeto foi armazenado, más parece que eles são um hashCode.

Dúvidas

O que é e qual a utilidade desse hashCode? Por que o seu valor varia de uma execução para a outra se o meu código continua o mesmo?

18

De acordo com a própria documentação da classe Object, o método toString() retorna uma representação em String do objeto.

Olhando no código, a implementação do método toString() vemos:

getClass().getName() + '@' + Integer.toHexString(hashCode())

O que não deixa de ser uma representação do objeto, porém, é uma representação que não nos serve de muita coisa, pois a informação retornada não tem valor para nós usuários.

O método toString() passa a ter valor quando sobrescrevemos ele fazendo ele retornar o que consideramos relevante para o objeto.

Exemplo:

class Pessoa {
    private String nome;
    private int idade;

    public Pessoa(String nome, int idade) {
        this.nome = nome;
        this.idade = idade;
    }
    public String getNome() { return nome; }
    public void setNome(String nome) { this.nome = nome;}
    public int getIdade() { return idade; }
    public void setIdade(int idade) { this.idade = idade; }

    @Override
    public String toString() {
        return "Me chamo: " + this.getNome() + ", tenho: " + this.getIdade() + " anos.";
    }
}

public class TestePessoa {
    public static void main(String[] args){
        Pessoa pessoa = new Pessoa("Bob", 20);
        System.out.println(pessoa);
    }
}

Retorna:

Me chamo: Bob, tenho: 20 anos.

Ou seja, sobrescrevemos o método toString() para que as informações mostradas pelo objeto sejam interessantes para nós em um exemplo didático, ao invés de uma representação em hexadecimal do hashCode() do objeto, que não usamos para nada.

EDIT

O método println() é sobrecarregado para imprimir inúmeros tipos diferentes de dados, no seu exemplo você usou o método println(String):

System.out.println(NC.toString());

Você fez uma chamada explícita ao método toString() do seu objeto, já no meu exemplo eu chamei o método toString() implicitamente, usando a versão sobrecarregada println(Object), que por definição retorna uma representação em String do objeto, ou seja, ele imprime o retorno do método toString() do seu objeto.

EDIT2

O que é e qual a utilidade desse hashCode? Por que o seu valor varia de uma execução para a outra se o meu código continua o mesmo?

A implementação do hashCode() na classe Object não importa muito para nós, de acordo com a própria documentação:

This is typically implemented by converting the internal address of the object into an integer, but this implementation technique is not required by the JavaTM programming language.

Em tradução livre:

É tipicamente implementado convertendo o endereço interno de um objeto em um inteiro, mas essa técnica de implementação não é necessária pela linguagem de programação JavaTM.

O hashCode() também é um método que deve ser sobrescrito se desejamos usar com consistência. Ele costuma ser usado para encontrar objetos dentro de uma Collection, mas acho que sua discussão foge do escopo da pergunta, então encerro por aqui.

  • Obrigado pela explicação! – AndersonBS 28/03/14 às 12:17
7

Eu vou discordar um pouco a da resposta do Math. Ela não está errada. Mas ele mesmo fornece um link para a documentação que diz como o método deve ser escrito, e a resposta, na minha avaliação, não faz o que a documentação diz. Eu sei que há quem pense como ele, mas eu acho que aprenderam com alguém que não entendeu a documentação e continuam fazendo errado.

Vamos pegar a documentação:

Returns a string representation of the object. In general, the toString method returns a string that "textually represents" this object. The result should be a concise but informative representation that is easy for a person to read. It is recommended that all subclasses override this method.

Tem mais:

The toString method for class Object returns a string consisting of the name of the class of which the object is an instance, the at-sign character `@', and the unsigned hexadecimal representation of the hash code of the object. In other words, this method returns a string equal to the value of:

Aí diz que deve usar o nome da classe neste método. Claro que dar algum valor de identidade é mais útil que só o nome da classe, terá vantagens. Mas esta é a implementação padrão.

Pensa, se um dia precisar retornar um texto diferente, o que fará? Trocar esse texto? E se a aplicação depende daquele texto específico para fazer algo? Afinal o método é de mecanismo, ele pode ser usado para qualquer coisa que envolva a representação e ela deve ser estável, o resultado faz parte do contrato da API. E se precisar mudar mesmo, teria que criar um outro método, viraria uma bagunça, só porque está misturando funções.

Há alguma controvérsia sobre o uso conceitual certo.

O meu entendimento e de muitas pessoas muito mais experientes e com formação (no sentido amplo, não de estudo certificado apenas) muito melhor que eu, entende que este método tem função de depuração ou no máximo pra conversão de dados para serialização ou alguma atividade bem específica que tem mais a ver com o mecanismo do que com a regra de negócio.

Há quem discorde disto, e em Java parece haver a cultura de ser mais que isto, o que demonstra uma cultura esquisita porque é uma linguagem que tenta fazer o que é mais correto, mesmo que nem sempre seja prático, mas nesse ponto, em exceções e outras coisas, procuram o mais prático mesmo que conceitualmente esteja errado.

O método deveria apenas retornar a identidade simples do objeto. Alguma coisa que indique que objeto é esse, qual o seu conteúdo importante de forma mais básica possível. Se não der para retornar algo assim, retorne o nome da classe, caso de array.

Se quer uma mensagem formatada, crie um método para retornar assim. Se quer padronizado, até pode usar um toString(alguma coisa) (assinatura diferente), assim com uma assinatura diferente do que está em todo objeto já é algo que não é feito para atender as necessidade do mecanismo.

Se enfeitar o texto do toString() fosse o certo o Integer deveria ser assim:

public String toString() {
     return String.format("O valor do objeto é %s", String.valueOf(value);
}

É isto que está fazendo na classe da resposta do Math. Isto é muito errado. Não é culpa dele, todo mundo faz assim, então todo mundo acha que eu estou errado. É uma questão de interpretar a documentação.

Isto é representativo do objeto? É conciso? Eu acho que não. O Java até incentiva o certo, mas muita gente não interpreta a documentação.

Eu gostaria que Java tivesse algo padrão um pouco melhor para resultar em texto com firulas, pelo menos eu desconheço algo. C# fez isto. Por isso que as pessoas reclamam desses pequenos problemas do Java. Toda tecnologia que vem depois de uma que faz sucesso tende a evitar certos erros do seu antecessor.

Mas eu concordo que o foco da pergunta, sobre o hashcode, foi bem respondido pelo Math, por isso tem meu voto nela.

  • De fato nunca tinha me atentado para qual o real significado do "informação útil" que deve ser retornado pelo toString(), no meu caso usei um exemplo mais didático apesar de poder induzir ao erro na hora de implementar em uma situação real. Gostei da sua resposta no que diz do uso conceitual correto tem mais a ver com o mecanismo, como por exemplo uma serialização, +1 – Math 22/06/17 às 19:46

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.