8

Eu uso frequentemente este método, mas não sei se é apropriado, para resgatar o id no JS eu uso o echo php

<script type="text/javascript" src ="js/jquery.js"></ script>
<script type ="text/javascript">

$("document").ready(function(){
    $('.artigo-<?=$artigo['artigo_id']?>').click(function(){
        /* executa funçao */
     });
});
</ script>

<? php
$ artigo[] = array (); 
$ artigo['artigo_id'] = 1;
?>

<a class="artigo-<? = $artigo['artigo_id']?> " href =" javascript: void (0); ">executar</a>
  • 1
    Na verdade isso é concatenar JavaScript no PHP ;) – bfavaretto 13/01/16 às 2:54
  • A grosso modo, está concatenando um texto em outro texto pois javascript não enxerga o php e vice-versa. No mais, não há problema algum em fazer isso. apenas recomendo que siga um padrão de sintaxe. Por exemplo, há espaçamentos no cifrão das variáveis e outros locais sem necessidade. – Daniel Omine 13/01/16 às 8:06
  • Alguma das respostas resolveu o problema? Acha que pode aceitar uma delas? Veja o tour como fazer isso. Você estaria ajudando a comunidade identificando a melhor solução. Só pode aceitar uma delas, mas pode votar em qualquer coisa no site todo. – Maniero 23/07/16 às 12:50
9

Não há problema em fazer isso. Tudo que está entre <?php ?> e <?= ?> será interpretado pelo PHP, o resto é só um texto qualquer que será enviado ao servidor HTTP e consequentemente ao navegador sem modificação.

Lembre-se apenas que o código que você está escrevendo é o PHP. É possível intercalar textos livres dentro do código PHP em uma técnica conhecida como templating. Note que este é um texto que o PHP não tem nenhum conhecimento, pode ter o que quiser ali. É claro que não faz sentido por qualquer coisa, faz sentido colocar HTML e muito eventualmente CSS e/ou JS.

Não costuma ser bom misturar CSS e JS no HTML a não ser em raros casos muito bem pensados e de forma bem restrita. Esse é um caso em que provavelmente deveria ter a maior parte do JS/jQuery em outro arquivo trabalhando com parâmetro para receber o tal do artigo_id. Até não seria um absurdo ter no HTML a chamada para a função que faz isto.

Evidentemente espero que esse código seja só um exemplo. Ele não faz nada útil na forma como foi colocado. Daria para ser bem mais simples.

Veja mais.

  • Muito obrigado @bigown este é apenas um exemplo, estou em um dispositivo móvel e criei o código de forma rápida – ndroid 9/01/16 às 14:38
1

De início é bom esclarecer que "Concatenar PHP no JS" talvez não seja a melhor descrição do que ocorre aí, acredito que o termo mais correto seria algo como "Dinâmicamente gerar JS com PHP", afinal o que ocorre é que você cria partes de javascript printando (echo) conteúdo do PHP.

Respondendo a questão: dependendo do seu caso eu diria que é a opção mais apropriada sim. Se você tem um JS pequeno, digamos algo como seu exemplo de umas 20 linhas ou menos, e ele precisa manipular dados que estão no server-side (php), dar um echo e pegar o conteúdo que você precisa do PHP é simplesmente a maneira mais simples, se funciona e é código legível não tem porque alguém reclamar.

Caso seu JS tenha um tamanho razoável a situação já muda, ter uma mega bloco de javascript no meio de PHP code é algo que eu considero pavoroso, destoa completamente do código em volta, é difícil de ler e é algo que nitidamente quebra separação de responsabilidades. Neste caso eu recomendo colocar o JS no devido lugar, um arquivo .js separado, e para você ter acesso aos valores phpnianos (heh que palavra infeliz) de que precisa existem três opções:

  1. Ajax, seu javascript faz um request para o server pedindo os valores de que precisa. É uma solução "pura" visto que você não mistura php e javascript diretamente, porém é a mais inchada já que você vai ter que ter um bloco AJAX no js, um php endpoint ("url que o ajax vai chamar") e uma request extra que o cliente vai ter que fazer após carregar a página.
  2. No php faça echo dos dados que o js precisa como value de um input hidden, ex: echo '<input id="mypreciousdata" type="hidden" value="' . $var . '" />'; e no js você faz algo tipo console.log($("#mypreciousdata").val());. Esta também é uma solução "pura" em termos de separação de código, não gera overhead como ajax e é razoávelmente simples.
  3. No php gere um JS que tem os dados armazenados em algum objeto global, ex: echo '<script>var MeuApp = {data1: "' . $var . '", data2: "' . $var2 . '"};</script> e no seu JS basta acessar a tal variável console.log(MeuApp.data1);. Essa costuma ser minha estratégia mais usada pois considero a pragmática. Embora misture código js e php para inserir os dados no objeto serão apenas algumas poucas linhas de código nisso, estando o grosso do seu js que vai usar os dados em um arquivo separado.

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.