15

Me deparei com a definição de arrays associativos que são vetores com índices formados por strings, exemplo:

$site['nome'] = "Stack Overflow";

Qual são as vantagens de usar esse tipo de vetores? Já que você não pode usar eles em uma estrutura de repetição, isso pode ser um demérito de se usar esse tipo de array. Esse método seria a forma de fazer um struct ou dicionário em PHP?

19

De acordo com o manual, os arrays associativos do PHP são "mapas ordenados". Há uma infinidade de situações nas quais eles podem ser úteis.

Loops

A premissa não é correta, você pode usar numa estrutura de repetição sem problemas:

$teste = array( 'banana' => 'fruta', 'alface' => 'verdura' );
foreach( $teste as $key => $value ) {
   echo "$key é $value<br>\n";
}


DBs

Há inúmeras situações onde usar arrays associativos facilita a vida. Uma delas, por exemplo, é no retorno de uma linha de um DB.

É muito mais fácil você entender um código com $campos['nome'], $campos['idade']... do que $campos[1], $campos[2] ...

Além disso, se você usa índices numéricos neste caso, cria uma confusão imensa no código cada vez que acrescenta ou retira um campo da sua query original.

Em PHP especialmente, há muitas funções para se trabalhar com arrays associativos, tanto trabalhando com chave e valor, quanto cada uma das partes separadamente.


JSON

Outro uso em que arrays associativos são fundamentais, é quando você precisa trabalhar com JSON.

Naturalmente, isto aqui:

"phoneNumbers": [
{
  "type": "home",
  "number": "212 555-1234"
},
{
  "type": "office",
  "number": "646 555-4567"
}

Pode ser representado assim:

array( "phoneNumbers" =>
   array( 
      array( "type" => "home", "number" => "212 555-1234" ),
      array( "type" => "office", "number" => "646 555-4567" )
   )
)

e vice-versa. o PHP já tem funções nativas que convertem um formato para outro.


Formulários de web

Dentro da função primordial para que foi concebido, o PHP naturalmente usa os arrays associativos para receber os dados de formulários HTML, e de query string, usualmente através das variáveis $_POST e $_GET, entre outras.

Isto aqui:

<input type="text" name="batatinha">

ao ser recebido pelo PHP, já se transforma nisso:

$_POST['batatinha']

ou nisto, dependendo do método:

$_GET['batatinha']

Mais praticidade é até mais difícil de se imaginar. Isto se aplica a inúmeras outras situações, como envio de arquivos, por exemplo.

Imagine se tivéssemos que contar quantos campos o form tem, para acessar sequencialmente esta informação.

  • Pergunta de n00b em PHP: E quando você precisa de um array indexado por números, #comofas? Arrays associativos novamente ou a linguagem oferece alguma outra forma? – Piovezan 11/08/16 às 17:07
  • Já achei aqui. Usa-se um array associativo em que as chaves devem ser valores inteiros, sequenciais e iniciados por zero. Ou então constrói-se o array passando somente os valores e omitindo as chaves, que ficarão implícitas e obedecendo esse comportamento de serem inteiras, sequenciais e iniciadas por zero. – Piovezan 11/08/16 às 18:18
  • @Piovezan o associativo com numérico cai bem quando precisa pular algum número na sequência também, ou quando você precisar reordenar, mas mantendo a indexação original. – Bacco 12/08/16 às 0:10
9

Na verdade eles podem ter vários tipos de dados com chaves, não só strings.

Sua característica principal é que os dados são armazenados de forma esparsa, ou seja, não segue uma sequência contínua, como arrays comuns. Obviamente isso tem lá suas desvantagens.

Ele realmente é um dicionário, também chamado de tabela hash ou mapa de valores. É usado para simular struct, já que o PHP não tem nada semelhante. Alguns dirão que uma classe pode simular uma struct. É verdade, mas o que muitos não sabem é que a classe em PHP é uma forma de array associativo. Ela não é uma estrutura simples e continua como é em C ou outras linguagens tipicamente estáticas.

Ele pode ser usado em uma estrutura de repetição sim. Ele consegue acessar todos os valores um a um. Apenas sua organização interna é diferente.

No PHP ele é usado amplamente para receber dados que chegam externamente pelo servidor web ou por uma consulta ao banco de dados.

  • Uma coisa que eu percebi é que se você declara um array associativo com alguns elementos em uma certa ordem, e percorre esse array em um for, ele respeita a ordem de criação. Então talvez não sejam simples tabelas hash, estando mais para os tais mapas ordenados, correto? Porque em uma tabela hash a ordem de inserção não é preservada na hora de percorrer as chaves, se não estou enganado. – Piovezan 11/08/16 às 18:21
  • @Piovezan sim, não é bem hash, eu falei de forma simplificada, provavelmente é um árvore binária. Essas linguagens dinâmicas fazem objetos tudo da mesma forma, é um dicionário ordenado que se confunde com hash, mas por ter ordem, não é. tem resposta minha que eu falo com mais detalhes sobre isso, acabei não colocando aqui. Vou ver se melhoro sobre isso. – Maniero 11/08/16 às 18:25

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.