0

Galera sou novo no symfony2 e tenho todo um projeto já em web funcionando que desenvolvi para aprender e ter um diferencial na hora de procurar um estagio, mas agora gostaria de começar a aprender a usar a parte da API entendi pelo guia de referencia, como funciona os controladores e rotas, e por outra pergunta que fiz, me indicaram o Postman do google, para testar as coisas que fosse desenvolvendo. Procurei alguns tutoriais e fora a maioria tar em inglês de indianos, o que complica porque não sou fluente em inglês, não encontrei nada que me explicasse passo a passo como começar.

Alguém tem algum material para me passar?

1 Resposta 1

1

Desenvolver uma API em REST no Symfony2 não difere muito (em termos de organização do código) do desenvolvimento de um sistema web, por exemplo. Alguns paradigmas como autenticação e tipo de requisição/resposta, no entanto, são diferentes.

As principais bibliotecas que uso para desenvolver APIs em REST são:

Dependendo das necessidades da sua aplicação, recomendo também essas bibliotecas:

Como eu havia dito, o que muda principalmente é o esquema de autenticação e a forma como os dados serão lidos e escritos (em JSON ou em XML, e com o uso de verbos HTTP como GET, PUT, POST e DELETE).

Pela documentação do FOSRestBundle, você aprende a configurar seus controladores para enviar objetos serializados de acordo com a requisição do cliente. Pode-se enviar um único objeto, uma coleção de objetos, envelopados ou não – a escolha é sua. Além disso, pelo JMSSerializerBundle, você pode fazer um ajuste fino em que atributos de cada objeto serão serializados em cada rota. Por exemplo, em uma listagem de usuários você pode passar apenas o id e o username de cada um, mas na hora de pegar esse usuário você pode retornar todos os seus atributos.

Quanto à autenticação, obviamente você não terá um formulário de login e senha a fim de prover acesso aos recursos protegidos daquele usuário. Normalmente usa-se autorização básica (na qual as credenciais são passadas pelo cabeçalho Authorization da requisição usando o tipo Basic).

Entretanto esse tipo de autorização expõe as credenciais do cliente em todas as requisições, e pode-se optar por um esquema de autenticação um pouco mais parrudo – usando-se OAuth v2 ou outro protocolo de autenticação. Nesse protocolo você só passa as credenciais na primeira chamada, e usa chaves de acesso (que expiram de tempos em tempos) para as chamadas seguintes. A biblioteca FOSOAuthServerBundle ajuda a configurar um cliente OAuth, além de criar as tabelas e fornecer uma forma fácil de conectar esse tipo de autenticação às rotas de sua aplicação.

Enfim, essa é a forma que trabalho com APIs em REST. Se aparecer mais alguma dúvida ou precisar de ajuda na implementação de alguma das bibliotecas que citei acima, é só falar. :)

Sua resposta

Ao clicar em “Publique sua resposta”, você concorda com os termos de serviço, política de privacidade e política de Cookies

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.