6

Nessa pergunta aqui, eu expliquei que tava com algum medo de guardar minhas configurações na variável $GLOBALS porque ela transforma minhas configurações em valores globais, aí o cara me respondeu que não tinha problema, e depois me perguntou pelos comentários se eram globais como. Como o pessoal falou pra mim não editar a pergunta quando ela já tem respostas criei essa pra explicar como eu gravo os valores e como pego eles, e aí talvez alguém aqui consiga me responder se devo evitar usar ela ou não. Também não sei se a pergunta é a mesma que a outra que fiz ontem, mas espero que não.

Nesse momento estou definindo minha variável assim:

$GLOBALS['configuracao'] = array(
    'banco'=>array(
        'nome'=>'proj3439',
        'tabela'=>'usuarios'
    ),
    'sessao'=>array(
        'tempo'=>24,
        'nomeSessao'=>'testeS'
    )
);

Ai se seu tentar imprimir o valor dele na tela, ele me apresenta o nome e os valores de todas as variáveis globais tipo SERVER_ADDR, POST e outros.

Agora, seu eu colocar o nome da minha configuração com o simbolo de variável e tentar imprimir o valor dele na tela, ele me retorna os valores que defini antes.

$GLOBALS['_CONFIG'] = array(
    'banco'=>array(
        'nome'=>'proj3439',
        'tabela'=>'usuarios'
    ),
    'sessao'=>array(
        'tempo'=>24,
        'nomeSessao'=>'testeS'
    )
);

Se eu tentar ler o valor dessa configuração aí do mesmo jeito como faço com o POST, ele vai me mostrar os valores que coloquei na variável:

print_r($_CONFIG);

Depois percebi também que se eu criar uma variável e colocar um valor nela, ela vai direitinho pra dentro da variável $GLOBALS.

$configuracao = "proj3439";

Essas configurações que coloquei aí em cima só aparecem quando inicio o script que define elas, eu chamo sempre esse script por isso tenho minhas configurações sempre carregadas. Quando elas são iniciadas eu consigo usar elas em qualquer lugar no meu script, mesmo dentro de classes e funções, ela parece uma variável normal, mas só que eu defini ela direto no $GLOBALS.

Tem algum problema definir minhas configurações no momento em que rodo o script ou mesmo nessa variável?

O povo consegue forjar dados que chegam pelo $_GET que também é uma global, e eu acabei criando uma global semelhante. Terei problemas de segurança?

  • O texto está perfeito, mas não entendi bem o objetivo da pergunta, ou seja, a frase final. – Maniero 8/12/15 às 16:44
  • Desculpem, vou apagar essa pergunta, vi que ela não é muito diferente da outra. Vou usar o Google pra ajudar a preencher minha dúvida. – Laura 8/12/15 às 16:53
  • Pode deixar, só não entendi bem o que quer saber. Não importa se é diferente, pelo contrário, se é diferente, melhor ainda. – Maniero 8/12/15 às 16:53
  • Definindo ela no $GLOBALS eu consigo usar ela de qualquer lugar, mesmo dentro de funções sem usar a palavra global a frente. – Laura 8/12/15 às 16:56
  • 1
    Quer saber a diferença e a vantagem de usar um ou outro? – Maniero 8/12/15 às 16:57
6

O problema de usar variáveis globais implicitamente não é grande, só que você perde a perspectiva que está lidando com globais.

Já viu nas outras perguntas que globais não é algo para ser abusado, para usar onde realmente precisa de estado global. É fácil confundir as coisas quando lidamos com globais. Mas existem casos para usar.

Então, apesar de poder acessar a variável diretamente, evite fazer isto, crie uma convenção de sempre acessar globais de forma explícita, dizendo que elas são globais.

Tem duas formas de fazer isto. Pelo array associativo $GLOBALS ou pela palavra chave global. Fazendo por qualquer um deles estará resolvendo um possível problema de escopo.

$GLOBALS X global

Não havia diferença, mas parece que na versão 5.4 começou ficar melhor usar a palavra-chave global do que a variável $GLOBALS. Semanticamente dá no mesmo, mas há um pequeno ganho usando a palavra-chave. Nada que vá mudar significativamente o desempenho, mas é um ganho.

Quando você chama a variável $GLOBALS pela primeira vez, o PHP tem que pegar o nome de todas as globais e popular o $GLOBALS com elas, criando os membros do array, pois ele só passa a existir como variável quando é usado.

Segurança

O $GLOBALS será usado, não importa a sintaxe que use. E ele está seguro no servidor. Na verdade o $_GET e $_POST também estão. A insegurança que ouve falar são os dados que serão enviados para estas variáveis (que são globais também). Você não tem controle sobre os dados que chegam de fora do servidor, mas quando eles estão lá dentro, eles estão seguros.

No caso do que está no $GLOBALS você tem controle total sobre o conteúdo que está lá. Não precisa se preocupar. O que está no $_GET você não sabe o que veio de fora, por isso dizem que você tem que validar o conteúdo. O problema não é a variável ser global e sim de onde vem o conteúdo dela. São coisas distintas.

Antes de usar qualquer recursos da linguagem não esqueça de ler a documentação e fazer como está fazendo, perguntar antes de usar, sempre que tiver dúvidas.

  • Seu penúltimo parágrafo afirmou minha incerteza e me poupou bastante tempo no Google, obg. – Laura 8/12/15 às 17:50

Sua resposta

By clicking “Publique sua resposta”, you agree to our terms of service, privacy policy and cookie policy

Esta não é a resposta que você está procurando? Pesquise outras perguntas com a tag ou faça sua própria pergunta.