adicionou 508 caracteres ao conteúdo
Fonte Link
Maniero
  • 450,1mil
  • 84
  • 1200
  • 1818

Uma só tabela, várias linhas (errado)

Do ponto de vistovista de normalização, entre os apresentados, o segundo modelo parece ser o mais adequado. Na verdade é bastante possível que nem ele seja o certo, ou seja, eu tenho quase certeza que estritamente o segundo é errado.

Duas tabelas relacionadas (formalmente correto)

Provavelmente o certo seria um terceira forma mantendo essa tabela de planos sem as parcelas e ter uma tabela auxiliar só com as tabelasparcelas. Eu não posso afirmar se isso é o mais correto porque não conheço o problema real todo e o exemplo mostrado é artificial para fazer tal afirmação, embora há indícios que o mais correto seria a tabela auxiliar. A segunda forma não atende a normalização correta, e já quebra a primeira forma normal (entre as 6 conhecidas atualmente).

A normalização indica que você não pode serter informações redundantes, nem ter informações sem preenchimento. Então se você tiver linhas cujos campos tenham a mesma informação (não por coincidência) está sendo redundante. pl_nome_plano é claramente redundante, você não pode criar várias linhas com essa mesma informação sendo que ela deveria ser única, você está pensando criar muitas linhas para um único item, isto fere a normalização e cria dificuldades. Portanto o segundo modelo seria não só inadequado, como formalmente errado. Apenas se adaptá-lo para a tabela auxiliar é que ele seria correto, e dependendo da situação seria adequado.

Uma só tabela, vários campos (aceitável)

Se estiver tudo em uma só tabela, em uma só linha poderá pegar os dados com menos esforço no banco de dados e isso é útil em alguns cenários. A grande desvantagem disso é que precisa ter um campo para cada parcela possível e em boa parte dos casos muitas dessas parcelas serão nulas, o que ocupará algum espaço (alguns DBs tem um custo bem baixo, depende da implementação de cada um, mas para um volume grande de campos haverá desperdício de espaço).

Dependendo do sistema de banco de dados adotado isso poderia ser colocado em um array de campos, ou poderia simular issoesse array em um campo de texto ou blob. Não é tão necessário, há vantagens e desvantagens em fazer isso.

Conclusão

Então para ficar claro, a forma mais rápida tende ser a do primeiro modelo. A do segundo tende ser o segundo melhor caso e a terceira que eu expus usando auxiliar é a só a terceira mais rápida, em condições típicas, o uso de join costuma ser oqueo que dá pior performance, por isso criou-se o mito que NoSQL é mais rápido, comparam coisas diferentes. Só a terceira maneira (que eu defini) é a formalmente correta.

O segundo exemplo da pergunta tem um erro na chave primária, faltou incluir o número da parcela nela para dar uma chave única. Seria algo assim:

Coloquei no GitHub para referência futura.

Note que não precisa de chave estrangeira, isso é desperdício.

Se não quiser violar nenhuma forma normal teria que ser assim. Nem sempre isso deve ser prioridade, em muitos casos eu adotaria o primeiro modelo da pergunta.

Eu ainda não sei se issoo modelo como um todo está totalmente correto. Ainda é confuso ter valores de parcelas dentro dos planos, pra mim o conceito todo está errado, mas pode ser só falta de informação suficiente, ou nomenclatura errado. Planos não deveriam ter valores, mas se tiver faltou explicação (não que seja relevante para o problema da pergunta, mas pode esconder um erro mais grave na modelagem), ou pode ser que isso não seja um plano, mas o uso do plano, que seja uma conta ou algo parecido. Mas pode ter uma justificativa para ser assim, estou apenas especulando.

Do ponto de visto de normalização o segundo modelo parece ser o mais adequado. Na verdade é bastante possível que nem ele seja o certo, ou seja, eu tenho quase certeza que estritamente o segundo é errado.

Provavelmente o certo seria um terceira forma mantendo essa tabela de planos sem as parcelas e ter uma tabela auxiliar só com as tabelas. Eu não posso afirmar se isso é o mais correto porque não conheço o problema real todo e o exemplo mostrado é artificial para fazer tal afirmação, embora há indícios que o mais correto seria a tabela auxiliar. A segunda forma não atende a normalização correta, e já quebra a primeira forma normal (entre as 6 conhecidas atualmente).

A normalização indica que você não pode ser informações redundantes, nem ter informações sem preenchimento. Então se você tiver linhas cujos campos tenham a mesma informação (não por coincidência) está sendo redundante. pl_nome_plano é claramente redundante, você não pode criar várias linhas com essa mesma informação sendo que ela deveria ser única, você está pensando criar muitas linhas para um único item, isto fere a normalização e cria dificuldades. Portanto o segundo modelo seria não só inadequado, como formalmente errado. Apenas se adaptá-lo para a tabela auxiliar é que ele seria correto, e dependendo da situação seria adequado.

Se estiver tudo em uma só tabela, em uma só linha poderá pegar os dados com menos esforço no banco de dados e isso é útil em alguns cenários. A grande desvantagem disso é que precisa ter um campo para cada parcela possível e em boa parte dos casos muitas dessas parcelas serão nulas, o que ocupará algum espaço (alguns DBs tem um custo bem baixo, depende da implementação de cada um).

Dependendo do banco de dados isso poderia ser colocado em um array de campos, ou poderia simular isso em um campo de texto ou blob. Não é tão necessário, há vantagens e desvantagens em fazer isso.

Então para ficar claro, a forma mais rápida tende ser a do primeiro modelo. A do segundo tende ser o segundo melhor caso e a terceira que eu expus usando auxiliar é a só a terceira mais rápida, em condições típicas, o uso de join costuma ser oque dá pior performance, por isso criou-se o mito que NoSQL é mais rápido, comparam coisas diferentes. Só a terceira maneira é a formalmente correta.

O segundo exemplo tem um erro na chave primária, faltou incluir o número da parcela nela para dar uma chave única. Seria algo assim:

Se não quiser violar nenhuma forma normal teria que ser assim. Nem sempre isso deve ser prioridade, em muitos casos eu adotaria o primeiro modelo da pergunta.

Eu ainda não sei se isso está totalmente correto. Ainda é confuso ter valores de parcelas dentro dos planos, pra mim o conceito todo está errado, mas pode ser só falta de informação suficiente, ou nomenclatura errado. Planos não deveriam ter valores, mas se tiver faltou explicação (não que seja relevante para o problema da pergunta, mas pode esconder um erro mais grave na modelagem), ou pode ser que isso não seja um plano, mas o uso do plano, que seja uma conta ou algo parecido. Mas pode ter uma justificativa para ser assim, estou apenas especulando.

Uma só tabela, várias linhas (errado)

Do ponto de vista de normalização, entre os apresentados, o segundo modelo parece ser o mais adequado. Na verdade é bastante possível que nem ele seja o certo, ou seja, eu tenho quase certeza que estritamente o segundo é errado.

Duas tabelas relacionadas (formalmente correto)

Provavelmente o certo seria um terceira forma mantendo essa tabela de planos sem as parcelas e ter uma tabela auxiliar só com as parcelas. Eu não posso afirmar se isso é o mais correto porque não conheço o problema real todo e o exemplo mostrado é artificial para fazer tal afirmação, embora há indícios que o mais correto seria a tabela auxiliar. A segunda forma não atende a normalização correta, e já quebra a primeira forma normal (entre as 6 conhecidas atualmente).

A normalização indica que você não pode ter informações redundantes, nem ter informações sem preenchimento. Então se você tiver linhas cujos campos tenham a mesma informação (não por coincidência) está sendo redundante. pl_nome_plano é claramente redundante, você não pode criar várias linhas com essa mesma informação sendo que ela deveria ser única, está pensando criar muitas linhas para um único item, isto fere a normalização e cria dificuldades. Portanto o segundo modelo seria não só inadequado, como formalmente errado. Apenas se adaptá-lo para a tabela auxiliar é que ele seria correto, e dependendo da situação seria adequado.

Uma só tabela, vários campos (aceitável)

Se estiver tudo em uma só tabela, em uma só linha poderá pegar os dados com menos esforço no banco de dados e isso é útil em alguns cenários. A grande desvantagem disso é que precisa ter um campo para cada parcela possível e em boa parte dos casos muitas dessas parcelas serão nulas, o que ocupará algum espaço (alguns DBs tem um custo bem baixo, depende da implementação de cada um, mas para um volume grande de campos haverá desperdício de espaço).

Dependendo do sistema de banco de dados adotado isso poderia ser colocado em um array de campos, ou poderia simular esse array em um campo de texto ou blob. Não é tão necessário, há vantagens e desvantagens em fazer isso.

Conclusão

Então para ficar claro, a forma mais rápida tende ser a do primeiro modelo. A do segundo tende ser o segundo melhor caso e a terceira que eu expus usando auxiliar é a só a terceira mais rápida, em condições típicas, o uso de join costuma ser o que dá pior performance, por isso criou-se o mito que NoSQL é mais rápido, comparam coisas diferentes. Só a terceira maneira (que eu defini) é a formalmente correta.

O segundo exemplo da pergunta tem um erro na chave primária, faltou incluir o número da parcela nela para dar uma chave única. Seria algo assim:

Coloquei no GitHub para referência futura.

Note que não precisa de chave estrangeira, isso é desperdício.

Se não quiser violar nenhuma forma normal teria que ser assim. Nem sempre isso deve ser prioridade, em muitos casos eu adotaria o primeiro modelo da pergunta.

Eu ainda não sei se o modelo como um todo está totalmente correto. Ainda é confuso ter valores de parcelas dentro dos planos, pra mim o conceito todo está errado, mas pode ser só falta de informação suficiente, ou nomenclatura errado. Planos não deveriam ter valores, mas se tiver faltou explicação (não que seja relevante para o problema da pergunta, mas pode esconder um erro mais grave na modelagem), ou pode ser que isso não seja um plano, mas o uso do plano, que seja uma conta ou algo parecido. Mas pode ter uma justificativa para ser assim, estou apenas especulando.

adicionou 915 caracteres ao conteúdo
Fonte Link
Maniero
  • 450,1mil
  • 84
  • 1200
  • 1818

O segundo exemplo só tem um erro na chave primária, faltou incluir o número da parcela nela para dar uma chave única. Seria algo assim:

create table planos(
    codkey (primary),
    nome_plano varchar(80)
)

create table planos_parcelas(
    codkey (primary),
    item int (primary),
    valor decimal(12, 2)
)

Se não quiser violar nenhuma forma normal teria que ser assim. Nem sempre isso deve ser prioridade, em muitos casos eu adotaria o primeiro modelo da pergunta.

Eu ainda não sei se isso está totalmente correto. Ainda é confuso ter valores de parcelas dentro dos planos, pra mim o conceito todo está errado, mas pode ser só falta de informação suficiente, ou nomenclatura errado. Planos não deveriam ter valores, mas se tiver faltou explicação (não que seja relevante para o problema da pergunta, mas pode esconder um erro mais grave na modelagem), ou pode ser que isso não seja um plano, mas o uso do plano, que seja uma conta ou algo parecido. Mas pode ter uma justificativa para ser assim, estou apenas especulando.

O segundo exemplo só tem um erro na chave primária, faltou incluir o número da parcela nela para dar uma chave única. Seria algo assim:

create table planos(
    codkey (primary),
    nome_plano varchar(80)
)

create table planos_parcelas(
    codkey (primary),
    item int (primary),
    valor decimal(12, 2)
)

Se não quiser violar nenhuma forma normal teria que ser assim. Nem sempre isso deve ser prioridade, em muitos casos eu adotaria o primeiro modelo da pergunta.

Eu ainda não sei se isso está totalmente correto. Ainda é confuso ter valores de parcelas dentro dos planos, pra mim o conceito todo está errado, mas pode ser só falta de informação suficiente, ou nomenclatura errado. Planos não deveriam ter valores, mas se tiver faltou explicação (não que seja relevante para o problema da pergunta, mas pode esconder um erro mais grave na modelagem), ou pode ser que isso não seja um plano, mas o uso do plano, que seja uma conta ou algo parecido. Mas pode ter uma justificativa para ser assim, estou apenas especulando.

adicionou 51 caracteres ao conteúdo
Fonte Link
Maniero
  • 450,1mil
  • 84
  • 1200
  • 1818

Ambos podem ser usados, claro. Um deles é o formalmente correto , o outro pode dar mais eficiência no sistema, além das diferenças já observadas pelo autor da pergunta.

Do ponto de visto de normalização o segundo modelo parece ser o mais adequado. Na verdade é bastante possível que nem ele seja o certo, ou seja, eu tenho quase certeza que estritamente o segundo é errado.

Provavelmente o certo seria um terceira forma mantendo essa tabela de planos sem as parcelas e ter uma tabela auxiliar só com as tabelas. Eu não posso afirmar se isso é o mais correto porque não conheço o problema real todo e o exemplo mostrado é artificial para fazer tal afirmação, embora há indícios que o mais correto seria a tabela auxiliar. A segunda forma não atende a normalização correta, e já quebra a primeira forma normal (entre as 6 conhecidas atualmente).

A normalização indica que você não pode ser informações redundantes, nem ter informações sem preenchimento. Então se você tiver linhas cujos campos tenham a mesma informação (não por coincidência) está sendo redundante. pl_nome_plano é claramente redundante, você não pode criar várias linhas com essa mesma informação sendo que ela deveria ser única, você está pensando criar muitas linhas para um único item, isto fere a normalização e cria dificuldades. Portanto o segundo modelo seria não só inadequado, como formalmente errado. Apenas se adaptá-lo para a tabela auxiliar é que ele seria correto, e dependendo da situação seria adequado.

O primeiro caso pode ser perfeitamente aceitável como exceção da regra, já que apesar de estar formalmente errado, não cria problemas graves, e pode compensar o seu uso se precisar de eficiência (nem sempre precisa). O correto deve ser prioridade.

Se estiver tudo em uma só tabela, em uma só linha poderá pegar os dados com menos esforço no banco de dados e isso é útil em alguns cenários. A grande desvantagem disso é que precisa ter um campo para cada parcela possível e em boa parte dos casos muitas dessas parcelas serão nulas, o que ocupará algum espaço (alguns DBs tem um custo bem baixo, depende da implementação de cada um).

Dependendo do banco de dados isso poderia ser colocado em um array de campos, ou poderia simular isso em um campo de texto ou blob. Não é tão necessário, há vantagens e desvantagens em fazer isso.

Esse modelo tem mais cara de NoSQL (que na verdade é o modelo que ignora relacionamentos).

É mais fácil acessar os dados de forma direta, mas precisa manipulá-los em algumas situações, conforme a pergunta já observa. Mas o modelo relacional não é livre de cuidados, como também é observado, e de fato pode ser até mais trabalhoso dependendo do cenário.

A quantidade de linhas em si não é problema.

Então para ficar claro, a forma mais rápida tende ser a do primeiro modelo. A do segundo tende ser o segundo melhor caso e a terceira que eu expus usando auxiliar é a só a terceira mais rápida, em condições típicas, o uso de join costuma ser oque dá pior performance, por isso criou-se o mito que NoSQL é mais rápido, comparam coisas diferentes. Só a terceira maneira é a formalmente correta.

Ambos podem ser usados, claro. Um deles é o formalmente correto , o outro pode dar mais eficiência no sistema, além das diferenças já observadas pelo autor da pergunta.

Do ponto de visto de normalização o segundo modelo parece ser o mais adequado. Na verdade é bastante possível que nem ele seja o certo, ou seja, eu tenho quase certeza que estritamente o segundo é errado.

Provavelmente o certo seria um terceira forma mantendo essa tabela de planos sem as parcelas e ter uma tabela auxiliar só com as tabelas. Eu não posso afirmar se isso é o mais correto porque não conheço o problema real todo e o exemplo mostrado é artificial para fazer tal afirmação, embora há indícios que o mais correto seria a tabela auxiliar.

A normalização indica que você não pode ser informações redundantes, nem ter informações sem preenchimento. Então se você tiver linhas cujos campos tenham a mesma informação (não por coincidência) está sendo redundante. pl_nome_plano é claramente redundante, você não pode criar várias linhas com essa mesma informação sendo que ela deveria ser única, você está pensando criar muitas linhas para um único item, isto fere a normalização e cria dificuldades. Portanto o segundo modelo seria não só inadequado, como formalmente errado. Apenas se adaptá-lo para a tabela auxiliar é que ele seria correto, e dependendo da situação seria adequado.

O primeiro caso pode ser perfeitamente aceitável como exceção da regra, já que apesar de estar formalmente errado, não cria problemas graves, e pode compensar o seu uso se precisar de eficiência (nem sempre precisa). O correto deve ser prioridade.

Se estiver tudo em uma só tabela, em uma só linha poderá pegar os dados com menos esforço no banco de dados e isso é útil em alguns cenários. A grande desvantagem disso é que precisa ter um campo para cada parcela possível e em boa parte dos casos muitas dessas parcelas serão nulas, o que ocupará algum espaço (alguns DBs tem um custo bem baixo, depende da implementação de cada um).

Dependendo do banco de dados isso poderia ser colocado em um array de campos, ou poderia simular isso em um campo de texto ou blob. Não é tão necessário, há vantagens e desvantagens em fazer isso.

Esse modelo tem mais cara de NoSQL (que na verdade é o modelo que ignora relacionamentos).

É mais fácil acessar os dados de forma direta, mas precisa manipulá-los em algumas situações, conforme a pergunta já observa. Mas o modelo relacional não é livre de cuidados, como também é observado, e de fato pode ser até mais trabalhoso dependendo do cenário.

A quantidade de linhas em si não é problema.

Então para ficar claro, a forma mais rápida tende ser a do primeiro modelo. A do segundo tende ser o segundo melhor caso e a terceira que eu expus usando auxiliar é a só a terceira mais rápida, em condições típicas, o uso de join costuma ser oque dá pior performance, por isso criou-se o mito que NoSQL é mais rápido, comparam coisas diferentes. Só a terceira maneira é a formalmente correta.

Ambos podem ser usados, claro. Um deles é o formalmente correto , o outro pode dar mais eficiência no sistema, além das diferenças já observadas pelo autor da pergunta.

Do ponto de visto de normalização o segundo modelo parece ser o mais adequado. Na verdade é bastante possível que nem ele seja o certo, ou seja, eu tenho quase certeza que estritamente o segundo é errado.

Provavelmente o certo seria um terceira forma mantendo essa tabela de planos sem as parcelas e ter uma tabela auxiliar só com as tabelas. Eu não posso afirmar se isso é o mais correto porque não conheço o problema real todo e o exemplo mostrado é artificial para fazer tal afirmação, embora há indícios que o mais correto seria a tabela auxiliar. A segunda forma não atende a normalização correta, e já quebra a primeira forma normal (entre as 6 conhecidas atualmente).

A normalização indica que você não pode ser informações redundantes, nem ter informações sem preenchimento. Então se você tiver linhas cujos campos tenham a mesma informação (não por coincidência) está sendo redundante. pl_nome_plano é claramente redundante, você não pode criar várias linhas com essa mesma informação sendo que ela deveria ser única, você está pensando criar muitas linhas para um único item, isto fere a normalização e cria dificuldades. Portanto o segundo modelo seria não só inadequado, como formalmente errado. Apenas se adaptá-lo para a tabela auxiliar é que ele seria correto, e dependendo da situação seria adequado.

O primeiro caso pode ser perfeitamente aceitável como exceção da regra, já que apesar de estar formalmente errado, não cria problemas graves, e pode compensar o seu uso se precisar de eficiência (nem sempre precisa). O correto deve ser prioridade.

Se estiver tudo em uma só tabela, em uma só linha poderá pegar os dados com menos esforço no banco de dados e isso é útil em alguns cenários. A grande desvantagem disso é que precisa ter um campo para cada parcela possível e em boa parte dos casos muitas dessas parcelas serão nulas, o que ocupará algum espaço (alguns DBs tem um custo bem baixo, depende da implementação de cada um).

Dependendo do banco de dados isso poderia ser colocado em um array de campos, ou poderia simular isso em um campo de texto ou blob. Não é tão necessário, há vantagens e desvantagens em fazer isso.

Esse modelo tem mais cara de NoSQL (que na verdade é o modelo que ignora relacionamentos).

É mais fácil acessar os dados de forma direta, mas precisa manipulá-los em algumas situações, conforme a pergunta já observa. Mas o modelo relacional não é livre de cuidados, como também é observado, e de fato pode ser até mais trabalhoso dependendo do cenário.

A quantidade de linhas em si não é problema.

Então para ficar claro, a forma mais rápida tende ser a do primeiro modelo. A do segundo tende ser o segundo melhor caso e a terceira que eu expus usando auxiliar é a só a terceira mais rápida, em condições típicas, o uso de join costuma ser oque dá pior performance, por isso criou-se o mito que NoSQL é mais rápido, comparam coisas diferentes. Só a terceira maneira é a formalmente correta.

Fonte Link
Maniero
  • 450,1mil
  • 84
  • 1200
  • 1818
Loading