7 adicionou 277 caracteres ao conteúdo
fonte | link

O exemplo da documentação é infeliz (que novidade, né?). Na forma como foi colocado, onde tudo é constante, não há vantagem mesmo. A documentação deveria ajudar entender a finalidade disto, mas preferiram uma abordagem burocrática.

Usando

echo ['stack', 'overflow'][$x];

é "melhor" (ou pelo menos o código fica mais simplificado) que fazer

switch ($x) {
    case 0: 
        echo 'stack';
        break;
    case 1:
        echo 'overflow';
        break;
}

Veja funcionando no PHP SandBox. Também coloquei no GitHub para referência futura.

Então é usado primariamente para simplificação de código. Imagine se tiver 10, 20, 30 elementos neste array, como o switch ficaria longo.

E de certa forma para manter um padrão. Se outras operações podem ser feitas diretamente com literais, por que não esta? Operações devem ser feitas em cima de valores e não em cima de variáveis. Se por acaso um valor vem de uma variável, de um retorno de uma função, uma expressão ou de um literal não deveria fazer diferença. Se isto tivesse sido conceituado corretamente quando a linguagem foi criada, existiria esta forma desde a versão 1.0. Só o PHP mesmo para fazer esta confusão.

O exemplo da documentação é infeliz (que novidade, né?). Na forma como foi colocado, onde tudo é constante, não há vantagem mesmo. A documentação deveria ajudar entender a finalidade disto, mas preferiram uma abordagem burocrática.

Usando

echo ['stack', 'overflow'][$x];

é "melhor" (ou pelo menos o código fica mais simplificado) que fazer

switch ($x) {
    case 0: 
        echo 'stack';
        break;
    case 1:
        echo 'overflow';
        break;
}

Então é usado primariamente para simplificação de código. Imagine se tiver 10, 20, 30 elementos neste array, como o switch ficaria longo.

E de certa forma para manter um padrão. Se outras operações podem ser feitas diretamente com literais, por que não esta? Operações devem ser feitas em cima de valores e não em cima de variáveis. Se por acaso um valor vem de uma variável, de um retorno de uma função, uma expressão ou de um literal não deveria fazer diferença. Se isto tivesse sido conceituado corretamente quando a linguagem foi criada, existiria esta forma desde a versão 1.0. Só o PHP mesmo para fazer esta confusão.

O exemplo da documentação é infeliz (que novidade, né?). Na forma como foi colocado, onde tudo é constante, não há vantagem mesmo. A documentação deveria ajudar entender a finalidade disto, mas preferiram uma abordagem burocrática.

Usando

echo ['stack', 'overflow'][$x];

é "melhor" (ou pelo menos o código fica mais simplificado) que fazer

switch ($x) {
    case 0: 
        echo 'stack';
        break;
    case 1:
        echo 'overflow';
        break;
}

Veja funcionando no PHP SandBox. Também coloquei no GitHub para referência futura.

Então é usado primariamente para simplificação de código. Imagine se tiver 10, 20, 30 elementos neste array, como o switch ficaria longo.

E de certa forma para manter um padrão. Se outras operações podem ser feitas diretamente com literais, por que não esta? Operações devem ser feitas em cima de valores e não em cima de variáveis. Se por acaso um valor vem de uma variável, de um retorno de uma função, uma expressão ou de um literal não deveria fazer diferença. Se isto tivesse sido conceituado corretamente quando a linguagem foi criada, existiria esta forma desde a versão 1.0. Só o PHP mesmo para fazer esta confusão.

6 adicionou 1 caractere ao conteúdo
fonte | link

O exemplo da documentação é infeliz (que novidade, né?). Na forma como foi colocado, onde tudo é constante, não há vantagem mesmo. A documentação deveria ajudar entender a finalidade disto, mas preferiram uma abordagem burocrática.

Usando

echo ['stack', 'overflow'][$x];

é "melhor" (ou pelo menos o código fica mais simplificado) que fazer

switch ($x) {
    case 0: 
        echo 'stack';
        break;
    case 1:
        echo 'overflow';
        break;
}

Então é usado primariamente para simplificação de código. Imagine se tiver 10, 20, 30 elementos neste array, como o switch ficaria longo.

E de certa forma para manter um padrão. Se outras operações podem ser feitas diretamente com literais, por que não esta? Operações devem ser feitas em cima de valores e não em cima de variáveis. Se por acaso um valor vem de uma variável, de um retorno de uma função, uma expressão ou de um literal não deveria fazer diferença. Se isto tivesse sido conceituado corretamente quando a linguagem foi criada, existiria esta forma desde a versão 1.0. Só o PHP mesmo para fazer esta confusão.

O exemplo da documentação é infeliz (que novidade, né?). Na forma como foi colocado, onde tudo é constante, não há vantagem mesmo. A documentação deveria ajudar entender a finalidade disto mas preferiram uma abordagem burocrática.

Usando

echo ['stack', 'overflow'][$x];

é "melhor" (ou pelo menos o código fica mais simplificado) que fazer

switch ($x) {
    case 0: 
        echo 'stack';
        break;
    case 1:
        echo 'overflow';
        break;
}

Então é usado primariamente para simplificação de código. Imagine se tiver 10, 20, 30 elementos neste array, como o switch ficaria longo.

E de certa forma para manter um padrão. Se outras operações podem ser feitas diretamente com literais, por que não esta? Operações devem ser feitas em cima de valores e não em cima de variáveis. Se por acaso um valor vem de uma variável, de um retorno de uma função, uma expressão ou de um literal não deveria fazer diferença. Se isto tivesse sido conceituado corretamente quando a linguagem foi criada, existiria esta forma desde a versão 1.0. Só o PHP mesmo para fazer esta confusão.

O exemplo da documentação é infeliz (que novidade, né?). Na forma como foi colocado, onde tudo é constante, não há vantagem mesmo. A documentação deveria ajudar entender a finalidade disto, mas preferiram uma abordagem burocrática.

Usando

echo ['stack', 'overflow'][$x];

é "melhor" (ou pelo menos o código fica mais simplificado) que fazer

switch ($x) {
    case 0: 
        echo 'stack';
        break;
    case 1:
        echo 'overflow';
        break;
}

Então é usado primariamente para simplificação de código. Imagine se tiver 10, 20, 30 elementos neste array, como o switch ficaria longo.

E de certa forma para manter um padrão. Se outras operações podem ser feitas diretamente com literais, por que não esta? Operações devem ser feitas em cima de valores e não em cima de variáveis. Se por acaso um valor vem de uma variável, de um retorno de uma função, uma expressão ou de um literal não deveria fazer diferença. Se isto tivesse sido conceituado corretamente quando a linguagem foi criada, existiria esta forma desde a versão 1.0. Só o PHP mesmo para fazer esta confusão.

5 adicionou 61 caracteres ao conteúdo
fonte | link

O exemplo da documentação é infeliz (que novidade, né?). Na forma como foi colocado, onde tudo é constante, não há vantagem mesmo. A documentação deveria ajudar entender a finalidade disto mas preferiram uma abordagem burocrática.

Usando

echo ['stack', 'overflow'][$x];

é "melhor" (ou pelo menos o código fica mais simplificado) que fazer

switch ($x) {
    case 0: 
        echo 'stack';
        break;
    case 1:
        echo 'overflow';
        break;
}

Então é usado primariamente para simplificação de código. Imagine se tiver 10, 20, 30 elementos neste array, como o switch ficaria longo.

E de certa forma para manter um padrão. Se outras operações podem ser feitas diretamente com literais, por que não esta? Operações devendevem ser feitas em cima de valores e não em cima de variáveis. Se por acaso um valor vem de uma variável, de um retorno de uma função, uma expressão ou de um literal não deveria fazer diferença. Se isto tivesse sido conceituado corretamente quando a linguagem foi criada, existiria esta forma desde a versão 1.0. Só o PHP mesmo para fazer esta confusão.

O exemplo da documentação é infeliz. Na forma como foi colocado, onde tudo é constante, não há vantagem mesmo. A documentação deveria ajudar entender a finalidade disto mas preferiram uma abordagem burocrática.

Usando

echo ['stack', 'overflow'][$x];

é "melhor" (ou pelo menos o código fica mais simplificado) que fazer

switch ($x) {
    case 0: 
        echo 'stack';
        break;
    case 1:
        echo 'overflow';
        break;
}

Então é usado primariamente para simplificação de código. Imagine se tiver 10, 20, 30 elementos neste array, como o switch ficaria longo.

E de certa forma para manter um padrão. Se outras operações podem ser feitas diretamente com literais, por que não esta? Operações deven ser feitas em cima de valores e não em cima de variáveis. Se por acaso um valor vem de uma variável, de um retorno de uma função, uma expressão ou de um literal não deveria fazer diferença. Se isto tivesse sido conceituado corretamente quando a linguagem foi criada, existiria esta forma desde a versão 1.0.

O exemplo da documentação é infeliz (que novidade, né?). Na forma como foi colocado, onde tudo é constante, não há vantagem mesmo. A documentação deveria ajudar entender a finalidade disto mas preferiram uma abordagem burocrática.

Usando

echo ['stack', 'overflow'][$x];

é "melhor" (ou pelo menos o código fica mais simplificado) que fazer

switch ($x) {
    case 0: 
        echo 'stack';
        break;
    case 1:
        echo 'overflow';
        break;
}

Então é usado primariamente para simplificação de código. Imagine se tiver 10, 20, 30 elementos neste array, como o switch ficaria longo.

E de certa forma para manter um padrão. Se outras operações podem ser feitas diretamente com literais, por que não esta? Operações devem ser feitas em cima de valores e não em cima de variáveis. Se por acaso um valor vem de uma variável, de um retorno de uma função, uma expressão ou de um literal não deveria fazer diferença. Se isto tivesse sido conceituado corretamente quando a linguagem foi criada, existiria esta forma desde a versão 1.0. Só o PHP mesmo para fazer esta confusão.

4 removeu 54 caracteres do conteúdo
fonte | link
3 adicionou 84 caracteres ao conteúdo
fonte | link
2 adicionou 16 caracteres ao conteúdo
fonte | link
1
fonte | link